"Coreia do Norte: país livre de Coronavírus"


A crise global do Coronavírus fez a atenção de muitas pessoas se voltar para as atuações de governos mundiais e para as medidas que cada nação tomou para conter um dos cenários mais imprevisíveis e graves das últimas décadas. Na mídia e nos comentários gerais pela internet, destacaram-se os bons exemplos, como o da China, que parece ter conseguido exitosamente conter quase que por completo a crise, e também os maus exemplos, como o dos governos do Reino Unido, Estados Unidos e o próprio Brasil.

Mas, diante de toda essa crise, têm surgido na mídia boatos e informações que estão levando muitos a acreditarem novamente em um discurso extremamente hostil contra um velho alvo da mídia: a República Popular Democrática da Coreia, conhecida como Coreia do Norte. Publicações em blogs, tabloides e sites de notícias insistem em dizer que o país socialista tem tomado medidas absurdas contra o novo Coronavírus, como execuções dos contaminados, e que estaria escondendo do mundo a real situação da Coreia.

No meio desse mar de desinformação, faz-se extremamente necessário o uso da racionalidade e a busca pelas fontes confiáveis para entender o que de fato está acontecendo na Coreia do Norte no meio da pandemia de Coronavírus.

O país ostenta um invejoso índice de nenhum caso de Coronavírus em seu território até o momento, causando muitas reações diversas pelo mundo, como a negação e contestação. Para entender como a Coreia do Norte não tem nenhum caso de infecção, vale saber as ações tomadas pelo governo popular coreano.

Bem no início da crise, que ainda tinha caráter local nas primeiras semanas de 2020, o governo chinês resolveu fechar a cidade de Wuhan e colocar a população em quarentena para conter o aumento do número de infectados. A Coreia Popular, localizada geograficamente ao lado da China, da Coreia do Sul e do Japão, que foram os primeiros países grandemente afetados, tratou rapidamente de tomar medidas de segurança sanitária.

A Agência Central de Notícias da Coreia, a KCNA, tem noticiado desde fins de janeiro as ações tomadas nesse sentido pela administração estatal, e é essa nossa principal fonte de informações de onde extraímos os dados para entender esse panorama.

Para manejar e coordenar os trabalhos no momento de crise, foi criada em caráter emergencial um organismo chamado Direção Central Emergencial Antiepidêmica, localizada na capital Pyongyang. Essa Direção Central desde então vem realizando videoconferências em todo o país e definindo tarefas claras de combate à epidemia a cada semana para evitar completamente a COVID-19 e tomou algumas decisões importantes.

O que se seguiu desde então foi uma mobilização nacional contra o Coronavírus após Pak Myong Su, diretor do Bureau Estatal de Controle de Higiene do Ministério da Saúde Pública da RPDC, fazer uma publicação na mídia conclamando a população a se prevenir contra o perigo do vírus e declarando um “estado de emergência”.

A primeira medida tomada foi o fechamento completo das fronteiras da RPDC com a China (a fronteira com o Sul da Coreia já está normalmente fechada). Esse fechamento foi acompanhado da suspensão de atividades em portos e aeroportos e também do isolamento de algumas províncias fronteiriças, onde a população foi colocada em quarentena e as atividades normais foram interrompidas para evitar aglomerações. Naturalmente, ocorreu também a descontinuidade do tráfego turístico no país.

Os estrangeiros que estavam na RPDC foram colocados em quarentena imediata e o pessoal diplomático também foi colocado sob o regime de isolamento social, já que constantemente viajam para o exterior. O mesmo foi feito com os coreanos que haviam voltado de países estrangeiros nos últimos dias. Essas milhares de pessoas foram acompanhadas de perto por médicos do sistema público, gratuito e universal de saúde da RPDC. Viagens de uma província para outra também foram reduzidas.

Os coreanos também criaram verdadeiros batalhões de descontaminação: homens e mulheres em trajes de proteção passaram borrifar soluções químicas desinfectantes no transporte público, em trens de carga que já estavam previstos de entrar antes do fechamento de fronteiras, em estabelecimentos comerciais, bancos, calçadas, corrimões e superfícies de contato coletivo, rondando todo o país. Esses produtos foram desenvolvidos pela indústria química de cosméticos que reverteu parte dos esforços de produção para ajudar nesse sentido.

Os trens que entraram na RPDC passaram por severas revistas e sessões de desinfecção.

Batalhões de desinfecção descontaminaram superfícies de contato no transporte público

Batalhões de desinfecção descontaminaram superfícies de contato nos estabelecimentos do comércio.

A mídia também teve um papel importante na campanha nacional de prevenção: a TV e o rádio reformularam seus programas para instruir a população a evitarem ao máximo aglomerações e a tomarem medidas da chamada "etiqueta viral" - como o uso de máscaras e de álcool em gel. Esses materiais, vale dizer, foram distribuídos gratuitamente pelo Estado. Eventos que criariam grande concentração de pessoas, como reuniões, apresentações, etc, foram cancelados.

Além disso, foram montadas equipes médicas de esforços sanitários por toda a Coreia Popular, preparando hospitais e postos de saúde para atender as pessoas em caso de epidemia. Essas equipes de médicos e enfermeiros começaram a percorrer cidades e visitar as casas das pessoas com qualquer tipo de sintoma suspeito.

Essas medidas rápidas acabaram fazendo com que a RPDC não registrasse nenhum caso de infecção pelo novo Coronavírus e a campanha está em seu nível primário de prevenção, uma vez que não há ainda nada a conter ou combater dentro do país.

A informação foi uma importante aliada para combater a entrada do vírus.

Em 20 de março, a mídia coreana publicou uma notícia informando que as pessoas nas províncias fronteiriças haviam sido liberadas da quarentena e estrangeiros que haviam ficado retidos sob observação médica também foram enviados de volta para seus países, demonstrando que enquanto o resto do mundo estava passando pelo pico da pandemia, a Coreia estava caminhando para a volta da normalidade.

É claro que a mídia, que trabalha como braço auxiliar do capital e do imperialismo, ignorou solenemente todos esses esforços científicos do povo coreano para impedir a entrada desse vírus que tem causado muita lástima por onde passa. A internet se tornou um terreno fértil para notícias falsas que visam atacar o socialismo coreano e a desacreditar o seu potencial, fomentando boatos como o mencionado no início dessa matéria: "se não há casos na Coreia do Norte, com certeza é porque estão matando as pessoas".

Pelas ruas movimentadas, profissionais da saúde mediam a temperatura da população

Esses boatos aproveitaram-se de um antigo estigma usado contra a Coreia do Norte: a da suposta falta de liberdade de imprensa. "Por isso tudo que dizem é mentira!". Acontece que para desmentir essa tese de que na verdade “há sim contaminados na Coreia do Norte e nós não sabemos porque ‘eles não querem que o mundo saiba’”, o presidente Donald Trump, em uma tentativa tardia de demonstrar internamente alguma ação contra o vírus e ao mesmo tempo tentar uma reaproximação com a RPDC, enviou uma carta pessoal do Máximo Dirigente Kim Jong Un elogiando-o por não ter casos de Coronavírus na Coreia Popular.

A informação de que a carta tinha sido enviada de Trump a Kim Jong Un foi confirmada por Kim Yo Jong, primeira vice-diretora de departamento do Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia, e também por um alto funcionário do governo estadunidense, citado pela agência de notícias DW Brasil. Kim Yo Jong, que também é irmã do Marechal Kim Jong Un, publicou na mídia coreana um artigo revelando o conteúdo da carta de Trump, na qual o presidente dos EUA elogiava os esforços da liderança coreana na prevenção à pandemia e também fazia a proposta de uma parceria entre os setores sanitários anti-epidemiológicos dos Estados Unidos e da RPDC para combater a doença.

Tendo em vista os inúmeros artigos publicados semanalmente pela mídia coreana sobre os esforços contra o Coronavírus, das fotos divulgadas pelas redes sociais do regime mostrando cenas da campanha de combate à epidemia e do próprio reconhecimento exposto pelo presidente Donald Trump, o que realmente parece ser verdade é que o sistema socialista da Coreia foi sim capaz de impedir por completo a entrada do vírus no país. Além disso, Mike Ryan, chefe do programa de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), durante uma conferência em Genebra, confirmou que, em suas palavras, "No momento não há sinais, não há indicações de que estamos lidando com qualquer COVID-19 na Coreia do Norte", segundo uma matéria lançada em fevereiro pela CNBC, parte do conglomerado midiático estadunidense NBC.

As investidas midiáticas contra a Coreia não poupam o país nem mesmo em uma época de comoção internacional e de atenção máxima à necessidades reais que precisam da atenção de todos, demonstrando o caráter permanente de uma guerra híbrida contra o socialismo coreano, condenando-o até mesmo em suas vitórias.

por Lucas Rubio, presidente do Centro de Estudos da Política Songun – Brasil

______________

Fontes de consulta

Coreia do Norte não tem nenhum caso de Coronavírus. Disponível em: <https://cepsongunbr.wordpress.com/2020/03/17/coreia-do-norte-nao-tem-nenhum-caso-de-coronavirus/>

Mais esforços direcionados à prevenção do COVID-19 na Coreia do Norte. Disponível em: <https://cepsongunbr.wordpress.com/2020/03/22/mais-esforcos-direcionados-a-prevencao-do-covid-19-na-coreia-do-norte/>

Trump envia carta a Kim Jong Un elogiando o combate ao Coronavírus e propõe parceria. Disponível em: <https://cepsongunbr.wordpress.com/2020/03/24/trump-envia-carta-a-kim-jong-un-elogiando-o-combate-ao-coronavirus-e-propondo-parceria/>

Irmã de Kim Jong Un comenta carta de Trump sobre o Coronavírus. Disponível em: <https://cepsongunbr.wordpress.com/2020/03/24/irma-de-kim-jong-un-comenta-carta-de-trump-sobre-o-coronavirus/>

World Health Organization says there are ‘no indications’ of coronavirus cases in North Korea. Disponível em: <https://www.cnbc.com/2020/02/19/who-says-no-signs-of-coronavirus-cases-in-north-korea.html>

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube