1/10

"Guerrilha executa 26 tropas inimigas no entre tréguas nas Filipinas"


O Novo Exército Popular (NEP) do sul da ilha de Mindanao afirmou no domingo, 7 de janeiro, que executou pelo menos 26 soldados em embates diferentes em dezembro, mas afirmou também que estes aconteceram fora do cessar-fogo autodeclarado para a comemoração do Natal.


Rigoberto Sanchez, porta-voz do Comando de Operações do NEP no sul de Mindanao, disse que as vítimas das tropas do governo foram resultado de ataques da guerrilha contra estes no mês passado. Sanchez afirmou que tais ataques eram uma “defesa ativa contra as violações do cessar-fogo e dos direitos humanos por parte das Forças Armadas das Filipinas (FAF)”.


O porta-voz do NEP destacou que os soldados atacados eram pertencentes ao 28º e 66º Batalhão de Infanteria (BI) das FAF e também da Scouts Rangers Company (unidades especializadas em combates anti-guerrilha) no Barangay Tubaon, Tarragona, Davao Oriental.