1/10

"Cuba-RPDC: 60 anos de uma relação soberana e digna"


“Pudemos observar a Coreia dos trabalhadores libertados, do povo soberano e digno, dos cientistas criativos, das crianças felizes, a Coreia do socialismo!”, disse o Comandante-em-Chefe da Revolução Cubana, Fidel Castro em 11 de março de 1986, durante sua visita à República Popular Democrática da Coréia, onde manteve conversas amigáveis ​​com o líder, Kim Il Sung.

Então, 26 anos se passaram desde que, em 29 de agosto de 1960, ambas as nações estabeleceram relações diplomáticas e de colaboração.

Ao longo destas seis décadas que hoje celebramos, muita amizade se construiu entre os dois povos, partidos e governos.

Fidel elogiou então o povo coreano por sua “ tenacidade e firmeza, que sob a liderança do camarada Kim Il Sung, transformaram o heroísmo da guerra no não menos importante heroísmo do trabalho abnegado, disciplinado e diário, do qual surgiu uma indústria desenvolvida. , um impressionante esforço construtivo e uma agricultura moderna e eficiente” .