top of page
  • Foto do escritorNOVACULTURA.info

"Devemos condenar a guerra dos EUA na Península Coreana"



A Liga Internacional de Luta dos Povos (ILPS) condena fortemente o contínuo belicismo dos EUA na Península Coreana e na região. O imperialismo dos EUA e o governo fantoche da Coreia do Sul continuaram a destruir a paz e a estabilidade na região, realizando exercícios militares conjuntos em larga escala, simulando uma guerra total contra a República Popular Democrática da Coreia (RPDC).


De 13 a 23 de março passado, as forças militares sul-coreanas e americanas realizaram o Freedom Shield, seu maior exercício militar conjunto em cinco anos. Os EUA levaram um bombardeiro B-1B de longo alcance para a Península Coreana em uma demonstração de força e agressão contra a RPDC. Os bombardeiros B-1B implantados são capazes de transportar grandes armas convencionais e mísseis de curto alcance. Este exercício de campo incluiu o treinamento de militares dos EUA e da Coreia do Sul para um exercício anfíbio combinado.


Em abril, as forças navais dos EUA, Coréia do Sul e Japão iniciaram seus primeiros exercícios antissubmarinos em seis meses para intensificar sua coordenação contra a RPDC. Esses exercícios marítimos conjuntos em águas internacionais utilizam porta-aviões movidos a energia nuclear e contratorpedeiros navais. Essas operações de desembarque contra a RPDC envolvem dezenas de milhares de forças-tarefa especiais do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA e tropas fantoches sul-coreanas.


Apesar de se esconderem sob o disfarce de “rotinas defensivas”, o Japão e a Coreia do Sul têm sido parceiros desta estratégia de agressão dos EUA. Sua agenda agressiva de servir como provocadores para as ações militares deliberadas nunca pode ser escondida. No final de 2022, o Japão começou a intensificar suas políticas em relação ao militarismo quando o primeiro-ministro Fumio Kishida aprovou documentos de Segurança Nacional delineando propostas para expandir os gastos e capacidades militares do Japão nos próximos cinco anos. O país deve participar mais ativamente das parcerias militares com os EUA, projetando força além de suas fronteiras.


Essas últimas provocações ocorrem em um momento em que o governo dos EUA fortalece o envio de armas e tropas militares não apenas para a Península Coreana, mas também para várias partes da Ásia-Pacífico. Nas Filipinas, o governo dos EUA já estabeleceu as localizações acordadas de bases militares sob o Acordo de Cooperação de Defesa Aprimorada (EDCA). Em 11 de abril, mais de 12 mil soldados americanos de todos os quatro ramos se juntarão a seus colegas filipinos como parte dos maiores exercícios militares EUA-Filipinas em 38 anos (observem que o Balikatan foi realizado pela primeira vez depois que o VFA foi aprovado em 1998).


A ILPS apela a todas as suas organizações membros, regiões, capítulos de países e redes aliadas para ficar com o povo coreano em expor, condenar e se opor aos agressivos jogos de guerra conjuntos do imperialismo dos EUA e seus fantoches do Japão e da Coreia do Sul. Este belicismo imperialista conjunto foi responsável por perturbar a situação na Península Coreana e violar a soberania nacional e a reunificação pacífica do povo coreano.


Len Cooper

Presidente da ILPS


10 de abril de 2023

0 comentário
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Telegram
  • Whatsapp
PROMOÇÃO-MENSAL-mai24.png
capa29 miniatura.jpg