1/10

Protestos contra o racismo tomam o país após assassinato no Carrefour



O brutal assassinato de João Alberto Freitas, de 40 anos, ocorrido na véspera do dia da Consciência Negra em uma unidade do Carrefour da cidade de Porto Alegre, causou uma onda de protestos populares em diversas cidades do país contra a rede varejista francesa. O povo brasileiro, em especial a população preta, demonstrou mais uma vez que não aceitará calada a destruição de suas condições de vida e o constante risco de morte em que são colocados pelos grandes proprietários e agentes repressivos do Estado.