Escritos: Zhdanov

APRESENTAÇÃO

O selo Edições Nova Cultura, criado pela União Reconstrução Comunista, segue seu propósito de difundir a literatura marxista-leninista e resgatar obras e autores que foram e são tão atacados pela propaganda ideológica burguesa, quando não excluídos das discussões no mainstream acadêmico que se reproduz na sociedade capitalista decadente. Publicamos agora uma coletânea de escritos do revolucionário russo Andrei Alexandrovich Zhdanov, importante figura do Partido Comunista da URSS.

 

Bolchevique exemplar, dedicou sua vida à revolução, à construção do socialismo, à teoria marxista e à luta anti-imperialista. Por toda sua trajetória, encerrada prematuramente aos 52 anos, acreditamos ser de grande valia editar esta obra, para que não seja somente um registro de um processo histórico do passado, mas sim uma contribuição para que se conheça melhor como se deu a luta teórica travada pelo camarada Zhdanov na defesa dos princípios do materialismo histórico e do socialismo científico.

 

Um dos principais textos que compõe este tomo é o intitulado “O Marxismo é a Revolução na Filosofia”, fruto de uma intervenção realizada no debate, realizado em Moscou, em torno do livro de Alexandrov, “História da Filosofia”. Se destaca aqui a defesa implacável que Zhdanov faz da concepção materialista da história, dos fundamentos do materialismo histórico, armas primordiais para a disputa ideológica contra toda contaminação idealista na produção acadêmica, contra toda tentativa de conciliação com a ideologia burguesa nos campos científicos e culturais que se desenvolviam no árduo processo de construção do socialismo na URSS. Tal postura caracterizou a atuação de Zhdanov no debate no seio da sociedade soviética e do partido. No campo artístico, foi reconhecido como um dos principais teóricos dessa área e, por isso, foi caluniado por detratores e incompreendido por outros, que por idealizações ou desvios de outra ordem, não entendiam o papel da arte naquele momento histórico determinado, o princípio de que toda produção artística e cultural deve ser submetida à crítica das massas populares e as servir.

 

Esse ponto, em especial, é contemplado em grande escala neste volume; do seu discurso proferido no célebre Congresso dos Escritores Soviéticos realizado em agosto de 1934, passando por outros artigos sobre o papel da arte progressista, da música e da literatura, pode-se ter um panorama das suas posições sobre as questões estético-políticas candentes no decorrer do processo da primeira experiência socialista da humanidade iniciada pela Revolução de Outubro.

 

Membro do Politburo desde 1938, também se destacou na política externa da URSS, sendo um dos responsáveis pela criação do Cominform após a vitória na Grande Guerra Patriótica. O seu informe, escrito para a Conferência dos Partidos Comunistas realizado na Polônia em 1947 e publicado no Brasil com o título “Pela Paz, a Democracia e a Independência dos Povos” é um documento importante para a compreensão da luta anti-imperialista que se aprofundou após a vitória sobre o nazi-fascismo e o ascenso dos Estados Unidos como a maior potência capitalista.

 

Como aponta o escritor brasileiro Rui Facó, no brilhante artigo “O Bolchevique Zhdanov, um exemplo a seguir” escrito para a seção ‘Figuras do Movimento Operário’ da Revista Problemas, aponta que enquanto um milhão operários, homens, mulheres e jovens desfilavam silenciosos diante do Zhdanov, na Praça Vermelha em Moscou, os abutres imperialistas se apressavam em desferir ataques vis e monstruosos à figura deste grande bolchevique, tratado como “o mais implacável inimigo do mundo ocidental”. Como sempre, a ideologia burguesa se esforça em criar a ilusão de que os podres interesses burgueses se identificam com os da grande massa de homens e mulheres trabalhadores do Ocidente. O que tal episódio demonstra é que o ódio da burguesia à Zhdanov se justifica, por este ser um revolucionário consequente, que dedicou a vida à vitória do proletariado em todo o mundo.

 

Entregamos assim, um livro que acreditamos cumprir a proposta do selo, de difusão do marxismo-leninismo e do socialismo científico, que certamente poderá ser útil a todos aqueles e aquelas que desejam aprofundar o estudo sobre a história da União Soviética e sobre as diversas questões que os bolcheviques tiveram que enfrentar para edificar o socialismo. E para tal, o camarada Zhdanov tem muito a contribuir.

UNIÃO RECONSTRUÇÃO COMUNISTA

ESCRITOS
O compêndio Escritos oferece alguns dos mais importantes artigos do camarada Andrei Alexandrovich Zhdanov: “O Marxismo é a Revolução na Filosofia”, onde trava uma polêmica em defesa dos princípios do materialismo histórico e do socialismo científico; “Pela Paz, a Democracia e a Independência dos Povos”, documento histórico importante para a compreensão do desenvolvimento da luta anti-imperialista após a vitória na Grande Guerra Patriótica; além de textos sobre estética, do seu discurso proferido no célebre Congresso dos Escritores Soviéticos realizado em agosto de 1934, passando por outros artigos sobre o papel da arte progressista, da música e da literatura.

BAIXE O PDF DO LIVRO

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube