Coreia do Sul: "Não há poder que vença a vontade do povo"


Os elementos desta agremiação tentam acalmar a opinião pública com expressões como "esclarecimento rápido e consequente da verdade" e o "prioritário é prevenir a suspensão da administração estatal".

Desta maneira, falam de "escutar com seriedade as opiniões diferentes" e a "cooperação suprapartidária dos partidos opositores". Assim tratam de salvar Park Geun-hye da queda e sair do abismo da ruína geral ao enganar a indignada opinião pública sob o pretexto de "remediar os assuntos estatais" e reparar a situação iludindo os partidos opositores. Contudo, Park e seus partidários do partido governante não podem encobrir com nenhuma artimanha seus crimes, nem evitar a severa sentença do povo. Os sul-coreanos de diferentes setores estão pasmos e indignados pelo fato de que a simples bruxa Choe Sun Sil vem controlando seus caprichos o círculo político do Sul da Coreia sem titeteira de Park. Viram as costas para o Partido Saenuri que conhecia essa política de bruxaria, atuou como guarda e escudo de Chongwadae fazendo vista grossa às arbitrariedades de Park e Choe. Por esta razão, todos eles exigem, sem distinção de profissões, critérios políticos, religiões, sexos, idades e regiões de residência, a demissão de Park e a dissolução do Partido Saenuri insistindo em que a "responsabilidade do incidente não recai sobre a figura individual de Choe Sun Sil, mas sobre Park Geun-hye e seu colaborador Partido Saenuri". A luta de todo o povo "Reunamos com indignação; Abaixo Park Geun-hye", que aconteceu simultaneamente em todo o território sul-coreano, é uma prova evidente da vontade do povo de não perdoar a ditadura e as políticas corruptas. Ao invés de escutar a opinião pública, a traidora e seus partidários do Partido Saenuri recorrem a todas as artimanhas para frear a derrocada e manter a posição de partido governante. Falando de "aceitar a inspeção especial", tratam de mudar o enfoque do incidente de Choe Sun Sil Ademais, querem usar como fuga até o resultado das eleições presidenciais dos EUA, fazendo referência à "operação do sistema de emergência de Trump" e "contramedidas suprapartidárias para o problema de segurança e economia". Não há poder que ganhe da vontade do povo. Por seus crimes antipopulares e antinacionais, Park e seus comparsas serão sepultados ante a voracidade dos protestos da população sul-coreana unida.

Da KCNA (Korean Central News Agency)

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube