"RPDC responde provocações dos Estados Unidos"

31/03/2020

 

O novo diretor de negociações com os EUA do Ministério das Relações Exteriores da República Popular Democrática da Coreia publicou a seguinte declaração no dia 30:

 

O mundo não sabe bem por que as relações RPDC-EUA se tornam cada vez mais complicadas, apesar da amizade particular entre os líderes dos dois países.

 

O Secretário de Estado da América do Norte, Pompeo, deu a resposta clara a esse respeito.

 

No dia 25, ele absurdamente reivindicou sanções e pressão contra a RPDC em uma conferência de imprensa realizada após a videoconferência dos ministros das Relações Exteriores do G-7, na qual foi discutida a questão de evitar a transmissão do COVID-19 que ameaça seriamente a vida de toda a humanidade.

 

Por um lado, o Presidente dos EUA solicitou recentemente uma troca de pontos de vista enviando sua carta refletindo o “sincero projeto de ajuda” referente ao problema epidêmico. Por outro lado, o Secretário de Estado deixa de lado a opinião de seu presidente, lançando insultos contra o país com o qual deseja estabelecer boas relações de cooperação. Isso nos fornece o motivo para confundir quem é o verdadeiro presidente americano.

 

Com o absurdo de Pompeo, confirma-se mais uma vez que, por melhores e fortes que sejam as relações amistosas entre os dignitários da RPDC e dos EUA, não é possível mudar a política hostil contra a Coreia e que o reinício do diálogo que EUA defende tanto não passa de uma tentativa de desacelerar o nosso progresso.

 

Seria ilógico pensar que interromperíamos a nossa marcha por estarmos seduzidos por elogios à intimidade entre os líderes dos dois países, já que os EUA conheceram o suficiente de nós através do confronto que continua por várias décadas.

 

Obviamente, nós claramente superamos as armadilhas dos EUA, assim como vemos um peixe no aquário e, às vezes, costumávamos sondar a sua intenção fingindo se mover na direção desejada por ele.

 

Apenas ouvindo uma tosse vinda da Casa Branca, adivinhamos exatamente quem é e por que o fazem e estamos vencendo, sem muito trabalho, os “truques” criados pelos cérebros da política americana.

 

Vale a pena dizer que nós e a sociedade internacional estamos bem acostumados ao roteiro de estilo norte-americano, que tenta impedir algo nos amarrando com as mãos e os pés, destacando a qualquer momento a intimidade entre os líderes devido à falta de meios para nos conter e mantenha-nos afastados.

 

O que os Estados Unidos devem ter muito claramente que necessitam reconhecer que nenhuma ameaça ou artifício ao lidar com o nosso país vai dar certo.

 

O objetivo do que o chefe da diplomacia americana inventou é fazer com que seu país seja visto pela sociedade internacional como um “defensor do diálogo” e inativar nosso país, cativando-o com uma vã ilusão, falando muito da amizade entre os líderes e levante o falso cartaz de diálogo.

 

Este cartaz, que o presidente dos EUA retirou para economizar tempo, conforme sua conveniência, foi seriamente distorcido devido às fofocas de seu Secretário de Estado.

 

Ouvindo as bobagens recentes de Pompeo, mais uma vez deixamos de lado a necessidade de dialogar e ficamos mais entusiasmados com nossos programas responsáveis ​​para recompensar com medo e desassossegar o sofrimento imposto pelos Estados Unidos ao povo coreano.

 

Parece que os EUA não têm mais força e estratagemas para parar os segundos de luta que começaram a se mover novamente.

 

Nós marcharemos nosso caminho.

 

Nós queremos os EUA não ofenda nosso país com seu absurdo inoportuno.

 

Se insistir, terá prejuízos.

 

Do Naenara

Please reload

Leia também...

Saudemos a insurreição do povo negro nos Estados Unidos!

03/06/2020

"Cuba condena o terrorismo e a manipulação política dos EUA"

03/06/2020

O oportunismo e suas faces na atual conjuntura brasileira

02/06/2020

Ho Chi Minh e o seu legado revolucionário

02/06/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube