O Velho Estado segue sua política de extermínio

25/05/2020

 

Além de estarmos em meio a uma pandemia, o contágio ter se acelerado vertiginosamente nas últimas semanas, com colapso ou quase colapso do sistema de saúde, com o governo fantoche americano fazendo piada de nosso povo, o Velho Estado segue realizando sua política de extermínio em massa da população preta.

 

Tendo mais do que prova de que o Estado que ai está serve a interesses estrangeiros, o governo nem faz questão de esconder mais, e sendo governado por uma classe dominante herdeira do escravismo, e uma polícia criada para proteger a propriedade do senhor de terras, nosso povo preto é vitimado pela doença e pelo assassinato.

 

A vítima do Estado genocida essa semana foi o adolescente João Pedro, estudante de apenas 14 anos, morador do Complexo do Salgueiro em São Gonçalo, estava em casa quando policiais em meio a uma perseguição, invadiram sua residência, descarregaram suas armas e o assassinaram. Em sua casa foram encontradas 72 marcas de tiro.

 

O corpo de João Pedro foi retido pela polícia e levado para um heliporto, e demorou dias para ser liberado em um IML em Tribobó (bairro de São Gonçalo).

 

O inimigo, em sua guerra contra o povo brasileiro, seja no âmbito da política ou do uso da força aberta, busca o abalo psicológico de nossas fileiras, quer fazer com que não nos identifiquemos com nossa terra e nossa Pátria Mãe, quer se apropriar da cultura rica que criamos e trocar por espelhos estrangeiros, nos desmoralizar e fazer-nos crer que somos fracos.

 

Como o Presidente Mao disse, "o imperialismo é um Tigre de Papel", não por que ele não seja um tigre, um tigre de fato, um tigre de aço, mas que com um mero sopro do povo se desfaz em mil pedaços. Essa é a verdadeira natureza do inimigo racista que vitimiza nosso povo, lhe negando a vida, lhe levando à miséria, à uma condição de vida insuportável.

 

Demétrio Campos, homem trans, preto, não suportou a dor e decidiu pelo descanso. Poucos dias antes, publicava em suas redes sociais o racismo realizado por policiais, que o importunaram apenas por estar sentado na praça fumando um cigarro. Demétrio foi até agredido nessa ocasião.

 

Vítima do Estado genocida, e da transfobia, Demétrio deu fim à própria vida.

 

O inimigo pensa que nada podemos, pois estamos desorganizados, em meio à uma pandemia e reféns da esquerda reformista e eleitoreira, do pacifismo e subalternidade ideológica e política. Em seus objetivos eugenistas e exploratórios, o inimigo nos coloca dentro de sua influência jurídica, molda nossa luta e escolhe nossas armas. Enquanto nos aponta canhões diz que temos de apontar-nos "repúdio" ou petições jurídicas.

 

Cresce no interior do povo brasileiro, do Brasil, o ódio perante o Velho Estado, vendo os seus entes queridos indo embora, vendo como esse genocídio é intencional, como seus filhos morrem e são jogados em valas comuns.

 

A maior arma do povo brasileiro, é a estratégia e a organização, se apresenta mais do que nunca a necessidade de criar uma estrutura orgânica capaz de aplicar uma força política real, uma Força que não nos deixe desamparados e proteja nossos filhos de toda peste, seja a natural ou a social, e esmague o vírus do capitalismo, do latifúndio e do imperialismo, dê fim a exploração de nosso povo e o coloque no centro da sociedade, como construtor do seu próprio destino.

 

Não existe salvação para o Velho Estado putrefato, as forças da sociedade moribunda já sabem disso e por isso mesmo aumentam sua selvageria. Não seremos nós que os salvaremos, terminaremos de derrubá-los e enfim realizaremos nossa vingança.

Please reload

Leia também...

"Comunismo e Pan-Islamismo"

06/07/2020

O pensamento de Nelson Werneck Sodré sobre a imprensa e os meios de comunicação no Brasil

06/07/2020

Mariátegui: "A unidade da América Indo-Espanhola"

03/07/2020

"90 anos da Conferência de Kalun: o nascimento da Ideia Juche"

02/07/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube