top of page
  • Foto do escritorNOVACULTURA.info

"Os prisioneiros palestinos são submetidos ao massacre sionista tal qual Gaza e Cisjordânia"



Os reclusos em todas as prisões estão a ser sujeitos a um grave e contínuo massacre sionista desde 7 de outubro, na presença de silêncio, apagão e negligência por parte das instituições internacionais, especialmente da Cruz Vermelha Internacional. O que está acontecendo dentro das prisões de ocupação é muito grave.


Os presos políticos enfrentam a mais feroz campanha de repressão e abusos da sua história, patrocinada e supervisionada pelo criminoso de guerra Itamar Ben-Gvir, no meio de uma política de execuções no terreno contra qualquer pessoa que resista a este ataque, que levou ao martírio de cinco prisioneiros desde 7 de outubro, e a expansão das políticas de repressão, abuso e aprisionamento. Confiscar colchões e roupas no inverno frio e rigoroso, e impedir que os reclusos obtenham o mínimo das suas necessidades alimentares e de higiene e o direito ao tratamento através do encerramento contínuo de cantinas e clínicas médicas, aumenta o sofrimento dos presos políticos e coloca em risco a vida das dezenas de prisioneiros doentes em sério risco.


Isto, além de impedir a circulação de presos e detê-los por mais de 40 dias dentro das seções, retirar o tempo nos pátios, proibir visitas e reuniões com advogados, e a repetida invasão de ferramentas repressivas sionistas nas prisões, e o cerco de o exército fora das prisões e a intensificação do isolamento e das medidas punitivas contra os líderes do movimento prisional. O que está a acontecer dentro das prisões só pode ser descrito como uma guerra de genocídio contra o movimento de prisioneiros, como está a acontecer ao nosso povo em Gaza e na Cisjordânia.


A ocupação sionista continua a adiar a libertação do camarada líder Walid Daqqah, um dos símbolos deste massacre e sofrimento constante. Embora cumpra a pena desde 24 de março de 2023, e apesar de sofrer de uma doença crônica grave, a ocupação continua a rejeitar o pedido e a libertá-lo mais de uma vez, em uma tentativa sistemática de executá-lo no contexto da política de negligência médica. E o ataque ao movimento de prisioneiros que levou à elevação de dezenas de prisioneiros martirizados e ao sofrimento de centenas de prisioneiros doentes que enfrentavam um destino desconhecido.


A perigosa mudança nas feições do camarada Walid Daqqah, a sua palidez severa e o seu esgotamento indicam que ele foi sujeito a uma política sistemática de tortura e abusos durante muitos meses. Transferi-lo da clínica da prisão de Ramla para a prisão de Gilboa, apesar de sofrer de uma doença grave, representa um crime sionista brutal que visa deliberadamente a sua vida.


A Frente Popular pela Libertação da Palestina (FPLP) apela às instituições internacionais e de direitos humanos, especialmente à Cruz Vermelha, para que assumam a sua responsabilidade e ponham fim à política de silêncio e cumplicidade, intervindo urgentemente para enviar comitês internacionais para inspecionar as condições dos prisioneiros dentro das prisões e destacar as execuções sistemáticas e políticas repressivas contra prisioneiros que estão sendo escondidas pela ocupação. Exigem também que documentem e remetam tais crimes ao Tribunal Penal Internacional.


A FPLP apela urgentemente aos povos livres do mundo, às instituições internacionais que lidam com os assuntos dos prisioneiros e aos comitês de solidariedade em todo o mundo para que tenham a mais ampla solidariedade possível com os prisioneiros que são submetidos a um crime de guerra completo com a luz verde do movimento sionista, do governo de ocupação e do criminoso fascista e racista Ben Gvir.


A resistência nunca falhará com os seus prisioneiros. O camarada Walid e dezenas de prisioneiros doentes estarão na linha da frente daqueles que serão libertados mais cedo ou mais tarde, apesar da ocupação.


Do Escritório dos Mártires, Prisioneiros e Feridos da Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP)


  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Telegram
  • Whatsapp
PROMOÇÃO-MENSAL-mai24.png
capa29 miniatura.jpg