Notícias

"RPDC responde provocações dos Estados Unidos"

O novo diretor de negociações com os EUA do Ministério das Relações Exteriores da República Popular Democrática da Coreia publicou a seguinte declaração no dia 30: O mundo não sabe bem por que as relações RPDC-EUA se tornam cada vez mais complicadas, apesar da amizade particular entre os líderes dos dois países. O Secretário de Estado da América do Norte, Pompeo, deu a resposta clara a esse respeito. No dia 25, ele absurdamente reivindicou sanções e pressão contra a RPDC em uma conferência de imprensa realizada após a videoconferência dos ministros das Relações Exteriores do G-7, na qual foi discutida a questão de evitar a transmissão do COVID-19 que ameaça seriamente a vida de toda a humani

Aos 98 anos morre Riachão, sambista e cronista popular

Os últimos anos têm sido difíceis para o samba... De 2016 para cá nos despedimos de Beth Carvalho, Élton Medeiros, Luiz Melodia, Wilson das Neves, Mário Sérgio, Almir Guineto, Dona Ivone Lara... e, nesta segunda feira (30), de Riachão. O extravagante sambista, que sempre vinha a público com cachecóis e meias coloridas em contraste com a boina e o paletó brancos, morreu na mesma Salvador que o pôs em vida — melhor dizendo, o estreou. Embora fosse um expoente do samba baiano, Clementino Rodrigues, o Riachão, não conseguiu lograr tanto sucesso em âmbito nacional. O soteropolitano só foi obter maior notoriedade quando, em 1972, Gilberto Gil interpretou a sua “Cada macaco no seu galho”, em seu cé

"Brasil, colônia e pilhagem"

A mais grave questão nacional dos últimos quinze anos é a propensão, em grande parte de seus dirigentes, a adotar atitudes de mentes colonizadas — uma doença que tinha sido superada desde os anos 20, em particular com a Revolução de 30. Essa postura dos dirigentes leva-os a ignorar nosso espaço e o nosso tempo, o potencial e as características de nosso território, seus estratégicos patrimônios naturais; resulta de uma posição servil ante a dominação de potências hegemônicas. Tais mentes fundamentam suas ações no modelo econômico dependente no campo tecnológico seguindo a doutrina da CEPAL (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe) , a qual, há 50 anos, rege o falso desenvolvimen

Bancos sobem os juros em meio a crise: quem sofre com isso?

Mais uma vez os bancos mostram que pouco se importam com desastres sociais que custarão milhares de vidas, desde que seus bolsos continuem cheios. Durante a crise causada pela epidemia do covid-19, os principais monopólios bancários em atividade em nosso país, ao contrário do que vinham anunciando publicamente, estão deliberadamente aumentando as taxas de juros da maioria das linhas de crédito e diminuindo os prazos de pagamento. A promessa feita em comunicado da Federação Nacional dos Bancos (FENABAN) de que as parcelas de dívidas poderiam ser suspensas por até 60 dias, também não está sendo cumprida. Essas medidas afetam especialmente pequenas e médias empresas, bem como trabalhadores que

Como o capitalismo põe o mundo de joelhos diante da crise sanitária?

Parece consenso (apenas parece) que o atual período de crise – cujo gatilho foi a pandemia global do coronavírus – pede por uma “união de todos” e que as disputas políticas devem ser colocadas de lado em prol da defesa da vida humana. Interpreta-se que falar de política ou “dar nome aos bois” nas presentes condições seria uma forma de oportunismo, de “politizar as coisas” às expensas da morte de dezenas de milhares de pessoas (ou quem sabe centenas de milhares, ou milhões, dentro de alguns meses?). Seria ótimo se assim fosse, se todos se unissem e deixassem de lado suas meras opiniões em prol de desacelerar os contágios e as mortes que se alastram, até que a descoberta definitiva de uma vaci

"Cuba, a humanidade e a Covid-19"

Pensei em escrever este artigo para promover o turismo de cidadãos brasileiros para a nossa segura, estável, amistosa e bela ilha, utilizando o bordão popular “Vai pra Cuba”. Porém, os tempos pedem outro importante tema. Refiro-me à pandemia de Covid-19, que nos obriga a reflexionar profundamente sobre qual deveria ser a essência do ser humano. “Pátria é humanidade”. Este é o conceito que move a Revolução Cubana e sua política internacional solidária e massiva desde o triunfo em 1959, que se fez pública em múltiplas ocasiões, em particular na educação e na saúde. Um dos tantos casos destacados foi a luta contra o ebola; outro, mais recente, foi as boas-vindas em Cuba do contaminado barco i

