Após ataque reacionário ao consulado da Venezuela em SP, esquerda reage


Na tarde deste sábado, reacionários cometeram um ataque a jurisdição consular da República Bolivariana da Venezuela em São Paulo. Além de cadeados travando o acesso a sede do consulado, foram jogados rolos de papel higiênico dentro do local, além da rua ter sido pintada no dia anterior com inscrições que atacavam o Foro de São Paulo e defendiam o criminoso Leopoldo López, que foi preso por incentivar “guarimbas”, manifestações ultra violentas contra o governo que buscavam desestabilizar o governo de Maduro e resultou na morte de 43 pessoas. A movimentação de cerca de 30 pessoas, convocadas pelo Movimento Brasil Livre (MBL), foi motivado depois do rechaço do povo venezuelano à tentativa frutada de políticos reacionários brasileiros, capitaneados por figuras como Aécio Neves (PMDB-SP) e Ronaldo Caiado (DEM-GO), de visitar López em Caracas, ocorrido na última quinta-feira. Em uma ação em solidariedade à Revolução Bolivariana e contra o ascenso fascista no Brasil, militantes de organizações de esquerda fizeram uma intervenção no local após o ato de agressão, com as palavras de ordem "Viva Chavéz", "Viva "Maduro", "Viva o Socialismo", "Leopoldo Fascista" e "Al Carajo, Pendejo Imperialista", além de limpar a sujeira deixada pelos manifestantes na sede do consulado venezuelano.

por Lucas Medina

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube