"Stalin nos conduz à vitória do comunismo"

29/11/2018

 

O dia de hoje é uma grande festa de todo o povo.

 

Os povos da poderosa União Soviética e centenas de milhões de trabalhadores do globo terrestre, com o sentimento de um amor sem limites e da mais profunda veneração, festejam o dia feliz para a humanidade, o dia do nascimento do grande chefe dos trabalhadores, o querido e muito amado camarada Stalin.

 

Dos setenta anos de sua vida gloriosa, o camarada Stalin dedicou cinquenta e cinco anos, numa heroica atividade de revolucionário proletário, cheia de privações, perigos, luta tenaz e grandes trabalhos, à causa da libertação da classe operária e de todos os trabalhadores das cadeias da escravidão e da exploração capitalistas, da miséria e da opressão.

 

Dedicada e abnegadamente, com perseverança e tenacidade, o camarada Stalin no correr de mais meio século, conduz a grande luta revolucionária pela vitória na terra de uma vida justa, feliz e cheia de alegria pela vitória do comunismo.

 

Com o aparecimento da classe operária, a classe mais oprimida e explorada da sociedade capitalista, mas, ao mesmo tempo, a classe mais revolucionária e organizada de toda a história da humanidade, a causa da libertação dos trabalhadores encontrou terreno firme.

 

A classe operária produziu chefes novos, os grandes teóricos e revolucionários — Marx, Engels, Lenin e Stalin. Graças a eles o objetivo pelo qual, durante séculos, lutaram as massas trabalhadoras, oprimidas e exploradas, o objetivo com o qual sonharam e ao qual aspiraram os melhores homens e os mais nobres, tornou-se inteiramente real e atingível. De utopia, o socialismo transformou-se em ciência, em teoria, em guia para a ação revolucionária, instrumento da luta pelo comunismo.

 

Depois da morte de Marx e Engels, os líderes traidores da II Internacional, deformaram, desnaturaram o marxismo, despojando-o de seu espírito revolucionário. Sua obra infame é continuada atualmente pelos socialistas de direita, que traíram a doutrina marxista e os interesses de classe do proletariado e atuam como ideólogos do imperialismo e dos incendiários de guerra.

 

Somente Lenin e Stalin, somente o Partido Bolchevique, criado e dirigido por eles, permaneceram fiéis à classe operária, fiéis ao marxismo revolucionário. Somente eles elevaram bem alto a gloriosa bandeira de combate do marxismo, a bandeira da luta de classes, congregando em tomo de si a classe operária e todos os trabalhadores, e conduzindo-os ao assalto ao capitalismo, à Grande Revolução Socialista de Outubro, à ditadura da classe operária, à vitória do socialismo em nosso país.

 

Pela primeira vez na história da sociedade humana, triunfaram as massas oprimidas e exploradas — a classe operária e o campesinato trabalhador. Quem era nada, tornou-se tudo.

 

As massas trabalhadoras secularmente oprimidas, esmagadas pela miséria e pela amargura, ao se verem livres da escravidão e da exploração, ergueram-se, tornaram-se verdadeiros seres humanos, incorporando-se à política, à vida social, à cultura e à ciência, e criando o seu Estado socialista soviético — o farol, a esperança e o baluarte dos trabalhadores do mundo inteiro. Sob a direção de Stalin, eles criaram um exército poderoso e glorioso e defenderam a Pátria contra os invasores fascistas.

 

Exatamente por isto, o Partido e o grande Stalin gozam, no seio da classe operária e de todos os trabalhadores, de uma autoridade tão incontestável e de um amor sem limites, Stalin encarnou a indignação sagrada de classe dos operários e o seu ódio aos exploradores e opressores, toda a sua vontade inquebrantável, a sua paixão e a sua energia revolucionárias na luta por uma vida melhor, pelo comunismo. Toda a atividade do camarada Stalin é orientada no sentido de elevar a reforçar a classe operária e melhorar sua situação.

 

Diz o camarada Stalin: "Se cada um de meus passos no trabalho para elevar a classe operária e reforçar o Estado socialista desta classe, não fosse orientado no sentido de reforçar e melhorar a situação da classe operária, eu consideraria minha vida sem objetivo".

 

Já no começo de sua atividade de revolucionário bolchevique, o camarada Stalin dedicava toda a sua vida à luta pela libertação da classe operária, pelo desenvolvimento de sua consciência de classe, pela sua transformação na força hegemônica da revolução, no chefe e dirigente de todos os trabalhadores, do campesinato em primeiro lugar, na luta contra o tzarismo, contra os grandes proprietários rurais e a burguesia. Nenhuma das dificuldades e infortúnios de que vivia cheia a vida do revolucionário proletário nas condições da Rússia tsarista, nem as prisões, nem o cárcere, nem as deportações puderam obrigar o camarada Stalin a abandonar o caminho que escolheu há 55 anos.

 

Os operários, os kolkozianos e todos os trabalhadores da nossa Pátria amam e glorificam ardentemente de todo o coração, o camarada Stalin, porque ele sempre está com a classe operária, com o povo, à frente do povo, tanto nas horas difíceis, nos dias de grandes dificuldades, provações e sofrimentos, como nos dias de alegria e vitória.

 

O camarada Stalin, como chefe da classe operária, elevou-se com o grande movimento proletário de libertação e dirigiu a luta do proletariado pela revolução socialista, pelo socialismo. Ao lado de Lenin, à frente do Partido Bolchevique, o camarada Stalin dirigiu a classe operária nas condições difíceis da luta clandestina na Rússia tzarista e a conduziu à vitória da Grande Revolução Socialista de Outubro, à implantação da ditadura do proletariado e, através dos duros anos da guerra civil e da intervenção armada estrangeira — ao período do restabelecimento pacífico da economia nacional. Depois, já sem Lenin, o camarada Stalin, em luta encarniçada contra os trotsquistas, os zinovievistas, os bukarinistas e os portadores de toda a espécie de desvios nacionalistas, defendeu a pureza da teoria marxista-leninista, salvou o Partido do naufrágio, defendeu e reforçou a unidade leninista do Partido Bolchevique e conduziu o Partido, a classe operária e o campesinato trabalhador à vitória do socialismo em nosso país.

 

Na luta contra os inimigos do leninismo, contra os inimigos da classe operária e do povo soviético, o camarada Stalin não somente conservou a grande herança de Lenin, como também a enriqueceu e multiplicou imensamente. Como o grande teórico do marxismo-leninismo criador e, ao mesmo tempo, o grande organizador e revolucionário prático, o camarada Stalin tem defendido sempre, tenazmente, na teoria, na estratégia e na tática da luta revolucionária das massas, uma linha marxista-leninista consequente, uma alta fidelidade às ideias.

 

Os operários e todos os trabalhadores amam ardentemente e veneram profundamente o camarada Stalin, pela sua grande fidelidade aos princípios e firmeza na luta pela vitória das ideias imortais do marxismo-leninismo pelo seu amor sem limites a Lenin, pelo reforçamento do grande Partido Bolchevique. O amor ardente à classe operária, ao povo, a fé profunda nas massas, em suas forças criadoras, a preocupação diária pela felicidade do povo, pelo melhoramento da situação da classe operária, do campesinato trabalhador e da intelectualidade soviética, constituem o traço mais importante do camarada Stalin como o grande chefe dos trabalhadores. O camarada Stalin vem lutando pela vitória do comunismo, durante toda a sua vida, com grande paixão e energia revolucionárias. Por isto, os povos acreditam em cada palavra de Stalin e o seguem abnegadamente para realizar feitos heroicos no trabalho e na luta, para realizar grandes ações revolucionárias, em prol da conquista de grandes objetivos.

 

Diz o camarada Stalin: "Uma grande energia só nasce para um grande objetivo".

 

O camarada Stalin e o Partido que ele dirige despertam grande energia na classe operária e nas massas populares, pelo fato de que levantam diante delas grandes objetivos, reforçam nelas a fé nas próprias forças incutindo-lhes a firmeza, a abnegação, a paixão revolucionária e o entusiasmo da emulação socialista.

 

Hoje, a classe operária e todo o povo manifestam com especial carinho o seu amor ao camarada Stalin pela sua solicitude para com os trabalhadores, educando os homens do Partido e do Estado soviético no espírito de ligação indissolúvel com o povo e porque ele nos conduziu à vitória do socialismo em nosso país e nos conduz ao grande objetivo, que que é a vitória do comunismo.

 

Sob a sábia direção do camarada Stalin, de acordo com o genial plano leninista-stalinista, na sexta parte do mundo foi construída a sociedade socialista, onde não há exploração do homem pelo homem, não há crises nem desemprego, não há classes antagônicas, e sim classes amigas: os operários e os camponeses kolkozianos e os trabalhadores intelectuais. Nesta sociedade, não há divisões em raças inferiores e superiores, em nações dominantes e nações oprimidas. Sobre as ruínas das velhas nações burguesas, surgiram e desenvolvem-se livremente as novas nações socialistas, que vivem unidas em fraternal amizade.

 

Esta grande família fraternal dos povos constrói sua nova cultura, nacional pela forma e socialista pelo conteúdo, constrói o comunismo. Os povos da União Soviética marcham para o grande objetivo — o comunismo, sob a bandeira do patriotismo soviético que é ao mesmo tempo, a bandeira do internacionalismo proletário.

 

Diz o camarada Stalin:

 

"A força do patriotismo soviético consiste em que ele tem, como fundamento, não os preconceitos raciais ou nacionalistas, e sim a profunda dedicação e fidelidade do povo à Pátria Soviética, à comunidade fraternal dos trabalhadores de todas as nações do nosso país. No patriotismo soviético, combinam-se harmonicamente as tradições nacionais dos povos e os interesses vitais comuns a todos os trabalhadores da União Soviética. O patriotismo soviético não divide, e sim, pelo contrário, congrega todas as nações e povos do nosso país numa família unida e fraternal. É nisto que é preciso ver os fundamentos da amizade indestrutível e cada vez mais sólida dos povos da União Soviética. Ao mesmo tempo, os povos da URSS respeitam os direitos e a independência dos povos dos países estrangeiros e sempre manifestaram sua disposição de viver em paz e amizade com os Estados vizinhos. É nisto que é preciso ver o fundamento dos laços crescentes, que se reforçam, do nosso Estado, com os povos que amam a liberdade".

 

Nos anos da guerra civil e da intervenção armada estrangeira, o camarada Stalin, ao lado de Lenin, salvou a jovem República Soviética, defendeu-a, organizando as vitórias do Exército Vermelho nas numerosas frentes; também nos anos da Grande Guerra Patriótica, quando se decidiam o destino de todas as conquistas da Revolução de Outubro e a própria existência do nosso Estado e da nossa cultura, o camarada Stalin dirigiu a luta dos povos da União Soviética, organizou a frente e a retaguarda no mesmo bloco, dirigiu o nosso glorioso Exército Soviético triunfante, colocou na primeira linha milhares de novos comandantes de talento, no exército, e dirigentes na retaguarda. Nos anos das provas mais duras, o camarada Stalin desenvolveu com todo esplendor seu gênio de chefe do Estado, de construtor da economia socialista e de grande comandante, o salvou a nossa Pátria, a honra, a liberdade e a independência dos povos da União Soviética, em luta contra os invasores fascistas.

 

Hoje, os povos da União Soviética manifestam sua profunda gratidão ao salvador da Pátria, ao grande Stalin, exclamam de todo o coração: Glória ao comandante genial, ao chefe dos povos, ao camarada Stalin!

 

A este brado dos povos da União Soviética, associam-se os povos dos países de democracia popular, da grande República Popular da China e dos outros países do mundo. Todos quantos formam o poderoso campo mundial dos intrépidos combatentes contra os incendiários de guerra, contra a exploração capitalista e o imperialismo, hoje se voltam, com grande amor e esperança para o homem que libertou a humanidade, que a livrou da barbárie fascista, o inspirador e organizador da luta pela paz, pela amizade dos povos e pelo socialismo — o grande Stalin.

 

A Genial Contribuição de Stalin ao Marxismo-Leninismo

Nossa Pátria chega ao 70.° aniversário do camarada Stalin, como o país do socialismo triunfante, a grande potência socialista mundial, cuja força se manifesta especialmente na grande Guerra Pátria.

 

A vitória conquistada pela União Soviética na Grande Guerra Patriótica, mostrou toda a superioridade da economia socialista e do Estado Soviético. O Partido, com o camarada Stalin à frente, como a força organizadora e orientadora do Estado soviético, unificou e pôs em movimento todas as alavancas — militar, estatal e econômica — e assegurou a vitória.

 

Esta grande vitória é parte integrante e uma consequência da vitória geral da revolução socialista e da construção vitoriosa do socialismo em nosso país. É um resultado do fato de que o camarada Stalin, como Lenin, combina a imensa capacidade teórica com a experiência prática de organização da luta revolucionária e da construção socialista, experiência sem precedente pelas suas proporções e envergadura. O camarada Stalin é o grande continuador da obra de Marx, Engels, Lenin, o grande teórico do marxismo-leninismo criador. O camarada Stalin sempre acentua que é necessário saber enriquecer a teoria marxista-leninista com a nova experiência do movimento revolucionário, enriquecê-la com as novas teses e deduções, desenvolvê-la e fazê-la marchar para a frente.

 

Do mesmo modo que Lenin defendeu a doutrina de Marx contra os deformadores do marxismo, agentes da burguesia, desenvolvendo e fazendo avançar o marxismo, Stalin defendeu a doutrina marxista-leninista contra os infames agentes do imperialismo, desenvolvendo e fazendo avançar o marxismo-leninismo. Isto se manifestou com mais clareza numa questão radical depois da conquista da ditadura do proletariado, na questão da construção do socialismo em nosso país.

Os êxitos conquistados no restabelecimento da economia nacional, através da Nova Política Econômica foram insuficientes para o país do socialismo em construção, pois o nível anterior à guerra era o nível de um país atrasado. Quando, em relação com isto, se levantou com toda a agudeza a questão dos caminhos a seguir e das perspectivas do desenvolvimento do país soviético, os inimigos do leninismo, os agentes do imperialismo e dos kulaks, os trotsquistas e os contrarrevolucionários de direita, intervieram contra a construção do socialismo em nosso país, tratando de arrastá-lo para o caminho da restauração do capitalismo.

 

Então, nesse momento decisivo para o nosso Partido, para a revolução socialista, para a teoria marxista-leninista, desenvolveu-se com novo vigor o gênio criador, teórico e prático de organização, do camarada Stalin. Na luta contra os inimigos do Partido e do povo, o camarada Stalin não se limitou a defender e sustentar a teoria leninista da possibilidade da vitória do socialismo num só país, e sim, com base na rica experiência da luta, desenvolveu e enriqueceu de modo criador, a teoria da vitória do socialismo em nosso país. O camarada Stalin congregou o Partido, o seu Comitê Central, e garantiu a vitória sobre os grupos anti-partidários, contrarrevolucionários.

 

O camarada Stalin deu ao Partido, à classe operária e a todo o povo soviético, uma perspectiva clara, nítida, colocando diante deles um grande objetivo. Este objetivo despertou também a grande energia das massas trabalhadoras do nosso país, que revelaram no trabalho, um entusiasmo sem precedentes e a grandiosa emulação socialista de todo o povo para cumprir, antes do prazo, os planos quinquenais stalinistas.

 

O camarada Stalin revelou ao Partido, à classe operária e a todos os trabalhadores do nosso país, as imensas possibilidades da construção do socialismo, possibilidades existentes no regime soviético e no sistema econômico socialista e soube, com o auxílio da linha geral do Partido, elaborada por ele, transformar estas possibilidades em realidade.

 

A condição mais importante da reconstrução socialista do país. foi a teoria stalinista da reprodução socialista, teoria ampliada e desenvolvida por ele no combate à contrarrevolucionária "teoria do equilíbrio dos setores".

 

A linha geral do Partido manifestou-se concretamente na política de industrialização do país e, sobre sua base, na política da coletivização da agricultura, na política da ofensiva contra os elementos capitalistas das cidades e dos campos e da liquidação dos kulaks como classe.

 

Elaborando as questões da industrialização socialista do nosso país, o camarada Stalin assinalou que era necessário começar a industrialização pela indústria pesada e por sua medula — construção de maquinaria. Foi este o elo principal a que se aferraram o Partido e a classe operária, sob a sábia e genial direção do camarada Stalin, para converter o nosso país, que era atrasado, agrário, numa potência avançada, industrial, independente.

 

Sob a direção do camarada Stalin e do comitê Central, o Partido mobilizou a vontade e a energia de dezenas de milhões de homens e, num prazo histórico breve, o objetivo foi alcançado.

 

O camarada Stalin fundamentou teoricamente, de modo profundamente científico, a linha geral do Partido, dirigiu sua aplicação e, ele próprio trabalhou infatigavelmente. Os camaradas que, no trabalho, se encontram perto de Stalin, veem muito bem que energia ardente e gigantesca e que iniciativa o camarada Stalin desenvolveu na obra da industrialização do nosso país e da coletivização da agricultura.

 

Durante um prazo breve, foi criada uma série de ramos principais da industria pesada, ramos que não existiam na Rússia tzarista. Outros foram totalmente reconstruídas. Stalin desenvolveu a economia de um grande país, segundo o plano genial de distribuição justa da indústria através do país. Foram criados enormes centros industriais em zonas do país anteriormente atrasadas, sobretudo nas Repúblicas nacionais.

 

Por iniciativa do camarada Stalin alcançou um amplo desenvolvimento a extração de carvão na bacia de Kuznetsk, nos Urais, e na bacia da região de Moscou. Ele prestou uma atenção especial ao restabelecimento da bacia do Doniétz, depois da guerra. O camarada Stalin dedica atenção excepcional aos mineiros, no sentido de facilitar seu trabalho. A indústria carbonífera foi equipada e continua a ser equipada com a técnica mais moderna — martelos pneumáticos, máquinas combinadas, locomotivas elétricas.

 

O camarada Stalin foi o iniciador da criação de novas zonas petrolíferas, na União Soviética, que se tornaram grandes centros de extração do petróleo.

 

O camarada Stalin dá uma importância especial à siderurgia, que ele considera a base da industrialização do país. Criada por iniciativa e sob a direção do camarada Stalin, a nova base de carvão, da metalurgia e da indústria pesada a leste da União Soviética, representou um papei decisivo, fornecendo ao Exército Soviético armamentos e munições na Grande Guerra Pátria.

 

O camarada Stalin dá uma importância extraordinária ao desenvolvimento da indústria de materiais de construção e, especialmente, de cimento. Por proposta, sua, estão sendo construídas novas grandes fábricas de cimento, equipadas com a última palavra da técnica. Por indicação direta do camarada Stalin, foram desenvolvidas a indústria de ardósia e outros ramos da indústria de materiais de construção. O desenvolvimento da construção civil, sua mecanização, a elevação da qualidade e o barateamento da construção sempre estiveram no centro da atenção do camarada Stalin.

 

O camarada Stalin tem prestado uma atenção infatigável à obra do desenvolvimento da eletrificação. Nos anos dos planos quinquenais stalinistas, foi reforçada intensamente a construção, de usinas elétricas. O camarada Stalin estabeleceu, atualmente, uma nova grande tarefa na construção de usinas elétricas na União Soviética, sobretudo usinas hidroelétricas.

 

O camarada Stalin denomina a construção de máquinas a chave da reconstrução e o nervo principal da indústria em geral. A construção de máquinas garante a independência do nosso país. Por indicação e sob a direção do Camarada Stalin, foram construídas centenas de grandes usinas de construção de máquinas, equipadas com técnica mais moderna. O camarada Stalin presta uma atenção especial ao desenvolvimento da produção de meios de produção.

 

Todos sabem a que altura o camarada Stalin elevou a importância dos transportes em conjunto, sobretudo do transporte ferroviário, para a vida e o desenvolvimento de um Estado de território tão vasto como o Estado Soviético. Sob a direção imediata do camarada Stalin, os transportes foram reconstruídos tecnicamente, equipados com as novas locomotivas poderosas, com vagões de grande porte. As estradas estão sendo reconstruídas. Aumentou consideravelmente a rede ferroviária. O glorioso exército dos ferroviários responde do camarada Stalin, ao seu carinho paternal e à sua solicitude pelo transporte ferroviário, com um amor ardente, e grande dedicação, desenvolvendo e melhorando o transporte.

Devemos à atenção infatigável do camarada Stalin, o desenvolvimento dos ramos da economia nacional que satisfazem as necessidades do povo em produtos alimentícios e outras mercadorias de primeira necessidade.

 

Depois de alcançada a solução das tarefas da industrialização socialista, o Partido, sob a direção do camarada Stalin, passou a resolver a tarefa mais complexa e mais difícil depois da revolução de Outubro — fazer passar a economia camponesa, pequena produtora de mercadorias, para a grande economia socialista coletiva, e resolver o problema dos cereais.

 

O Partido, a classe operária e os camponeses trabalhadores lançaram a ofensiva contra o último baluarte da exploração capitalista no país — os kulaks. A liquidação dos kulaks como classe, apesar de toda a complexidade desta tarefa, foi realizada vitoriosamente, pois a imensa maioria dos camponeses apoiou a política do Partido e entrou para os kolkozes. Uma condição importantíssima para liquidar os kulaks, como classe, foi o esmagamento de seus agentes, que eram, ao mesmo tempo, agentes do imperialismo.

 

A União Soviética tornou-se o país da maior agricultura do mundo, a agricultura socialista coletivizada. Esta foi a mais profunda transformação revolucionária, igual, por suas consequências, à revolução de Outubro de 1917.

 

Uma importância decisiva na garantia da vitória do sistema kolkoziano, foi o fato de que o camarada Stalin determinou de maneira justa e científica, que o elo principal, fundamental da construção kolkoziana, na etapa atual, era o artél agrícola.

 

A nossa agricultura socialista, restabelecida sob a direção do camarada Stalin, depois das destruições causadas pelos invasores fascistas alemães, está novamente em ascensão, resolve a tarefa da criação da abundância de víveres para a. população e de matérias primas para a indústria isto é, a própria tarefa cuja solução é uma das condições mais importantes do acabamento da construção do socialismo e da passagem gradual para o comunismo.

 

Os Planos Stalinistas e a Vitória do Socialismo

Os Planos quinquenais stalinistas modificaram radicalmente e continuam a modificar a fisionomia do nosso país. A nova economia socialista não conhece crises, nem o desemprego, nem a miséria e a ruína, inerentes ao capitalismo.

 

A Constituição stalinista refletiu e consolidou legalmente as conquistas do socialismo — a criação da nova indústria socialista, a vitória do sistema kolkoziano, a consolidação da propriedade socialista como base da sociedade soviética, a criação de todas as possibilidades de uma vida abastada e civilizada para os homens soviéticos. A Constituição stalinista foi a expressão de que a União Soviética tinha entrado na fase final da construção do socialismo e da passagem gradual para o comunismo.

 

O camarada Stalin sempre fez e continua a fazer com que, no Estado socialista, ao lado do desenvolvimento da economia, melhore incessantemente o bem-estar dos operários, dos kolkozianos e de todo o povo soviético. O aumento sistemático dos salários, o desenvolvimento da construção de habitações, inclusive de habitações individuais, o aumento das rendas dos kolkozianos em dinheiro e em espécie, o desenvolvimento da cultura, da construção de escolas, de clubes, de hospitais, o progresso impetuoso da intelectualidade e dos quadros com instrução superior, o desenvolvimento da ciência, etc. — tudo isto resulta da solicitude infatigável e da atenção do nosso querido camarada Stalin, que o povo chama carinhosamente pai e amigo.

 

Nos países burgueses da Europa, ainda não foi atingido o nível anterior à guerra, tanto na indústria como na agricultura, apesar do Plano Marshall ou, mesmo, com o auxílio dele. Os países da Europa e, sobretudo, os Estados Unidos descambam para a crise. Enquanto isto, na União Soviética, a economia socialista progride incessantemente, apesar das grandes destruições durante a guerra. Devemos isto a que nosso povo tem amor ao trabalho, devemos isto à superioridade do sistema econômico socialista e, sobretudo, à grande energia, à iniciativa e ao gênio organizador do camarada Stalin.

 

Imediatamente depois de terminada a guerra, o camarada Stalin chamou a si a elaboração do novo plano quinquenal de restabelecimento e desenvolvimento da economia nacional. O Partido, os sindicatos, a Juventude Comunista, os operários, os kolkozianos e a intelectualidade, meteram mãos à obra, a fim de cumprir este plano. Em consequência disto, já em 1948, foi ultrapassado o nível da produção industrial anterior à guerra. Em 1949, foi ultrapassado o nível da produção de cereais anterior à guerra.

 

O plano quinquenal stalinista, posterior à guerra, está sendo ultrapassado. O camarada Stalin controla pessoalmente o cumprimento dos planos traçados. O volume da produção de toda a indústria da União Soviética, em 1949, apresenta um aumento de 40% sobre o produção do ano de 1940, anterior à guerra. O nível da produção, no quarto trimestre de 1949 apresenta um aumento de mais de 50% do nível anterior à guerra.

 

Em consequência da emulação socialista de todo o povo, para cumprir, antes do prazo, o plano quinquenal, vários ramos da indústria cumpriram e ultrapassaram, em 1949, as tarefas previstas pelo plano quinquenal para 1950.

 

Mas o camarada Stalin sempre nos ensina a não dormirmos sobre os louros e a não nos satisfazermos com o que foi alcançado. As necessidades do país e do povo aumentam. Por isto, é necessário olhar e marchar para a frente. Exatamente por isto, já em 1948, quando foi traçado o plano quinquenal posterior à guerra, o camarada Stalin apresentou um grandioso plano de longo alcance. O gênio de Stalin prevê cientificamente e determina o plano de desenvolvimento do nosso país para grandes períodos históricos.

 

O camarada Stalin traçou a perspectiva geral do desenvolvimento econômico da União Soviética pata um longo período. Diz ele:

 

"Precisamos conseguir que a nossa indústria possa produzir, anualmente, cerca de 50 milhões de toneladas de ferro fundido, cerca de 60 milhões de toneladas de aço, cerca de 500 milhões de toneladas de carvão e cerca de 60 milhões de toneladas de petróleo. Somente com esta condição, pode-se considerar que a nossa Pátria fique assegurada contra qualquer eventualidade. Para isto, talvez sejam necessários três novos planos quinquenais, senão mais. Mas pode-se fazer esta obra, e devemos fazê-la".

 

Apesar da grandiosidade destas tarefas, o camarada Stalin está absolutamente certo da possibilidade de resolvê-las, porque o camarada Stalin crê na força do povo e do Partido Bolchevique.

 

As novas perspectivas grandiosas da construção do comunismo, traçadas pelo camarada Stalin, exigem uma nova energia, um novo espírito criador e, antes de tudo, uma nova reviravolta do trabalho prático de organização. Diz o camarada Stalin:

 

"Seria estúpido pensar que o plano de produção se resume à enumeração de cifras e tarefas. Na realidade, o plano de produção é a atividade viva e prática de milhões de homens. A realidade do nosso plano de produção, são os milhões de trabalhadores que criam a vida nova. A realidade do nosso programa, são os homens vivos, nós e vós, a nossa vontade de trabalhar, a nossa disposição de trabalhar de um modo, novo, a nossa decisão de cumprir o plano".

 

Os stalinistas da nossa Pátria são os stakanovistas das usinas, dos transportes e dos campos, que, mais de uma vez, mostraram sua capacidade e vontade de trabalho. Atualmente, na nova etapa de construção do comunismo, eles asseguram o cumprimento do novo e grandioso plano stalinista.

 

Este novo plano do camarada Stalin é a lei do desenvolvimento da nossa economia socialista. Nestas tarefas stalinistas, de acordo com o desenvolvimento planificado da economia socialista, estão expressas sinteticamente as necessidades da sociedade socialista, as necessidades do povo da nossa Pátria. A fim de realizar as novas e grandiosas tarefas estabelecidas pelo camarada Stalin, devem ser utilizadas todas as vantagens do sistema econômico socialista planificado, baseado na acumulação planificada dos recursos e em sua utilidade justa e econômica em todos os ramos da economia nacional.

 

O nosso sistema econômico socialista baseia-se na planificação e no cálculo não somente da produção como também da distribuição. De modo planificado, acumulamos e distribuímos os recursos para satisfazer as necessidades do povo. A planificação da produção e da distribuição diferencia radicalmente a nossa economia socialista da economia capitalista, com sua anarquia e suas crises. Na sociedade socialista, como acentua o camarada Stalin, "as mercadorias, em última instância, não são produzidas para a produção, e sim para o consumo", e os recursos da economia nacional são distribuídos, segundo um plano, pelos ramos da economia nacional, de acordo com as suas necessidades.

 

Diferentemente do capitalismo — do sistema econômico de rapina, que desperdiça as forças de produção da sociedade, o sistema econômico socialista soviético conduz ao desenvolvimento incessante das forças de produção da sociedade, à acumulação das riquezas de todo o povo e do seu Estado, e conduz à acumulação de reservas estatais. O camarada Stalin concedeu sempre uma importância especial à economia dos recursos do Estado, de seus materiais, equipamento, etc., e exige a acumulação de reservas do Estado, que são uma condição importantíssima para conduzir a economia socialista de maneira planificada e normal.

 

Diz o camarada Stalin: "Agora não se pode viver e trabalhar sem reservas".

 

No período da passagem para o comunismo, o camarada Stalin levanta esta questão com uma agudeza ainda maior. Quanto mais aumentar a economia, tanto maiores reservas serão acumuladas, a fim de garantir o Estado contra quaisquer eventualidades.

 

A realização das novas e grandes tarefas estabelecidas pelo camarada Stalin, permitirá um florescimento sem precedente das forças de produção da economia socialista, assegurando a passagem da União Soviética para o comunismo.

 

Sob a Direção de Stalin, a URSS Marcha para o Comunismo

Depois de realizada a tarefa da construção do socialismo, o camarada Stalin lançou a nova tese da possibilidade e da necessidade da construção do comunismo em nosso país, mesmo que se mantenha o cerco capitalista.

 

Diz o camarada Stalin: "O comunismo num só país é inteiramente possível, especialmente num país como a União Soviética".

 

Esta nova tese científica enriquece e impele para a frente a teoria marxista-leninista, dá à classe operária uma nova arma ideológica, dá ao Partido e a todos os trabalhadores a grande e clara perspectiva da luta pela vitória do comunismo.

 

E mais uma vez o grande objetivo estabelecido pelo camarada Stalin diante dos povos da União Soviética, desperta uma grande energia. Os trabalhadores do nosso país desenvolvem, de um modo novo, a emulação socialista, elevam-na a um grau superior e lutam vitoriosamente para terminar a construção do socialismo e passar gradualmente ao comunismo.

 

Com relação a isto, o camarada Stalin criou toda a doutrina do Estado socialista, provando a necessidade de manter o Estado, sob o comunismo, no caso de ainda existir cerco capitalista. Na passagem, do socialismo para o comunismo, o Estado socialista tem a representar um papel colossal.

 

Diz o camarada Stalin:

 

"Agora, a tarefa fundamental do nosso Estado, dentro do país, consiste no trabalho pacífico, econômico, de organização econômica e de educação cultural. Quanto ao nosso exército, aos órgãos penais e de proteção do Estado, seu gume já não está voltado para dentro do país, e sim para fora dele, contra os inimigos externos".

 

Deste modo, para a vitória do comunismo, o papel de organização econômica do Estado, como também o trabalho de educação cultural, adquirem uma importância ainda maior. Agora, toda a experiência gigantesca do trabalho prático de organização, acumulada pelo Partido e pelo Estado Soviético, deve ser utilizada, ao máximo e totalmente, para a construção do comunismo.

 

Neste sentido, tem uma importância excepcional a experiência de todo o trabalho do camarada Stalin, que elevou a uma altura imensa o papel e a importância do Partido Bolchevique, como a principal força dirigente e organizadora do nosso Estado. O camarada Stalin prestou também uma atenção excepcional ao conteúdo político e ao trabalho de organização de todas as "correias de transmissão" do Partido com as massas: os sindicatos, os Soviéts, a Juventude Comunista, as cooperativas, cujo papel é muito grande na obra da reeducação das velhas gerações e educação das novas gerações, no espírito do socialismo, na tarefa de organização das massas para a construção socialista. O camarada Stalin sempre presta uma atenção especial à participação das mulheres na construção socialista.

 

Uma condição decisiva da vitória do socialismo, é a luta incansável do camarada Stalin e da direção stalinista, coletiva, coesa, para transformar as possibilidades em realidade, pela realização da linha geral do Partido.

 

Agora que o nosso país entrou no período da construção do comunismo, a tarefa da transformação das possibilidades em realidade, adquire uma importância ainda maior.

 

Diz o camarada Stalin:

 

"A vitória nunca chega por si mesma, geralmente tem de ser conquistada. Depois que foi dada uma solução justa da questão, o êxito da obra depende do trabalho de organização, da luta pela realização da linha do Partido, da seleção justa dos homens, do controle da execução das decisões, exercido pelos órgãos dirigentes".

 

Esta importância do trabalho prático de organização, está ligada diretamente às tarefas do Estado socialista e ao reforçamento de suas funções de organização econômica. Isto significa que se mantém, com toda a força, a tese leninista-stalinista, segundo a qual o centro fundamental do trabalho de organização é a seleção dos quadros e o controle da execução.

 

No período do desenvolvimento da construção socialista, o camarada Stalin focalizou e resolveu, teórica e praticamente, o problema dos quadros do socialismo. Também na nova etapa, o camarada Stalin presta uma atenção especial à preparação dos quadros e ao desenvolvimento da ciência, para satisfazer a necessidade crescente de quadros altamente qualificados de construtores do comunismo.

 

Educados e retemperados na luta contra os inimigos do povo, contra as dificuldades que se levantavam no caminho da construção do socialismo, como também na Guerra Patriótica, os quadros do Partido e do Estado soviético são fiéis e dedicados ao Partido, à classe operária, a todo o povo e ao seu chefe, o camarada Stalin. O camarada Stalin, incansavelmente, continua a educar e elevar os quadros a um nível novo, superior, das ideias, dos princípios bolcheviques e da capacidade de colocar os interesses do Partido e do Estado acima de tudo.

 

O camarada Stalin ensina que um dos meios mais importantes para educar os quadros e fazê-los avançar vitoriosamente, foi e continua a ser a crítica e a autocrítica bolcheviques. Diz o camarada Stalin:

 

"A luta entre o velho e o novo, entre o que perece o que nasce — eis a base do nosso desenvolvimento. Não notando e não revelando, franca e honestamente, como convém aos bolcheviques, as falhas e os erros de nosso trabalho, fechamos o caminho à nossa frente. Mas queremos avançar. E exatamente porque queremos avançar, devemos focalizar como uma das nessas tarefas mais importantes a autocrítica honesta e revolucionária. Sem isto, não se pode avançar. Sem isto, não há desenvolvimento".

 

O trabalho de educação cultural do Estado, no período da passagem para o comunismo, de que fala o camarada Stalin, deve assegurar o desenvolvimento do nível político-cultural e técnico de milhões de trabalhadores — construtores do comunismo.

 

A emulação socialista, sob a direção do Partido e dos sindicatos como escolas do comunismo, se desenvolve com nova força para a vitória do comunismo.

 

A nova e poderosa ascensão na produção e na política, tendo como móvel o 70º aniversário do camarada Stalin, é o índice mais claro do grau sempre crescente de consciência comunista das massas, do ardente patriotismo soviético e do grande amor ao camarada Stalin.

 

O dia 21 de dezembro será celebrado com um grande entusiasmo. Em todos os rincões da nossa imensa Pátria e nos outros países do mundo, em línguas diferentes, ecoará o brado uníssono e de todo o coração:

 

Longos anos de vida e saúde ao nosso chefe, amigo e mestre, ao nosso querido e amado camarada Stalin!

 

Sob a direção do grande Stalin, avante, para a vitória do comunismo!

 

Publicado na Pravda, de Moscou, em 21 de dezembro de 1949.

 

Escrito por Lazar Kaganovitch

 

Please reload

Leia também...

Stalin: "A Greve Geral Iminente"

14/11/2019

"O papel das mulheres na defesa de Stalingrado"

13/11/2019

Lenin: "Sobre os Sindicatos, o momento atual e os erros de Trotsky"

13/11/2019

URC: "Sobre o Golpe de Estado imperialista na Bolívia"

12/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube