"As relações entre Cuba e a Coreia Popular"

27/11/2018

 

"O camarada Fidel Castro Ruz foi o destacado líder do povo cubano, quem defendeu honrosamente a soberania e a dignidade do país, estabeleceu pela primeira vez no hemisfério ocidental o regime socialista, cujo povo foi convertido em verdadeiro dono, e dedicou toda sua vida pela prosperidade do país e a felicidade do povo, e o célebre ativista política que deu especial aporte ao cumprimento da causa da independência anti-imperialista pelo socialismo e a justiça". Kim Jong Un

 

 

A República Popular Democrática da Coreia decretou um luto de três dias por conta da morte do camarada Fidel Castro. O respeitado Marechal Kim Jong Un não apenas enviou uma mensagem de condolência mas visitou pessoalmente a Embaixada Cubana para prestar homenagens. Outros dirigentes do Partido e funcionários do governo visitaram a embaixada Cubana prestando homenagens.

 

A proximidade das Revoluções Coreana e Cubana é frequentemente ignorada por ditos progressistas. Alguns gostam de se debruçar sobre a grande distância geográfica entre ambos os países e as diferenças culturais e coisas como o fato da RPDC produzir arroz ao passo que Cuba produz açúcar. Outros tem erros de percepção sobre do que se tratou a Revolução Cubana.

 

Existe uma profunda relação entre as duas revoluções e de amizade entre os líderes de ambas as revoluções, evidenciado significantemente no fato de Che Guevara, Fidel Castro e Osvaldo Dorrictos, todos eles terem visitado a RPDC.

 

Até hoje a RPDC mantém estreitas relações com Cuba. Após o 7º Congresso do Partido do Trabalho da Coreia (PTC) em Maio, o Vice-Presidente do PTC Kim Yong Chol visitou Cuba para informar os líderes cubanos sobre o 7º Congresso do PTC. Em junho de 2013, o chefe do Estado-Maior do Exército do Povo Coreano visitou Cuba.

 

Um escritor reacionário norte-americano Joseph S Bermudez, apesar do lixo pernicioso, conseguiu notar alguns paralelos entre as revoluções Cubana e Coreana. Primeiramente ele notou que tanto o comandante Fidel Castro como o grande líder camarada Kim Il Sung tinham 33 anos de idade quando suas respectivas revoluções triunfaram. O Camarada Kim Il Sung provavelmente foi o líder mais jovem no campo socialista em 1945, e da mesma forma Fidel Castro o era em 1959. Bermudez também notou que ambas as revoluções triunfaram como resultado de uma luta armada ao invés de greves, petições, protestos, etc.

 

Para realizar uma análise muito mais profunda e ampla do que a de um reacionário como o Bermudez, ambas as revoluções avançaram independentemente como uma reflexão e uma incorporação da vontade das massas populares de seus próprios países.

 

Ambas as revoluções tiveram que se virar sem apoio externo. Os revolucionários coreanos sob a liderança do camarada Kim il Sung formaram o Exército Guerrilheiro Popular Antijaponês e capturaram armas dos agressores japoneses. Os revolucionários cubanos sob a liderança de Fidel Castro capturaram armas dos reacionários que eram fabricadas nos EUA. Mais tarde, Fidel declarou que a Revolução Cubana não havia sido importada de nenhum lugar.

 

Cuba foi profundamente inspirada pelo exemplo da Revolução Coreana e sua luta armada. Em 1968 o Congresso Cultural Mundial em Havana adotou o documento “A luta armada antijaponesa do povo coreano organizada e levada a cabo sob a liderança pessoal do Camarada Kim Il Sung”. Fidel se inspirou enormemente na robusta independência da Revolução Coreana e isso o levou a dizer: “A influência da Revolução Coreana nos povos da América Latina e em outras regiões é subestimada”.

 

Assim como o Grande Líder Camarada Kim Il Sung teve que lutar contra fracionistas e adoradores de grandes potências e revisionistas, Fidel também teve de lutar contra dogmáticos da antiga liderança do Partido Comunista Cubano que se opôs à Revolução Cubana.

 

Cuba estabeleceu relações diplomáticas com a RPDC no 2 de agosto de 1960. O grande líder camarada Kim il Sung disse: “Agora Cuba se tornou uma ilha da revolução e o seu povo armado derrubou o jugo colonial”.

 

Camarada Kim Il Sung reconheceu a importância da Revolução Cubana pois significou um golpe ao sistema imperialista no hemisfério Ocidental. Cuba levou a cabo uma revolução e estava construindo o socialismo no dito quintal dos Estados Unidos.

 

Uma forte amizade militante se desenvolveu entre Cuba e RPDC. O PTC falou de Cuba como o posto avançado do socialismo no Ocidente ao passo que a RPDC era este posto avançado do socialismo no extremo oriente. Então outro paralelo poderia ser observado e claro que Cuba era um farol para a América Latina e a RPDC um farol para a Ásia.

 

A fraterna amizade militante revolucionária selada por fatos e também por palavras. Em 1962, os imperialistas ianques provocaram a crise no Caribe, e em um dos atos mais desprezíveis e vergonhosos de seu governo, o revisionista Khrushchev traiu Cuba. Por conta da iminente ameaça de guerra muitas embaixadas estrangeiras saíram de Cuba mas o camarada Kim Il Sung instruiu os funcionários da Embaixada e suas famílias a se armarem e lutarem até o fim. A RPDC na verdade enviou para Cuba como seu embaixador um General do Exército do Povo Coreano. Estudantes coreanos que estudavam em Cuba também se armaram prontos para o combate. A RPDC deu auxílio militar e político, enquanto enviava comida e tratores assim como um grupo de oficiais técnicos. A RPDC também apoiou publicamente as exigências de 5 pontos de Fidel Castro que incluía a retirada dos EUA de Guantánamo. A imprensa da RPDC denunciou Khrushchev por seu capitulacionismo e covardia.

 

Em 1986, a RPDC ajudou Cuba com 100 mil rifles automáticos a preço de custo. Isto foi numa época que os revisionistas soviéticos, com a Perestroika de Gorbatchev, estavam em processo de acabar com seu auxílio militar à Cuba.

 

Significativamente, um dos primeiros líderes cubanos a visitar a RPDC foi o imortal Ernesto Che Guevara que visitou a RPDC em 2 de dezembro de 1960. Che elogiou a RPDC como o país socialista que ele mais gostou (e com certeza alguns reacionários atacaram Che por isto e alguns amigos de Cuba ignoram este fato). Che foi evidentemente influenciado pelo modelo de desenvolvimento da RPDC porque quando ele esteve à frente da economia cubana ele tentou criar uma economia autoconfiante com a indústria pesada em seu núcleo, muito similar à RPDC.

 

A morte de Che na Bolívia foi reconhecida como uma grande perda não apenas para o povo cubano mas também para o povo revolucionário mundial e para o povo coreano. O Grande Líder Camarada Kim Il Sung escreveu um artigo especial para a revista “Tricontinental” em 8 de outubro de 1968, um ano após a morte do Major Guevara em combate. Ele disse: “As atividades revolucionárias de Che Guevara fizeram enorme contribuição para consolidar ainda mais o triunfo da revolução cubana e intensificar o avanço da revolução latino-americana como um todo... O triunfo da Revolução Cubana é a primeira vitória da Revolução Socialista na América Latina e uma continuação da Grande Revolução de Outubro na América Latina…

Che Guevara não está conosco agora. Mas o sangue que ele derramou nunca será em vão. Seu nome e suas eternas façanhas revolucionárias que ele realizou irão direto para a história da luta pela libertação da humanidade e seu alto espírito revolucionário será imortal. Aparecerão milhares, dezenas de milhares de Che Guevaras no cenário da batalha decisiva”. Neste texto, o Camarada Kim Il Sung disse que a ditadura do proletariado deveria se tornar um sistema mundial.

 

A RPDC sempre marca o 8 de outubro como o dia em que Che morreu. Também no início deste ano, em 17 de junho, uma reunião foi realizada em Pyongyang para marcar o 80º aniversário do nascimento do Che Guevara. O portal KCNA disse que Che Guevara foi "um indomável combatente revolucionário que dedicou tudo à liberdade e à libertação dos povos oprimidos sob a bandeira bem alta da luta anti-imperialista, anti-Ianque". A RPDC produz cartazes e selos do Che.

 

Assim como a RPDC honra e reverencia os líderes revolucionários cubanos, a liderança cubana também mantém em grande estima os líderes revolucionários da RPDC. O Camarada Fidel Castro em sua visita de 1986 à RPDC saudou o grande líder camarada Kim Il Sung como o “sábio guia da Revolução Coreana”, anos antes, Fidel disse a respeito do camarada Kim Il Sung: “O Camarada Kim Il Sung é um dos mais notáveis, destacados e heroicos líderes socialistas do mundo atual. A sua história é uma das histórias mais lindas de um revolucionário servindo à causa do socialismo”. Recentemente em maio, o Camarada Raul Castro Ruz disse “Kim Jong Un é idêntico à Kim Il Sung, o fundador do PTC, e seu estilo de escrita claramente prova que ele é cheio de sabedoria e entusiasmo”.

 

As relações entre Cuba e RPDC são seladas por laços de sangue. Enquanto Cuba persistir no caminho do socialismo e do anti-imperialismo militante, a forte amizade entre Cuba e a RPDC desenvolvida pelo Grande Líder Camarada Kim Il Sung e pelo Camarada Fidel Castro Ruz será invencível, inquebrável e eterna.

 

 

Dr. Dermot Hudson

ASSPUK - Associação para o Estudo da Política Songun- Reino Unido

JISGE- Grupo de Estudos da Ideia Juche

Membro do Comitê Internacional para o Estudo da Política Songun

 

 

Tradução de Gabriel Duccini

 

Please reload

Leia também...

Zhdanov: "Literatura Soviética: a mais rica em ideias, a literatura mais avançada"

09/04/2020

Telemarketing e a decadência burguesa

09/04/2020

Stalin: "Contra a vulgarização da consigna da autocrítica"

09/04/2020

"A Etiópia Socialista"

08/04/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube