"Fruto dos esforços para o fim da guerra civil no Sudão do Sul"


Houve um movimento positivo no Sudão do Sul, que está em guerra civil há um tempo. Recentemente, os líder da oposição e o presidente do Sudão do Sul se reuniram na capital etíope, Adis Abeba, e finalmente assinaram um acordo de paz. O presidente do comitê conjunto de supervisão e avaliação da questão do Sudão do Sul, que está saindo depois de seu mandato, disse que o processo de paz no Sudão do Sul chegou a um ponto em que ele finalmente superou muitos desafios e finalmente assinou um acordo de paz. E que a manutenção da paz e prosperidade será alcançada na República do Sudão Sul. Os esforços das partes para acabar com as duradouras disputas no Sudão do Sul e para trazer paz e estabilidade receberam apoio internacional e boas-vindas. A ONU disse em um comunicado que recebeu com satisfação a assinatura do acordo de paz do Sudão do Sul e pediu a todas as partes que parem as hostilidades imediatamente em todas as partes do país. Alguns analistas e meios de comunicação expressaram seu ceticismo sobre se a paz no Sudão do Sul será permanente. Houve muitos esforços para realizar a paz no Sudão do Sul nos ultimamente. Um exemplo foi quando no Sudão do Sul em 2016, o consenso político foi alcançado entre o governo e a insurgência, e o governo de unificação foi formado após um acordo. A comunidade internacional apoiou isso e esperou que a paz, a estabilidade e o desenvolvimento fossem alcançados neste país, mas não durou muito tempo. A oposição entre os dois lados levou a uma nova colisão. Na época, os analistas disseram que a guerra civil continuava porque estava enraizada na hostilidade e desconfiança profunda entre as partes em conflito e não tinha confiança na causa. Então, onde seus antagonismos e desconfianças são produzidos? Em suma, é o produto da maquinação dos imperialistas. Originalmente, o Sudão do Sul fazia parte do Sudão. Na década de 1950, as lutas coloniais de libertação nacional foram generalizadas nos países africanos, e o Sudão não foi exceção. O que é atualmente o Sudão do Sul era anteriormente parte do a parte do Sudão Anglo-Egípcio e após a libertação, tornou-se para da República do Sudão. Como o urânio é ricamente encontrado na parte sul do país, bem como o petróleo bruto, os imperialistas estenderam suas garras no país e os conflitos entre as facções do norte e do sul foram frequentes e muitas pessoas perderam suas vidas. A longa guerra civil chegou ao fim em janeiro de 2005, quando foi assinado um amplo tratado de paz entre o governo sudanês e as forças do sul. O Sudão do Sul estabeleceu finalmente uma república em 2011. Em dezembro de 2013, uma disputa surgiu entre o governo e os insurgentes, que causou várias vítimas e refugiados. As instalações do Campo de Petróleo foram severamente destruídas. A disputa no Sudão do Sul foi levantada como um problema internacional, e as "forças de paz" da ONU foram até lá para estabelecer a ordem, mas nenhuma delas alcançou êxito. A assinatura final do acordo de paz pelos exércitos insurgente e governamental é um passo em frente na tentativa de acabar com a guerra civil. Há ainda algumas questões que precisam ser abordadas em relação à disputa, mas a assinatura final do acordo de paz pode levar ao caminho do final da guerra civil. Foi uma chance para abrir uma nova perspectiva a ser alcançada. Desta vez, há uma lição a ser encontrada através da assinatura de acordo de paz pelas duas forças sul sudanesas. Ou seja, que o problema do conflito deve ser resolvido por sua própria força, de acordo com a realidade do seu próprio país. E que os esforços da União Africana prestaram generosa assistência, enquanto o papel de "mediador" das forças do Ocidente agravaram ainda mais a situação. A comunidade internacional espera que este acordo de paz do Sudão do Sul ponha um fim definitivo na guerra civil.

Do Rodong Sinmun, órgão central do Partido do Trabalho da Coreia

Tradução do A Voz do Povo de 1945

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube