top of page
  • Foto do escritorNOVACULTURA.info

"Luta armada em Gaza contra o genocídio de Israel-EUA"



Depois de 20 dias ameaçando uma “ocupação total” de Gaza, as limitadas tropas sionistas invadiram a parte norte das terras palestinas em 27 de outubro com escavadeiras, veículos blindados e outros veículos militares demonstrando algum orgulho.


Eles foram recebidos com bombas, explosivos, morteiros e granadas por combatentes das Brigadas Izz ad-Din al-Qassam, o braço armado do grupo Hamas (Movimento de Resistência Islâmica). Em batalhas acirradas entre tanques e caças, al-Qassam demonstrou seu profundo conhecimento das táticas e equipamentos israelenses.


Segundo o seu porta-voz, Abu Obeida, as brigadas al-Qassam explodiu e destruiu pelo menos 22 veículos militares nas primeiras 48 horas da ocupação. Na segunda vez, pegou de surpresa as Forças de Defesa de Israel (IDF), a maioria das quais não tinha experiência em combate real. Muitos membros das FDI foram mortos, incluindo o comandante do batalhão de tanques.


O Hamas está confiante de que pode derrotar qualquer força israelense no terreno onde tenha uma vantagem territorial superior e apoio de massas. Os seus combatentes são capazes de se mover rápida e secretamente usando quilômetros de túneis sob Gaza. Estes túneis são imunes a bombardeamentos, impenetráveis ​​por tanques e têm os seus próprios sistemas de comunicação que não são cobertos pela vigilância eletrônica israelense.


O Hamas é o partido no poder em Gaza. É um produto da primeira Intifada ou “greve em massa” em 1987 e tem laços estreitos com outros grupos islâmicos no Oriente Médio. Em 2006, foi eleito para o governo de Gaza. Não abandonou a resistência armada como principal arma contra a ocupação brutal de Israel. Nos últimos anos, desenvolveu a sua própria produção de morteiros, granadas de propulsão por foguete (RPG), veículos de mergulho, drones e outras armas.


Outros grupos armados em Gaza, como a Brigada Al-Quds, a Jihad Islâmica e a Frente de Libertação Popular da Palestina, cooperam nas operações do Hamas.


As brigadas al-Qassam chocaram pela primeira vez a Entidade sionista quando lançou a “Inundação de Al-Aqsa” em 7 de outubro. Sistemas avançados de vigilância, drones, equipamento eletrônico, satélites não impediram que as forças israelenses sofressem este ataque surpresa.


Segundo Obeida, a operação foi produto de vários anos de preparação e treinamento, estudando as características e equipamentos do inimigo e enganando seu gigantesco sistema de inteligência. Objetivos de ataque planejados, rápidos e claros, realizados desde terra, água e até mesmo ar utilizando parapentes.


Em retaliação pela humilhação da operação, Israel entrou em fúria. Em cooperação com os EUA, desencadeou uma campanha genocida intensificada contra a população civil de Gaza. Até 2 de Novembro, os EUA e Israel lançaram mais de 25 mil toneladas de bombas sobre Gaza, o equivalente a duas bombas nucleares. Está a destruir implacavelmente casas, hospitais, escolas, igrejas, centros de evacuação e infra-estruturas de água, eletricidade e telecomunicações.


Desde 7 de outubro, mais de 10 mil pessoas foram mortas nos bombardeamentos israelitas, mais de 4.100 crianças e mais de 2.600 mulheres. Mais de 500 massacres de famílias inteiras. Ninguém está seguro em Gaza, até jornalistas e ambulâncias são alvos.


A tomada de reféns de civis palestinos por Israel coincide com o bombardeamento. Cerca de 4 mil trabalhadores palestinos foram colocados em campos militares das FDI. Cerca de 1.070 foram presos arbitrariamente na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental. Sofrem severas torturas, espancamentos, humilhações e torturas às mãos de soldados israelenses e de colonos armados.


Apesar do terrorismo sionista, o Hamas manifestou a sua vontade de libertar todos os seus prisioneiros na “Inundação de Al-Aqsa” através de negociações. Na verdade, libertou mulheres, crianças e idosos por razões humanitárias. Aqueles que foram libertados revelaram quão bem e justamente foram tratados pelos combatentes.


Do Ang Bayan

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Telegram
  • Whatsapp
PROMOÇÃO-MENSAL-mai24.png
capa29 miniatura.jpg