"Resistir juntos, levar a cabo a revolução juntos"

01/07/2019

 

Desejo expressar minha solidariedade à comunidade filipina LGBT e, em espírito, me unir à Marcha Metro de Manila, marcada para hoje na cidade de Marikina. Felicito os organizadores por reunirem LGBTs e aliados nesta marcha pela igualdade, contra a injustiça e a opressão.

Felicito-os por escolher "Resistir Juntos" como o tema da marcha do orgulho de 2019. Ele destaca a importância da ação coletiva na história e nas conquistas da luta LGBT. Honra a resistência LGBT iniciada pela Revolta de Stonewall de 1969 e a primeira Marcha do Orgulho nas Filipinas e na Ásia em 1994, liderada pela Igreja da Comunidade Metropolitana de Manila (MCC Manila) e pela Organização Progressista de Gays (ProGay).

Este tema também é oportuno e apropriado na medida em que somos confrontados por um regime que é tirânico, traidor, patriarcal, misógino, assassino em massa, corrupto e mentiroso. A desonestidade do tirano é muitas vezes temperada com explicações misóginas e anti-gay.

A história da agora Global Pride March é uma história dos LGBTs lutando coletivamente por seus direitos contra a brutalidade policial, contra a discriminação e contra um sistema que exclui, desumaniza e demoniza os LGBTQIs. Junto-me a vocês para honrar e levar adiante esse histórico de luta LGBT.

A comunidade LGBT é uma parte importante do povo filipino. Os LGBTs uniram-se e até lideraram movimentos e campanhas pelo avanço de maior liberdade, democracia, justiça social, desenvolvimento integral e solidariedade internacional para a paz contra o imperialismo e todas as reações.

A comunidade LGBT vem desempenhando um papel importante na luta pela libertação nacional e social contra os quatro males: o capitalismo monopolista estrangeiro, o feudalismo doméstico, o capitalismo burocrático e o patriarcado.

O Partido Comunista das Filipinas (PCF) conferiu plenos direitos civis, políticos, econômicos, culturais e sociais às comunidades LGBTs nas zonas e territórios guerrilheiros do governo revolucionário provisório.

O PCF tem afirmado e acolhido há muito tempo todos os LGBTs que procuram derrubar o sistema corrupto que perpetua o ódio, a discriminação e a opressão. Muitos LGBTs tomaram a causa da revolução e se tornaram combatentes e comandantes vermelhos do Novo Exército Popular (NEP). Nós admiramos seu brilho e bravura.

Há 25 anos, as regras do PCF sobre a relação entre os sexos incluem cláusulas de não-discriminação que garantem que os LGBTs tenham o direito de amar e ser amados enquanto perseguem objetivos revolucionários. Sim, a igualdade no casamento faz parte da vida na revolução.

O programa de 12 pontos da Frente Nacional Democrática das Filipinas também incluiu uma provisão para a causa de LGBTs. Quando a revolução vencer, a igualdade de direitos e a não discriminação farão parte da lei da terra.

Eu apelo às organizações democráticas nacionais para que mantenham suas portas abertas para os LGBTs que buscam se tornar ativistas. Também peço a estas organizações que apoiem plenamente os LGBTs na promoção e defesa dos seus direitos contra a discriminação.

A Liga Internacional da Luta dos Povos (ILPS), a maior aliança anti-imperialista e pró-democracia do mundo, também possui uma Comissão sobre Preocupações LGBT. Como presidente emérito da ILPS, convido cordialmente todas as organizações LGBTs anti-imperialistas e pró-democracia a se unirem à ILPS.

O agravamento da crise do sistema governamental sob o regime homofóbico e misógino de R. Duterte desafia as ações LGBTs para a ação política. É um presidente que afirma ter sido "curado" de sua homossexualidade e usa a palavra "gay" como um insulto. Os LGBTs são muito mais decentes, mais corajosos e mais patrióticos do que Duterte.

Os LGBTs, portanto, não podem confiar em Duterte para a aprovação da Lei de Discriminação. Devemos confiar principalmente da ação coletiva da comunidade LGBT e do apoio do povo filipino que foi apelidado de "mais amigo dos gays" na Ásia.

A comunidade LGBT merece a maior apreciação por ter perseverado na luta contra a discriminação. É realmente admirável que o número de participantes na Marcha do Orgulho da Região Metropolitana de Manila tenha crescido nos últimos anos, especialmente em 2018. Mais cidades também realizaram suas próprias marchas e desfiles do Orgulho.

Espero que a Marcha Metro de Manila de 2019 consiga alcançar o máximo sucesso na defesa e promoção dos direitos da comunidade LGBT. Seu compromisso e ativismo certamente merecem o respeito, admiração e apoio dos aliados e de todo o povo filipino.

Além de Duterte, há um país para salvar e um mundo para vencer. A revolução está aberta a todos e luta por todos. Vamos resistir juntos hoje e construir um novo país e um novo mundo sem exploração amanhã.

Mensagem para a Marcha Metro Manila Pride de 2019

Escrito por Jose Maria Sison

Please reload

Leia também...

"Necessidade contínua da Revolução Cultural"

18/11/2019

Mao: "À Memória de Norman Bethune"

15/11/2019

Stalin: "A Greve Geral Iminente"

14/11/2019

"O papel das mulheres na defesa de Stalingrado"

13/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube