"A operação de Jerusalém é um ato heroico para libertar a Palestina"


A Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP) disse que as ações armadas heroicas que visam as colônias sionistas na Palestina ocupada são a maneira de enfrentar tais assentamentos e um meio direto de atingir o projeto colonial dos colonialistas, particularmente na Cisjordânia ocupada.


A operação “Tigre de Jerusalém” - nomeada em homenagem ao lutador da resistência que realizou a operação, o mártir Nimer al-Jamal, vem no contexto da resistência contra os colonialistas e na resposta prática à ocupação contínua de terras palestinas.


Esta operação também vem enfrentar tentativas febris de implementar as chamadas “soluções” deste apartheid em meio as escaladas dos assentamentos coloniais e enfatiza a capacidade de resistência para enfrentar tais projetos e forçá-los a falhar, penetrando nas fortalezas das forças de segurança sionistas.


A Frente acrescentou que este processo heroico reafirma novamente a capacidade do povo palestino de criar a alternativa revolucionária e realista frente ao caminho das negociações e concessões, especialmente porque este caminho não impedirá a ocupação colonial e seus assentamentos.


A FPLP continua visando os assentamentos para tornarem sua presença insuportável para a ocupação sionista. O povo palestino tem o direito de resistir à ocupação, ao colonialismo e aos assentamentos por todos os meios legítimos, principalmente a resistência armada, que sempre provou sua eficácia.

Do pflp.ps

Traduzido por Igor Dias

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube