top of page
  • Foto do escritorNOVACULTURA.info

"Brilhante nome nacional: República Popular Democrática da Coreia"



O nome nacional, como o nome oficial de um país, reflete a forma do Estado e o distingue entre outros países do mundo. Através do nome nacional, podemos conhecer as aspirações e os desejos do povo de um determinado país, bem como suas tradições históricas e o caráter político-social de cada país, como a forma do Estado e o caráter classista da classe dominante.


Nosso nome nacional, República Popular Democrática da Coreia, é um nobre e muito significativo cartão de visita de nosso país pelos 75 anos gloriosos de nosso grande Estado que contém peso e conteúdo histórico e que diz sobre seu futuro nos próximos 750 e 7500 anos.


O grande Dirigente camarada Kim Jong Il ensinou como segue:


“O carácter popular e democrático do nosso país está claramente expresso no nome do nosso país, 'República Popular Democrática da Coreia'. Este nome nacional recebeu apoio e aprovação absolutos de todo o povo coreano desde o início.”


Foi em agosto de 1946 que o nome “República Popular Democrática da Coreia” se tornou conhecido no mundo pela primeira vez.


Neste nome nacional, estão contidos os feitos imortais do grande Líder camarada Kim Il Sung, que estabeleceu um genuíno Estado independente e soberano do povo nesta terra pela primeira vez na história de cinco mil anos.


O estabelecimento do nome nacional ocupa uma posição muito importante na grande obra de fundação do Estado. O grande Líder, fundador da Coreia socialista, levou-nos energicamente a criar o excelente nome nacional que temos hoje, refletindo os desejos e aspirações unânimes de todo o povo coreano.


Até agosto de 1948, pouco antes da fundação da República, as forças reacionárias, incluindo os faccionalistas e lacaios das grandes potências, se mostravam insatisfeitas com o nome “República Popular Democrática da Coreia” e o criticavam duramente. A razão pela qual o trabalho de estabelecimento do nome nacional foi um processo de luta de classes tão agudo é porque o nome nacional é o símbolo nacional mais importante que reflete a forma do Poder e do Estado e o caráter de classe do Estado e o nome nacional desempenha um papel marcante na construção do Estado.


Pessoas como os faccionalistas e lacaios das grandes potências e reacionários no interior e no exterior, se opondo à construção Estado democrático, independente e soberano e ao estabelecimento do genuíno Poder Popular na Coreia liberada, diziam absurdamente que nosso nome nacional deveria ser “Grande Império da Coreia” (Daehan Jeguk) ou “Império Tongjin” (Tongjin Jeguk), enquanto outras propunham chamar de “República Democrática” ou “República Socialista”.


Quando o nome “República Popular Democrática da Coreia” foi apresentado, essas pessoas criticaram ruidosamente dizendo que o “nome é muito grande” e que “outros países não foram nomeados assim”, e apontaram que não haveria problema em chamar “República Popular” ou mesmo retirar a palavra “povo” e chamar de “República Democrática”. Eles seguiram as manobras daqueles que queriam estabelecer um governo burguês e conspiraram para alcançar seu objetivo insidioso de qualquer maneira, dizendo que “República Democrática” e “República Popular” são a mesma coisa. Na verdade, “povo” que os reacionários incluem no nome “República Popular” inclui os traidores da nação e os elementos pró-japoneses e, na prática, a lista de “ministros do Gabinete” da “República Popular” que produziram incluía atrozes traidores nacionais como Ri Sung Man (Syngman Rhee) e Jo Man Sik.


Foi graças aos esforços extenuantes e à sábia direção do grande Líder que foi possível o estabelecimento de nosso nome nacional muito digno nesta situação complexa.


O grande Líder percebeu a intenção daqueles que criticavam o nome “República Popular Democrática da Coreia”, que revelou a linha política de nosso partido, expôs as ambições políticas dos faccionalistas e elementos malignos e os esmagou resolutamente.


O grande Líder não só ensinou a ter em conta o propósito fundamental da revolução e as tarefas imediatas e as circunstâncias de nosso país no estabelecimento do nome nacional, mas também o caráter genuinamente democrático, popular e independente de nosso país, e especificou o nome de nosso país como “República Popular Democrática da Coreia” com base nas tarefas imediatas e no propósito fundamental da revolução.


A proposta de nome nacional do grande Líder, que sempre esteve entre o povo e tomou as vontades e os interesses do povo como guia fundamental da construção do Estado, recebeu total apoio e aprovação de todo o povo coreano.


Existe uma história sobre isso.


Ciente do fato de que algumas pessoas ainda criticavam o nome nacional, certo dia o grande Líder se encontrou com alguns idosos, a fim de ouvir a voz do povo.


Embora não soubessem muito de política, os idosos, observando com os olhos do povo a história de queda e restauração da nação, apoiaram plenamente o nome proposto pelo grande Líder dizendo que se é o que o General Kim Il Sung propõe, o povo apoia unanimemente.


Este não era de forma alguma o sentimento apenas dos idosos.


Em 13 de março de 1948, foi publicado no diário Rodong Sinmun um artigo intitulado “Críticas às opiniões e propostas do debate popular do projeto de constituição provisória da Coreia.”


O artigo enfatizou que o interesse do povo estava aumentando no processo do debate popular do projeto de constituição provisória da Coreia e relatou detalhadamente a reação dos trabalhadores e estudantes de várias localidades, como Ranam, Kanggye e da Universidade Kim Il Sung, que rechaçaram completamente a proposta de alteração do nome do país.


A opinião pública é a voz dos céus.


Sob a sábia guia do grande Líder e recebendo o apoio de todo o povo, nosso nome nacional brilhou amplamente ante o mundo junto com a aparição do genuíno Estado soberano e independente do povo coreano e foram esmagadas as manobras de todo tipo dos reacionários internos e externos.


Nosso digno nome nacional “República Popular Democrática da Coreia” reflete claramente a essência de classe de nosso Estado, o objetivo fundamental da revolução e suas tarefas imediatas.


O nome “Joson” (Coreia) no nosso nome nacional contém o significado de um novo “Joson” (Coreia) que possui a dignidade de primeiro Estado independente e soberano, juntamente com a longa história de cinco milênios de nosso país, que há muito é chamado de “Joson” (Coreia) como país da manhã brilhante.


O substantivo “democracia” em nosso nome nacional reflete a natureza de nossa revolução.


Na histórica palestra intitulada “Sobre a democracia progressista”, ministrada em 3 de outubro de Juche 34 (1945) pelo grande Líder camarada Kim Il Sung aos estudantes da Escola Política Operário-Campesina, ele revelou de forma concreta sobre a essência e as características de nosso tipo de democracia e as diferenças da “democracia” convencional.


A democracia progressista que buscamos é distinta da “democracia” burguesa ou da democracia de outros países socialistas. É uma genuína democracia que reflete com precisão o desejo de todo o povo coreano que demanda que sejam asseguradas a felicidade e a liberdade às massas populares, que são donas do país.


O substantivo “povo” no nome do país contém o significado profundo de um país governado pelo povo.


Com a construção de um país centrado no povo, onde o povo é o verdadeiro dono de tudo, não só o povo se tornou sujeito da história e dono do país, mas também o nome “povo” foi gravado no nome nacional. “Povo” é como um núcleo do nome do país.


A expressão “República Popular Democrática” em nosso nome nacional resume a forma do Estado de nosso país.


Com base em seu discernimento perspicaz sobre as reais intenções e os objetivos políticos das opiniões apresentadas em relação com o problema da forma do Estado após a libertação, o grande Líder esclareceu a forma de construção do Estado original e de nosso estilo, para construir uma República Popular Democrática pela primeira vez na história da construção de Estados da humanidade.


Esta, sendo a forma de construção do Estado mais correta em que toda a autoridade estatal é exercida cabalmente pelo método democrático e que concentra o poder supremo do Estado nos órgãos representativos, que representam a vontade das amplas massas populares de todas as esferas da vida, incluindo os operários e camponeses, contém o significado profundo de tornar as amplas massas populares de todas as esferas da vida, incluindo a classe operária e o campesinato, em verdadeiras donas do Estado, e de construir um Estado democrático que sirva às amplas massas trabalhadoras.


Com a fundação da República Popular Democrática da Coreia, nosso povo se tornou um povo digno e independente que possui seu próprio nome nacional e foram demonstrados amplamente ao mundo inteiro o privilégio, a honra e a dignidade de ser um cidadão da República muito digna.


Um membro da delegação governamental de nosso país, liderada pelo grande Líder, que visitou a União Soviética no ano seguinte à fundação da República, escreveu como segue:


“Por alguma razão, lágrimas caíram dos meus olhos. Era uma visão que não tínhamos visto até o ano passado. Não éramos apenas visitantes da Coreia como costumávamos ser, éramos membros de uma digna delegação governamental que visitava um país amistoso, acompanhados pelo máximo dirigente de um Estado soberano.”


O nome nacional não é apenas o nome do país, mas também o nome do povo.


Nosso povo experimentou na pele que, se um país não tem nome nacional, todos os direitos humanos e a dignidade do povo são perdidos, e gravou isso profundamente.


O ressentimento do mártir patriótico, que viu seu país perder o nome nacional sendo saqueado pelos agressores e cometeu suicídio abrindo seu estômago expressando a tristeza da nação débil e pequena no salão da Conferência da Paz Mundial, sendo enterrado como uma alma triste em terra estrangeira, sem sequer ter uma lápide com o nome de seu país, ainda hoje permanece como uma ferida no coração de nossa nação.


A ira daqueles que conquistaram o primeiro e o terceiro lugar, respectivamente, na maratona dos 11º Jogos Olímpicos realizados em agosto de 1936, que tinham que subir ao pódio com o nome nacional do país agressor, sem o próprio nome nacional, ainda hoje está viva em nossa mente junto com a história pouco conhecida do “Incidente do apagamento da bandeira japonesa”.


Quantas pessoas pobres nesta terra foram chamadas de servo de cozinha e cuidador de animais, privadas do nome nacional do país que foi saqueado pelos imperialistas japoneses, como símbolo de sofrimento?


Abraçando o digno nome “República Popular Democrática da Coreia”, o povo coreano orgulhosamente declarou sua existência ante o mundo através da Conferência Mundial de Paz realizada em Paris, poucos meses após a fundação da República.


O povo de um país sem nome não é lembrado.


Nos Jogos Olímpicos realizados no início da década de 90 do século passado, houve atletas que participaram sem representação de sua nacionalidade, sob o nome da Comunidade dos Estados Independentes. Mesmo que tenham subido ao pódio da vitória, não puderam evitar as lágrimas de vergonha por não terem um nome nacional. Com o tempo, as pessoas esqueceram até mesmo esses atletas e suas histórias.


Porém, muito antes disso, quando ocorreu o incidente do navio espião armado do imperialismo estadunidense “Pueblo”, que invadiu as águas territoriais de nossa República, o fato de que o nome nacional muito digno “República Popular Democrática da Coreia” foi especificado 10 vezes na longa carta de desculpas apresentada cortesmente ao Governo da República em nome do Governo dos Estados Unidos da América, ainda hoje, 55 anos depois, é lembrado claramente pelas pessoas de todo o mundo.


É uma verdade histórica imutável ontem, hoje e amanhã que o nome e a dignidade do povo estão incluídos no nome nacional.


Mesmo que se tenha um nome nacional, nunca se pode negligenciar sua proteção e fazê-lo brilhar em meio às tempestades da história.


Desde o dia da fundação da República, nosso povo percorreu com grande determinação uma jornada patriótica de 75 anos para nunca mais permitir a repetição da desgraça do arruinamento da pátria sem um nome nacional e para exaltar ao mundo o nome nacional do país realizando o desejo secular de um país rico e exército forte.


No mesmo dia em que foi realizado o ato comemorativo à fundação do Governo da República, em 9 de setembro de 1948, os agricultores do condado de Cholwon, província de Kangwon, entraram conduzindo um carro de boi que carregava arroz patriótico e imposto em espécie no local.


Posteriormente, os agricultores de várias localidades também abençoaram a fundação da República realizando vigorosamente o movimento de doação de arroz patriótico e o movimento de pagamento antecipado dos impostos. As fábricas e empresas também obtiveram êxitos notáveis no significativo ano em que a República foi fundada realizando ativamente os movimentos de emulação pelo aumento da produção de vários tipos.


Embora a jornada patriótica do povo para defender e exaltar nosso nome nacional tenha registrado 75 anos desde aquele dia de grande emoção e alegria, seu vigor e fervor não esfriaram e continuam ardendo ainda mais, continuando desde a época milagrosa de Chollima até a época de dar primazia ao nosso Estado.


Quando o nome nacional brilha, a dignidade de seus cidadãos se eleva, e quando o nome nacional perde o brilho, a posição de seus cidadãos também declina.


“Eu sou um cidadão da República Popular Democrática da Coreia.”


Todos os dias e todas as horas toca no coração esta orgulhosa exclamação, que mesmo nossos compatriotas residentes no exterior fazem com grande orgulho. Com este orgulho, nosso povo acumulou méritos e milagres no longo e inexplorado caminho da história, que outros já teriam caído dezenas ou centenas de vezes.


O motivo pelo qual nosso nome nacional pode ser chamado de tão digno e grandioso não se deve apenas à força ou status do país, mas porque incorpora o verdadeiro significado e a verdade do patriotismo.


Nossa nação sempre foi conhecida por ter um patriotismo excepcionalmente forte.


Entretanto, a história ensina que, mesmo com o sangue e o sacrifício do patriotismo do povo ao longo de 5 mil anos, se não pudermos ter grandes líderes, não apenas a grandeza da nação, mas até mesmo a própria existência do país pode estar em perigo.


O nosso de uma potência, de um Estado independente, soberano e próspero que nossa nação tanto desejava, pôde ser realizado graças ao grande Líder e ao grande General, e o patriotismo do povo pôde brilhar junto com o nome nacional.


O lema “Viva a República Popular Democrática da Coreia, nossa pátria gloriosa!”, que toca no coração de nosso povo, transmite a emoção e alegria de acolher a época da potência orgulhosa, a maior época de patriotismo na história de 5000 anos da nação.


Nosso nome nacional não pode ser pensado à parte dos nomes sagrados do grande Líder camarada Kim Il Sung e do grande Dirigente camarada Kim Jong Il. Por isso, nosso povo chama sem hesitar a Coreia socialista de grande Coreia de Kim Il Sung e grande Coreia de Kim Jong Il.


Hoje, nosso nome nacional, juntamente com o nome sagrado do estimado camarada Kim Jong Un, recebe amor e confiança ilimitados do povo como nome nacional sagrado da grande Coreia de Kim Jong Un, que exibe completamente sua bravura e dignidade ao mundo inteiro.


Tendo no máximo posto o estimado camarada Secretário-Geral, o nome nacional de nossa República é visto como farol da esperança da humanidade progressista, como o de um país que possui grande influência no “equilíbrio de forças” global, como o de um país que assegura a paz e segurança mundial, como um símbolo de medo e intranquilidade para os inimigos, e exibe a dignidade e grandeza do país como um cartão de visita da potência socialista.


Com o status e a posição estratégica de nosso Estado atingindo níveis surpreendentes, contando com o estimado camarada Kim Jong Un no máximo posto da revolução, nosso povo avança vigorosamente para completar a causa revolucionária do Juche exibindo ao mundo inteiro a honra e a dignidade da Coreia de Kim Il Sung e Kim Jong Il junto com o nome nacional “República Popular Democrática da Coreia”, o nome nacional mais digno do mundo.


A República Popular Democrática da Coreia da grande era de Kim Jong Un incorpora o nome digno de nosso povo na gloriosa época de dar primazia ao nosso Estado.


Se olhamos para os 75 anos de vitórias e glórias ou pensamos no futuro belo e grandioso, nosso coração é tocado novamente.


Sou um cidadão da República Popular Democrática da Coreia!


Viva a República Popular Democrática da Coreia, nossa pátria gloriosa!


Por Kim Jun Hyok e Ri Ho Song, no Rodong Sinmun


Tradução de A Voz do Povo de 1945

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Telegram
  • Whatsapp
PROMOÇÃO-MENSAL-mai24.png
capa29 miniatura.jpg