"O confucionismo e a RPDC"


É uma grande clichê dizer que a República Popular Democrática da Coreia é um Estado com "fortes traços confucionistas", herdados da dinastia feudal de Joson e utilizados pelo governo socialista, e que trata-se, em determinada proporção, de um equívoco de "analistas" que desdenham a Ideia Juche e baseiam-se em conceitos distorcidos que não fazem parte da realidade da Coreia socialista. Seria um erro dizer que não existe nenhum resquício do confucionismo no país, tendo em vista que neste território o sistema filosófico de Confúcio regeu a sociedade ao longo de séculos, tomando parte ativa no desenvolvimento das tradições e culturas do povo coreano. Somente através de uma síntese científica podemos realizar uma análise concreta sobre o confucionismo (유교) na sociedade norte coreana, dirigida pela Ideia Juche (주체 사상). Por meio desta, verificamos que o socialismo ao estilo coreano trás ideias progressistas que superam as velhas ideias presentes no confucionismo, as de caráter reacionário. Em resumo, o posto essencial para se compreender é que no socialismo Juche a moral, a política e a pedagogia são socialistas e não mais idealistas. A defesa aos traços nacionais do socialismo de estilo coreano, entretanto, traz as semelhanças com o confucionismo, o que não quer dizer que seja este que predomina na mente da população e que rege a sociedade como um todo. Ademais, um ponto marcante do socialismo coreano é o poder que possuem as massas populares, apontas como mestres do Estado, donas do país e força motriz da revolução, para não falar de sua posição como forjadora de seu próprio destino, enquanto o confucionismo defende uma submissão cega e o conformismo por explicações não justificáveis, ou melhor dizendo, não científicas. A Coreia Juche defende suas raízes boas e corta as ruins, permitindo que sua característica autóctone, marca da nação coreana, não se perca. Graças a uma aplicação correta do marxismo-leninismo na realidade coreana e aos novos aportes que a Ideia Juche apresentou, a RPDC é um país que mantém suas tradições sem perder o caráter materialista dialético, o que é fruto da revolução ideológica levada a cabo com firmeza durante as décadas pós-guerra. Abaixo deixo uma passagem do Presidente Kim Il Sung sobre o confucionismo: "Não achamos a doutrina confucionista completamente ruim. Não toleramos as visões extremistas de colocar a doutrina confucionista contra a ideia socialista e afirmar que ela é contrária à ética socialista. O que somos contra na doutrina confuciana é a natureza antipopular do confucionismo que justifica o Estado feudal e seu sistema social e força a não-resistência e a submissão cega ao povo. Jamais negamos a necessidade da base ética humana prescrita pelo Confucionismo em seus Três Princípios Fundamentais e as Cinco Disciplinas Morais nas Relações Humanas. ”(Citado em Kim Myong Suk, Ecos que repercutem por séculos, Editora de Línguas Estrangeiras, Pyongyang 2014, p. 81) Do blog avozdopovode1945.blogspot.com

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube