top of page
  • Foto do escritorNOVACULTURA.info

"Marcos Jr., o 'Terrível Terrorista' das Filipinas"


Ao insistir na caracterização de “terrorista” sobre o Partido Comunista das Filipinas, o regime de Marcos Jr. quer que as pessoas vejam o mundo através de lentes invertidas que invertam a sua percepção da realidade. Na verdade, é o regime de Marcos Jr., com o apoio dos EUA, que é o verdadeiro terrorista.

 

Em menos de dois anos no cargo, Marcos desencadeou uma terrível onda de ataques terroristas contra o povo filipino. Sob as suas ordens de “acabar” com a resistência armada revolucionária, as suas forças armadas e a polícia estão em um frenesi de bombardeamentos e matanças, dirigindo a sua brutalidade contra civis em total desrespeito pelo direito humanitário internacional, bem como pelas suas próprias leis. Na verdade, Marcos Jr. ganhou o apelido de “O Terrível Terrorista”.

 

Só nos últimos meses, as forças armadas de Marcos Jr. gastaram centenas de milhões de pesos em uma campanha de bombardeamento, lançando bombas de 500 libras e disparando projéteis de artilharia em Bukidnon, Negros, Panay, Quezon, Abra e Ilocos, aterrorizando comunidades, especialmente os idosos e crianças pequenas e forçando as famílias a fugir de suas casas.

 

Os soldados de Marcos Jr. estão em uma onda de assassinatos terroristas contra civis em todo o país. Só na província de Masbate, soldados fascistas mataram 28 civis desde que Marcos assumiu o cargo em 2022, incluindo os idosos indefesos Pedro e Florencia Regala no passado dia 5 de fevereiro. Na ilha de Negros, soldados fascistas são responsáveis ​​pelo massacre da família Fausto em 14 de junho de 2023. Em todo o país, centenas de aldeias permanecem sob ocupação militar, onde as pessoas vivem sob restrições da Lei Marcial e os suspeitos de apoiarem a causa revolucionária são presos sem sequer serem levados a tribunal.

 

Há também um padrão crescente de raptos ilegais e desaparecimentos de ativistas que têm a opção de renunciar aos seus princípios ou permanecer sob detenção secreta ou serem mortos extrajudicialmente. Estes incluem os casos recentes do rapto do veterano organizador sindical William Lariosa em Bukidnon, do ex-jornalista universitário e membro do Novo Exército Popular, Nelson Bautista Jr, em Zamboanga del Norte, o rapto em gevereiro de 2023 em Bukidnon e o desaparecimento continuado do oficial do Novo Exército Popular, Ariel Badiang, o rapto e o subsequente assassinato de Arthur Lucenario em Bohol em 14 de abril de 2023, o sequestro em Rizal e o contínuo desaparecimento dos defensores dos povos indígenas Gene Roz Jamil “Bazoo” de Jesus e Dexter Capuyan em abril do ano passado, o sequestro em Cebu e o subsequente surgimento dos ativistas Dyan Gumanao e Armand Dahoya em janeiro de 2023, a detenção secreta de 13 dias e tortura mental dos ambientalistas e agitadores Jonila Castro e Jhed Tamano em Orion, Bataan em Setembro de 2023, o rapto em Batangas e a “rendição” de José Marie Estillier em fevereiro passado, e o rapto e a detenção secreta de 3 dias de Eco Dangla III e Jak Tiong em San Carlos, Pangasinan, em março passado.

 

Em violação dos Direitos Humanos, o regime de Marcos Jr. executou sumariamente revolucionários que foram feitos prisioneiros, desde o massacre dos Tiamzons em Catbalogan, Samar, em 20 de agosto de 2022, ao sequestro e assassinato do líder da Frente Democrática Nacional de Negros, Rogelio Posadas, em 20 de abril de 2023 , o sequestro e assassinato de aos recentes casos de assassinato extrajudicial de Hanna Cesista e quatro outras pessoas em Bohol (23 de fevereiro), Aprecia Alvarez Rosete em Zamboanga del Sur (27 de fevereiro) e Kaliska Dominica Peralta em Bukidnon (10 de abril).

 

Os casos acima são apenas a ponta do iceberg. A lista de atos terroristas perpetrados pelos capangas armados de Marcos Jr. continua a crescer. Dezenas de milhares de pessoas sofreram com o terrorismo ao estilo de Marcos Jr.

 

O Partido Comunista das Filipinas está certo de que o povo reagirá com grande energia para derrotar o “Terrível Terrorista”. No meio do agravamento da crise do sistema semicolonial e semifeudal dominante e da subserviência de Marcos Jr. aos interesses econômicos e geopolíticos estadunidenses que está a arrastar o país para uma guerra provocada pelos EUA na Ásia, as massas de proletários e camponeses e outras pessoas trabalhadoras estão determinadas a resistir e defender seus interesses.

 

Sob a liderança do Partido Comunista das Filipinas, o Novo Exército Popular continuará a travar a luta armada revolucionária para lutar ao lado do povo e defender os seus direitos socioeconômicos e políticos, especialmente face ao impulso agressivo do regime de Marcos para os desapropriar de suas terras e meios de subsistência em favor de corporações multinacionais estrangeiras. Face ao terrorismo fascista de Marcos, o povo não tem outra escolha senão intensificar a sua luta armada.

 

Por Marco Valbuena, dirigente do Partido Comunista das Filipinas

 

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Telegram
  • Whatsapp
PROMOÇÃO-MENSAL-mai24.png
capa29 miniatura.jpg