"A II Batalha da Dignidade começa: Declaração da FPLP nas prisões da Ocupação"


A organização da Frente Popular para a Libertação da Palestina dentro das prisões chama por uma mobilização geral entre suas fileiras, anunciando o primeiro a entrar em greve de fome. No contexto da II Batalha de Dignidade (Karameh), na qual foi decidida pelo movimento dos prisioneiros dentro das zonas de detenção sionistas imediatamente após a administração da prisão negar seus próprios acordos, a organização declara que a Frente Popular nas prisões está mobilizando em todos os ranks de líderes e membros e enfatiza os seguintes pontos: 1 - A organização declara que irá respeitar a decisão do movimento de prisioneiros, especialmente os comitês que negociaram para obter estas demandas justas da administração da prisão. Os prisioneiros das quatro forças (Hamas, as duas Frentes e os Jihadistas Islâmicos) decidiram lutar em uma batalha de forma gradual, começando com a entrada de centenas de prisioneiros na greve, e afirma que essa batalha não irá parar até que os prisioneiros obtenham suas demandas. 2 - Nós enfatizamos que lutar nessa batalha e unir-se com nossos camaradas de forma integral é uma grande tarefa, e nós prometemos para as massas Palestinas que sempre estaremos no coração da batalha e na vanguarda dos ranks. 3 - Neste contexto, nós anunciamos o envolvimento dos camaradas prisioneiros na greve: Kamil Abu Hanish, Hekmat Abdel-Jalil, Hisham Kaabi, Nidal Daghlis, Marcel Shtayyeh from Nablus, Khaled Halabi from Jerusalem, Mahmoud Abu Saba de Ramallah, Samer al-Qaisi do campo Dheisheh em Bethlehem. Estes são do mesmo grupo que foram atacados e suprimidos na Seção 1 da prisão Ramon alguns dias atrás entre a queima da seção. Além do mais, o líder do ramo prisional da FPLP, Wael Jaghoub, anunciou que ele irá começar a batalha de dignidade cedo, dois dias antes. 4 - Convocamos as massas de nosso povo dentro da Palestina e na diáspora para apoiar o movimento dos prisioneiros na II Batalha de Karameh. Essa batalha deve ser uma luta nacional e popular que trás todos os campos de confronto, raiva e engajamento com a ocupação, enfatizando nossa unidade coletiva nessa decisão para engajar na Batalha de Dignidade. Nós estamos certos da vitória! Frente Popular para a Libertação da Palestina dentro das prisões de ocupação 8 de Abril, 2019.

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube