1/10

MST ocupa fazenda no município de Gália (SP)


No dia 07 de setembro 150 famílias ocuparam a Fazenda Rio Vermelho, no município de Gália, interior de São Paulo. O território possui por volta de 1200 hectares, sendo que grande parte da Fazenda vem abandonada há muito tempo.

A ação tem como objetivo “cobrar do INCRA uma resposta para a luta dos acampamentos da região e exigir que esse órgão apresente uma proposta concreta de assentamento para as famílias”, afirma Valmir Silva, militante do MST.”

Em 2016 o MST cobrou uma vistoria na fazenda devido a situação de improdutividade e abandono da mesma no sentido de arrecadação desta para a reforma agrária. O Incra nunca fez a vistoria. Há na fazenda Rio Vermelho claro abandono e improdutividade. Qualquer laudo técnico sério concluiria com precisão tal denuncia. A pequena área de eucalipto plantada ocupa 1% da área total do imóvel e ainda assim trata-se de plantio arrendado para terceiros.

As 150 famílias da região, oriundas de diversos acampamentos, alguns com mais de 4 anos de existência e históricos de enfrentamentos intensos com latifundiários nas regiões de Bauru, Marília e Promissão, estão há mais de 04 anos acampadas em barracos de lona, em beira de estrada, sem nenhum avanço na realização de assentamentos na região. Os camponeses combativos chamam a atenção do INCRA para a situação da área, no sentido de arrecadá-l