top of page
  • Foto do escritorNOVACULTURA.info

"80 anos de Kim Jong Il: uma vida repleta de devoção patriótica"



O líder Kim Jong Il dedicou toda a sua vida pela prosperidade do país e pela felicidade do povo. Seu maior amor foi expresso na defesa da dignidade do país e dos direitos e interesses do povo.


O patriotismo de boca é inútil e o chamado da pátria e do povo deve ser respondido não com palavras, mas com ações, esse era o credo do Líder.


Por isso, entregou-se totalmente em defesa da dignidade e soberania do país e do socialismo, erguendo bem alto a bandeira Songun (política de prioridade dos assuntos militares).


No final do século passado, as manobras de isolamento e perseguição das forças aliadas imperialistas atingiram o seu clímax.


Em uma situação tão crítica, o Líder percorreu um longo e tortuoso caminho a partir do Songun para salvaguardar a soberania nacional e o socialismo, que é a vida do povo.


Ele empurrou o carro deslizando pelo caminho da montanha até um posto militar perto da linha divisória e viajou a bordo de um navio através das ondas furiosas para visitar uma unidade que defendia a ilha.


Em virtude de seus esforços incessantes para aumentar a capacidade de defesa nacional, o Exército da RPDC tornou-se mais preparado nos campos ideo-espiritual e técnico-militar. A Coreia socialista tornou-se uma potência militar dotada de meios modernos de ataque e defesa e de dissuasão de guerra, que ninguém se atreve a atacar, e o socialismo centrado nas massas populares foi firmemente salvaguardado.


O Líder apresentou a demanda e os interesses do povo como o ponto de partida de seu pensamento e atividades e a única norma.


Ele estava sempre em suas viagens de orientação, suportando voluntariamente todas as dificuldades.


Suas pegadas foram deixadas onde quer que as pessoas estivessem, em fábricas, empresas, fazendas cooperativas, aldeias, escolas, hospitais, lojas, restaurantes, além de famílias e albergues. Mesmo em seus aniversários trabalhou para melhorar as condições de vida da população.


Quando os oficiais lhe sugeriram que descansasse um pouco, ele lhes disse que descansaria o suficiente quando os habitantes usufruíssem de uma vida feliz e culta.


Devido a seus esforços tenazes, foram preparados os bens que contribuiriam para garantir a felicidade do povo.


Com a preparação das terras aráveis ​​e a construção de canais de irrigação por gravidade, a fisionomia da terra natal foi alterada favoravelmente e abriu-se uma perspectiva para aumentar a produção de cereais. Em todo o país foram construídas modernas fábricas industriais leves, aviários e pisciculturas. Várias montanhas famosas e pontos turísticos como o Monte Kuwol, o Monte Jongbang, a Grande Caverna Ryongmun e a Cachoeira Ulim foram transformados em locais de recreação aconchegantes para as pessoas. Sucessos foram alcançados no lançamento dos satélites artificiais da Terra Kwangmyongson-1 e 2 em agosto de 1998 e abril de 2009, respectivamente, manifestando a potencialidade do Estado.


O Líder dedicou enormes esforços para a reunificação nacional, um anseio pela nação coreana.


Ele definiu os três princípios da reunificação do país, o Programa de Dez Pontos da Grande Unidade Pannacional e o projeto de fundação da República Democrática Confederal de Coryo como Três Cartas para a reintegração nacional. Graças à sua nobre vontade patriótica e decisão ousada, a cúpula Norte-Sul foi realizada em junho de 2000 pela primeira vez após a divisão nacional, ocasião em que foi aprovada a Declaração Conjunta de 15 de junho, que defende o ideal de “Entre nós, os conacionais”.


Com o passar do tempo, o respeito e a veneração dos coreanos ao Líder que se consagrou pelo bem do país e do povo se intensificam.


16 de fevereiro deste ano marca o 80º aniversário do nascimento do líder Kim Jong Il.


Do Naenara

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Telegram
  • Whatsapp
PROMOÇÃO-MENSAL-mai24.png
capa29 miniatura.jpg