1/10

"Os oito anos da 'primavera' na Líbia"


Em 2011, o Oriente Médio sofreu uma reconfiguração de seu mapa político por meio de protestos estimulados a partir do exterior e intervenções disfarçadas de ajuda. Esta série de eventos ficou na história como «Primavera Árabe». No entanto, a semelhança com a palavra que se refere a um dos momentos mais festivos do ano é apenas na nomenclatura, porque esta região geográfica tem sido atingida, desde então, por contínua crises internas, resultando em um clima de permanente instabilidade.

Nessa situação vive a Líbia, uma nação que por quatro décadas percorreu caminhos de estabilidade e progresso nas mãos do presidente Muammar Gaddafi, líder que promoveu o desenvolvimento social e econômico neste país norte-africano.

O que aconteceu? Uma fórmula precisa de manipulação, mentiras e «intervenção humanitária» projetada pelo governo dos Estados Unidos e apoiada pela União Européia (UE) foi aplicada contra a Líbia, o que parece suspeitamente familiar com a situação enfrentada pelo povo venezuelano hoje.