top of page
partido-dos-panteras-negras.png
  • Foto do escritorNOVACULTURA.info

"EUA são o maior covil de criminosos de tráfico humano no mundo"



O 30 de julho é o Dia Mundial de Enfrentamento do Tráfico de Pessoas.


Durante os passados 150 anos, foram firmados dezenas de convênios internacionais que proíbem a escravidão, porém, ainda nos dias atuais, muitas pessoas são convertidas em escravas de versão moderna após serem traficadas como mercadorias.


Segundo os dados, anualmente, em escala mundial, centenas de milhares de pessoas, enganadas pelos traficantes de seres humanos, se vendem a outros países e os criminosos estão obtendo o ganho exorbitante de 150 bilhões de dólares atualmente.


Os Estados Unidos, que se gabam de seu “papel condutor” na luta contra o tráfico de pessoas, atualmente têm a má fama de “maior importador de escravos no mundo”, como o país ao qual chegam agora maior quantidade de vítimas do tráfico de seres humanos.


Recentemente, a agência de notícias Associated Press dos EUA, reportou que no estado do Texas, nos EUA, foram detidos 4 criminosos que perpetraram crimes de tráfico de seres humanos contra numerosos imigrantes que entraram no país de dezembro de 2021 a junho de 2022.


Foi reportado que os criminosos detidos são os cúmplices no “pior caso de tráfico humano na história dos EUA” que consternou o mundo, no qual morreram mais de 50 imigrantes dentro de um trem abandonado na cidade de San Antonio, do estado do Texas, em junho do ano passado.


Atualmente, os criminosos de tráfico de seres humanos compram ou vendem como escravos ou mercadorias muitas pessoas, incluindo mulheres e crianças, mediante a propaganda enganosa como a oferta de emprego, a promessa do passaporte e por meio de rapto e sequestro e, devido a isso, os EUA se converteram no inferno para os imigrantes que chegaram desejando um “paraíso”.


Segundo os dados publicados em 19 de agosto de 2021 pelo “Global Times”, mais de 100 mil pessoas são vendidas a cada ano aos EUA para o trabalho forçado e a maioria são de origem de mais de 40 países e regiões como Índia, México, Vietnã, África, América Central e América do Sul.


Foi reportado que as vítimas trabalham como escravos sem o amparo de nenhum tipo de lei do trabalho ou do emprego.


Recentemente, um senador estadunidense mencionou que dezenas de milhares de crianças se convertem em objetos do tráfico de seres humanos em seu país e o Departamento de Segurança Nacional dos EUA reconheceu o fato de que não foi capaz de ir atrás de 85 mil crianças imigrantes espalhadas no interior do país durante os dois últimos anos, que são na maioria traficadas pelo mercado de mão de obra. Isso demonstra como tal a deplorável situação do tráfico de seres humanos dos EUA.


Todos os fatos comprovam com sobras que os Estados Unidos são o reino do tráfico de seres humanos e maiores violadores dos direitos humanos no mundo que não têm qualidade nem moral para criticar alguém.


Apesar de tal situação do tráfico de seres humanos de seu país, os EUA atuam como “juiz dos direitos humanos” do mundo e anualmente publicam arbitrariamente o chamado “Informe da situação do Tráfico de Seres Humanos” por países, no qual os “classifica” ao seu modo e, com motivo da publicação do informe, abusa do problema do tráfico de seres humanos para a realização de sua política hegemônica entregando-se às intervenções nos assuntos internos e sanções contra os países que não os obedecem.


Os Estados Unidos não devem utilizar o problema do tráfico de seres humanos para a realização da política hegemônica procedendo como “juiz de direitos humanos” e devem corrigir primeiro sua situação deplorável.


Do Ministério das Relações Exteriores da República Popular Democrática da Coreia

0 comentário
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Telegram
  • Whatsapp
PROMOÇÃO-MENSAL-jun24.png
capa29 miniatura.jpg