1/10

"Os maoístas estão se insurgindo novamente no Nepal?"


O artigo foi escrito por Kamal Dev Bhattarai, escritor e jornalista burguês, mas apresenta um panorama da situação política do Nepal e a resistência maoísta

No dia 22 de fevereiro uma pessoa morreu e outras duas ficaram seriamente feridas quando uma bomba explodiu na entrada do escritório da Ncell’s, localizada na capital nepalesa, Kathmandu. No mesmo dia, bombas foram plantadas em mais de uma dúzia de torres da Ncell, uma companhia multinacional de telecomunicações.

Dois dias após a explosão, líderes do Partido Comunista do Nepal, dirigido por Netra Bikram Chand, telefonou para os representantes dos principais meios de comunicação para assumir a responsabilidade pelo ataque. Os líderes do Partido afirmaram que atacaram o escritório da companhia para puni-la pelo não pagamento de impostos ao governo do Nepal. O Partido afirmou que não tinha a intenção de atacar o público em geral e se desculpou pela morte de civis.

No dia 6 de fevereiro, a Suprema Corte do Nepal determinou que a Ncell e a Axiatia, sua empresa associada, pagassem os impostos que devem no valor de 61 bilhões de rupias nepalesas (algo em torno de 550 milhões de dólares