"RPDC condena a recente provocação militar do exército sul-coreano"

20/05/2020

 

 

O porta-voz do Ministério das Forças Armadas Populares da República Popular Democrática da Coreia divulgou uma declaração no último dia 7:

 

No dia 6, o círculo militar sul-coreano realizou um exercício militar conjunto na área em brasa do Mar Ocidental da Coreia, mobilizando mais de 20 caças do tipo "F-15K", "KF-16", "F-4E", "FA-50" pertencentes ao comando de combate aéreo das forças aéreas e de navios da frota nº 2 da Marinha, etc.

 

Essa loucura dos promotores militares sul-coreanos é o clímax do confronto militar, do qual não se pode mais pretexto, ainda que seja seu mestre que repetia com voz dissimulada de uma grande pena e outras palavras assim, insistindo em que nossa ação não está de acordo com os esforços para relaxar a tensão na Península Coreana.

 

Todas as coisas retornam ao estado antes da Cúpula Norte-Sul da Coreia de 2018.

 

O treinamento militar ocorreu no ar e no mar da área mais quente do Mar Ocidental, cenário de confrontos militares anteriores entre ambas as partes coreanas, simulando a suposta "indicação anormal" e "provocação" da RPDC.

 

O que é sério sobre o caso é que o círculo militar sul-coreano realizou a manobra militar definindo a RPDC como "inimiga".

 

Esse fato constitui uma provocação séria que não pode ser negligenciada de forma alguma e nos força a tomar a reação necessária.

 

É também sobre ação intencional em busca de confronto que também não pode ser desculpada.

 

O círculo militar sul-coreano nem sequer escondeu que o objetivo deste exercício militar era melhorar a capacidade de reagir à suposta "provocação" com fogo e assalto do Norte, atacar o foco da "provocação inimiga" e rejeitar as forças de apoio.

 

Essa provocação imprudente constitui um total desafio e traição ao Acordo Militar Norte-Sul, no qual ambas as partes se comprometeram perante todo o país a proibir todas as formas de ação hostis à contraparte em terra, mar e ar, em particular, pacificar as águas do mar do Oeste.

 

Da mesma forma, tornou-se a oportunidade que nos alertou novamente que o inimigo permanece o mesmo.

 

Como o inimigo está frenético conversando com uma boca cheia que nos atacaria, não podemos ficar de braços cruzados.

 

Do Naenara

Please reload

Leia também...

"Coincidências" por detrás da explosão no Líbano

11/08/2020

Portugal do século XVI e os aspectos feudais do colonialismo português no Brasil

10/08/2020

Katayama: "Um apelo ao proletariado de todo o mundo!"

10/08/2020

Mao: "Reformemos Nosso Estudo"

07/08/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube