1/10

"Declaração Conjunta de Setembro de Pyongyang"


O Presidente da Comissão de Assuntos Estatais da República Popular Democrática da Coreia, Kim Jong Un, e o Presidente da República da Coreia, Moon Jae In, realizaram do dia 18 ao dia 20 de setembro de 2018 em Pyongyang a V Cúpula Norte-Sul da Coreia. Os Máximos Líderes avaliaram que depois da publicação da histórica Declaração de Panmunjom, foram alcançados excelentes êxitos, entre outros, os diálogos e negociações estreitas entre as autoridades de ambas partes e o intercâmbio e cooperação multilaterais de nível civil e as medidas transcendentais para o alívio da tensão militar. Reafirmaram o princípio de independência nacional e autodeterminação nacional e acordaram desenvolver de modo constante e sustentável as relações íntercoreanas para a reconciliação, cooperação, paz duradoura e prosperidade comum da nação e esforçar-se para realizar no campo político a aspiração e desejo de toda a nação de estender para a reunificação o atual desenvolvimento das relações Norte-Sul. Discutiram com sinceridade e profundidade todos os problemas e medidas práticas para levar a nova etapa elevada as relações intercoreanas mediante a implementação consequente da Declaração de Panmunjom, compartilharam entendimento de que a presente Cúpula de Pyongyang será a oportunidade de importante viragem história e declararam o seguinte: 1. O Norte e o Sul acordaram estender o fim das relações militares hostis nas zonas de enfrentamento, incluindo a zona desmilitarizada, a eliminação substancial dos perigos de guerra e a liquidação fundamental das relações hostis em toda a região da Península Coreana. O Norte e o Sul acordaram aprovar o "Acordo do Domínio Militar para a Execução da Declaração de Panmunjom", assinado com motivo da presente Cúpula de Pyongyang, como apêndice da Declaração Conjunta de Pyongyang, observá-lo estritamente e executá-lo com sinceridade e tomar ativamente as medidas práticas para converter a Península Coreana na área de paz duradoura. O Norte e o Sul colocarão em pleno funcionamento a comissão conjunta militar Norte-Sul para checar a execução do acordo do domínio militar e realizar os contatos e consultas permanentes para prevenir os choques armados casuais. 2. O Norte e o Sul tomarão as medidas práticas para fomentar o intercâmbio e a cooperação no princípio de benefícios mútuos e interesses e prosperidade comuns e desenvolver equilibradamente a economia nacional. O Norte e o Sul realizarão neste ano a cerimônia de início da obra para a re-ligação e modernização das ferrovias e rodovias nas costas orientais e ocidentais. À medida que se preparem as condições, o Norte e o Sul normalizarão os trabalhos na Zona Industrial de Kaesong e o turi