1/10

"ILPS condena o assassinato de Marcinho do MST"


A Liga Internacional da Luta dos Povos (ILPS), uma coalizão internacional de organizações anti-imperialistas e democráticas das classes trabalhadoras e populares, condena fortemente o assassinato de Marcio "Marcinho" Matos, dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra do Brasil (MST) no estado da Bahia em 24 de janeiro de 2018.


O assassinato de Marcinho fora de sua casa na região da Chapada Diamantina, aos 34 anos, em frente ao filho e com três feridas de bala em sua cabeça, é o mais revoltante. É o último aditamento à crescente lista de líderes e ativistas camponeses no Brasil, muitos pertencentes ao progressista MST, que estão sendo assassinados por lutar pela terra, vida e justiça para os sem-terra.


Apontamos os dedos para o regime de Michel Temer, um serviçal do imperialismo estadunidense, grandes capitalistas estrangeiros e locais, e latifundiários, pelo assassinato de Marcinho. Após o golpe de 2016, este regime procurou repelir as conquistas dos sem-terra e outros setores das massas trabalhadoras em sua luta. Assaltou, prendeu e assassinou líderes camponeses e ativistas e outros elementos progressistas e anti-imperialistas no Brasil. O governo de Temer está tentando cumprir os ditames do imperialismo estadunidense e das classes dominantes brasileiras e, ao mesmo temp