"O coronavírus e a luta de classes: o monstro bate à nossa porta"

O coronavírus(1) é o velho filme que temos assistido repetidas vezes desde que o livro Zona Quente, de Richard Preston, nos introduziu em 1995 ao demônio exterminador nascido em uma misteriosa caverna de morcegos na África Central e conhecido como Ebola. Aquele foi apenas o primeiro de toda uma sucessão de novas doenças irrompendo no “campo virgem” (esse é o termo adequado) dos sistemas imunes inexperientes da humanidade. Depois do vírus da Ebola, logo se seguiu a influenza aviária, que os humanos pegaram em 1997, e a SARS, que surgiu no final de 2002. Em ambos os casos, a doença surgiu primeiro em Guangzhou, o polo manufatureiro mundial. Hollywood, é claro, abraçou com tudo esses surtos e p

Kim Il Sung: "Para estabelecer um genuíno governo do povo"

Camaradas: A fim de lograr a plena soberania e independência do país e levar a feliz término a revolução coreana urge solucionar a questão do Poder. Mesmo que agora os comitês populares estejam organizados e trabalhem em todas regiões, não foi criado ainda um organismo central do poder. Todas as classes e estratos do povo, que amam o país e a nação, desejam com fervor estabelecer o quanto antes um governo central e construir um Estado democrático, soberano e independente. Devemos impulsionar o trabalho de seu estabelecimento organizando e mobilizando com acerto as amplas massas que ardem de entusiasmo para construir o país. Mas, não debemos formar sem razão um governo qualquer alegando q

URC: "­A Crise Brasileira e a derrocada do governo Bolsonaro"

Vivemos momentos de apreensões e turbulências. Diante da nova pandemia do Covid-19, o governo Bolsonaro, incapaz de oferecer respostas que não sejam um aprofundamento ainda maior dos ataques contra os trabalhadores, vê acelerar em ritmo galopante o seu processo de desgaste político e ideológico. Mesmo aqueles, entre as classes dominantes, que antes eram aliados de primeira hora do “bolsonarismo”, agora se mostram reticentes, quando não abertamente contrários ao governo, temendo a força da rebelião popular que pode emergir em meio aos escombros. Aos comunistas, resta cerrar suas fileiras diante do misto de paralisia e crueldade do Estado burguês-latifundiário brasileiro – paralisia e crueldad

"Como os comunistas filipinos têm lutado contra o coronavírus"

Em fevereiro, enquanto o governo de Duterte permitia a entrada de centenas de milhares de turistas chineses no país, incluindo os de Wuhan, e ignorava as graves implicações da morte da primeira vítima nas Filipinas, as forças revolucionárias estiveram monitorando atentamente os desdobramentos da pandemia do COVID-19 no país. À medida que o vírus eclodia na China e se alastrava para além das fronteiras chinesas, o movimento revolucionário, imediatamente, por meio de seu Departamento Nacional de Saúde, ocupou-se em organizar e mobilizar os comitês revolucionários de saúde de níveis nacional a local para evitar o alastramento do covid-19 em suas regiões e proteger a saúde do povo. Enquanto o go

ILPS: "A luta pela saúde do povo em meio à pandemia do coronavírus"

A Liga Internacional de Luta dos Povos (ILPS) chama todos os seus filiados a se ater à greve crise de saúde causada pelo coronavírus, COVID-19. Há até agora 167 mil casos em 150 países e territórios, com mais de 6 mil trágicas morte em 16 de março de 2020. A pandemia expõe, assim, qual a real capacidade do capitalismo em servir ao povo. As parcelas mais vulneráveis ao vírus são as massas trabalhadoras com baixos salários ou rendimentos, e com um acesso precário à saúde e instalações médicas. Sistemas nacionais de saúde, como aqueles na Europa, foram desmantelados ou privatizados sob um regime neoliberal, e isso agravou o crescimento da crise da saúde para as proporções atuais. Junto ao monop

Mao: "Sobre a Educação"

Nossa educação está cheia de problemas, o mais proeminente dos quais é o dogmatismo. Estamos no processo de reformar nosso sistema educativo. Os anos de estudo são muito longos, os cursos são muitos, e diversos métodos de ensino não são satisfatórios. As crianças aprendem livros e conceitos que ficam simplesmente em livros e conceitos; não sabem nada a mais. Não utilizam suas quatro extremidades; nem reconhecem os quatro tipos de grãos(1). Muitas crianças nem sequer sabem o que são as vacas, os cavalos, as galinhas, os cães e os porcos; nem podem dizer as diferenças entre o arroz, o alpiste, o milho, o trigo, o milhete e o sorgo(2). Quando um estudante se forma na universidade, já tem mais d

Stalin: "A propósito das experiências com a bomba atômica na URSS"

Pergunta: — Que pensais da gritaria levantada nestes dias na imprensa americana a propósito das experiências com a bomba atômica na União Soviética? Resposta: — De fato, há pouco, no país soviético, foi feita a experiência com um dos tipos da bomba atômica. As experiências com bombas atômicas de diversos calibres continuarão também, no futuro, de acordo com o plano de defesa de nosso país contra qualquer ataque do bloco agressivo anglo-americano. Pergunta: — Em relação às experiências com a bomba atômica, diversos políticos norte-americanos levantam alarme e gritam, dizendo que a segurança dos Estados Unidos está ameaçada. Existe acaso algum fundamento para tal alarme? Resposta: — Não exi

Lenin: "Uma das questões fundamentais da Revolução"

A questão mais importante de qualquer revolução é sem dúvida a questão do poder de Estado. Nas mãos de que classe está o poder, isto é que decide tudo. E se o jornal do principal partido governamental na Rússia, o Delo Naroda, se queixava há pouco (n.° 147) de que devido às discussões acerca do poder se esquece tanto a questão da Assembleia Constituinte como a questão do pão, deveria ter-se respondido aos socialistas-revolucionários: queixai-vos de vós próprios. Porque são precisamente as vacilações, a indecisão do vosso partido, que mais se devem culpar tanto pelo prolongamento do «jogo do eixo ministerial» como pelo adiamento infindável da Assembleia Constituinte e pelo facto de os capital

Engels: "Sobre a Autoridade"

Alguns socialistas abriram, nestes últimos tempos, uma campanha em regra contra aquilo a que chamam ‘o princípio da autoridade’. Basta dizer-lhes que este ou aquele ato é autoritário para que o condenem. Abusam de tal modo desta maneira sumária de proceder que é preciso examinarmos a coisa mais atentamente. Autoridade, no sentido próprio da palavra, quer dizer: imposição da vontade de outrem sobre a nossa; e, por outro lado, autoridade supõe subordinação. Ora, na medida em que estas duas palavras soam mal e que a relação que representam é desagradável para a parte subordinada, trata-se de saber se há meio de passar sem elas e se - dadas as atuais condições da sociedade - poderemos dar à vida

Marx: "A Índia"

.... Os debates em torno do projeto de lei sobre a Índia na Comissão parlamentar oferecem pouco interesse. É significativo que o Gabinete de coalisão, em bloco com os Tories, rejeite todas as emendas, contra seus próprios aliados da Escola de Manchester. O estado atual da Índia pode ser ilustrado com alguns fatos. A administração da Índia na Inglaterra absorve 3% da renda liquida da Índia e o interesse anual da dívida anterior com os dividendos dos acionistas da Companhia, 14%, ou seja, no total 17%. Se descontamos estes envios anuais de fundos da Índia a Inglaterra, os encargos militares ascenderam a uns dois terços do total de gastos disponíveis para a Índia, ou seja, 66%, no entanto, os e

"Terrorismo de Estado a pretexto de antiterrorismo"

O Senado Filipino, agora dominado pela ampla maioria de senadores pró-Duterte como resultado das eleições fraudulentas de 2019, aprovou o Projeto de Lei 1083, também conhecido como Lei Antiterrorismo de 2020, procurando retificar a Lei pela Segurança Humana (Human Security Act) de 2007. O projeto almeja legalizar e agravar o já desenfreado estado de terrorismo e caça às bruxas, com prisões arbitrárias e execuções extrajudiciais a pretexto do anti-terrorismo. Significa consolidar ainda mais a de facto ditadura fascista de Duterte, sem necessidade de declaração formal de Lei Marcial como a fez Marcos em 1972. Como o termo “subversivo” durante a Guerra Fria e a Lei Marcial sob Marcos, o terrori

"Plano Condor: a CIA não é inocente"

A Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos espionou durante anos as comunicações diplomáticas e militares de centenas de países, usando máquinas de criptografia de uma empresa suíça, de propriedade da CIA e da agência de serviços secretos alemã BND, revelaram documentos divulgados pelo centro independente do Arquivo Nacional de Segurança (NSA). A pesquisa, publicada recentemente pelo Washington Post e pela rede pública alemã zZDF, teve um grande impacto na mídia; centenas de agências em todo o mundo ecoaram as notícias e referenciaram ou comentaram as informações desclassificadas pela NSA. Acontece que, por décadas, a empresa suíça Crypto AG, de propriedade da CIA e do BND, v

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube