top of page

"Unir-se em apoio à resistência armada palestina"



O Partido Comunista das Filipinas apela a todas as organizações revolucionárias e democráticas nas Filipinas e em todo o mundo para que se unam em torno do povo palestino enquanto levam a cabo a resistência armada para afastar as forças de ocupação fascistas de Israel das suas terras.


Juntamente com os combatentes revolucionários do Novo Exército Popular (NPA), o Partido acolhe com satisfação as notícias das ofensivas armadas lançadas pelo Hamas e pelas Brigadas Izz ad-Din al-Qassam a partir da sitiada Faixa de Gaza. Estas ofensivas armadas são pontuadas pelo lançamento de cinco mil mísseis contra alvos militares israelenses, pela utilização de drones para lançar bombas sobre tanques israelenses, pela captura de tanques e outros equipamentos militares.


Estas ofensivas iniciadas pelo Hamas são todas uma expressão do desejo ardente do povo palestino de pôr fim à guerra de agressão sionista contra a Palestina, que dura há 75 anos, apoiada pelos Estados Unidos, e à ocupação dos territórios palestinos, incluindo o contínuo cerco de Gaza, e ataques contra comunidades na Cisjordânia, incluindo Jerusalém Oriental (territórios reconhecidos como parte do Estado palestino).


O povo palestino está determinado e motivado a reagir, incitado pelo agravamento dos crimes cometidos por Israel, incluindo o assassinato de palestinos e dos seus filhos nas ruas, a tortura de prisioneiros palestinos, o cerco cada vez mais apertado a Gaza, os ataques às casas das pessoas, a prevenção de refugiados de regresso, ataques a mesquitas e assim por diante.


O conflito armado tem sido grosseiramente desequilibrado a favor de Israel. As guerras de agressão organizadas por Israel contra Gaza nos últimos 15 anos causaram mais de 6.400 mortes no lado palestino, com Israel sofrendo pouco mais de 300.


As ofensivas armadas foram declaradas como “Operação Dilúvio de Al-Aqsa” para sublinhar o seu apelo à mobilização de todo o povo palestino para libertar o seu país.


O Hamas é uma das principais organizações políticas que promove a luta do povo palestino. As Brigadas Izz al-Din al-Qassam são a sua organização militar. Quem quer que difame a resistência armada do povo palestino como “terrorismo” está aliado aos imperialistas norte-americanos e a todos os seus companheiros. Para estabelecer a sua hegemonia e controlo do petróleo no Oriente Médio, os imperialistas dos EUA conspiram com os sionistas em Israel para obscurecer e minimizar a justa aspiração do povo palestino à liberdade e à autodeterminação.


Lemos informações sobre como várias organizações que representam amplos setores do povo palestino estão agora a tomar medidas alinhados com os apelos à realização de uma guerra abrangente e à utilização de todas as armas disponíveis para combater a ocupação sionista. O povo palestino inspira-se no sangue dos seus mártires que lutaram durante muitos anos de resistência.


O povo filipino e o movimento revolucionário nas Filipinas são solidários com a resistência armada do povo da Palestina. Tal como o povo filipino que luta pela verdadeira liberdade nacional das garras do gigante imperialista norte-americano, o povo palestino enfrenta o gigante israelita armado e em conluio com os EUA.


O Partido Comunista das Filipinas junta-se a povos de todo o mundo que expressaram e manifestaram a sua solidariedade para com o povo palestino. O Partido Comunista das Filipinas apela ao povo filipino para manifestar o seu apoio à resistência palestina nas ruas e de todas as formas possíveis.


Ao apoiar o povo palestino, as grandes massas do povo filipino devem também condenar Israel e a sua indústria militar apoiada pelos EUA pela venda de drones, bombas e artilharia às Forças Armadas das Filipinas (AFP) que estão a ser utilizadas na campanha de bombardeamentos aéreos e bombardeamentos nas Filipinas, especialmente nas zonas rurais.


Comparadas com o enorme arsenal de Israel, as armas do povo palestino são meras fisgas. Mesmo agora, encorajado pelo apoio dos EUA, Israel tem montado pesados ​​contra-ataques causando destruição brutal em solo palestino, atingindo casas e infra-estrutura civis. Ao fazê-lo, porém, Israel está a isolar-se ainda mais a nível internacional e a incitar ainda mais as massas palestinas a lutarem ainda mais valentemente.


Com toda a unidade e determinação feroz de lutar, eles podem afastar os agressores, acabar com a ocupação e finalmente libertar as suas terras.


Por Marco Valbuena, Secretário de Informação do Partido Comunista das Filipinas


  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Telegram
  • Whatsapp
PROMOÇÃO-MENSAL-mai24.png
capa29 miniatura.jpg