"Mao Tsé-tung é o maior expoente do marxismo-leninismo na China"

05/10/2018

 

Em seu artigo Sobre a Ditadura da Democracia Popular, Mao afirma:

As salvas da Revolução de Outubro nos trouxeram o marxismo-leninismo. A Revolução de Outubro ajudou os elementos progressistas do mundo e da China a aplicar a doutrina proletária para determinar os destinos do país e fazer a revisão de seus próprios problemas. Seguir o caminho dos russos; esta foi a conclusão.

Como é amplamente conhecido, Mao Tsé-tung é o expoente mais representativo das forças na China. Sua maior contribuição à Revolução Chinesa é a de ter integrado a verdade universal do marxismo-leninismo com a prática revolucionária concreta e a de ter resolvido de uma maneira correta e brilhante os numerosos problemas que surgiram no transcurso da revolução. Desenvolveu criativamente a ciência do marxismo-leninismo, aplicando-a às condições chinesas e as do Oriente, e levou desta maneira o povo chinês à vitória.


Mao Tsé-tung ensina: “a teoria de Marx, Engels, Lenin e Stalin é uma teoria universalmente aplicável” . Contudo, para aplicar corretamente esta teoria à China e transformá-la em uma força invencível das massas, é essencial liquidar constantemente todas as tendências ideológicas estranhas à causa do proletariado e travar batalhas ideológicas, algumas vezes de forma feroz. Durante 30 anos, Mao lutou inflexivelmente contra várias tendências reacionárias alheias ao Partido e contra diferentes formas de oportunismo no seio do Partido. Estão incluídas as lutas contra os nacionalistas , contra a ala de direita e aos conciliadores dentro do Kuomintang; contra o Chen Tu-hsiu-ismo , o trotskismo e as diversas ilusões reformistas sobre o governo contrarrevolucionário do Kuomintang amparadas pelos setores direitistas da burguesa e da pequena burguesia; contra o aventureirismo de “esquerda” que predominou no Partido em várias ocasiões, e contra a repetição dos erros de Chen Tu-hsiu. No desenvolvimento desta série de lutas, Mao Tsé-tung comprovou ser um grande mestre na difusão e na aplicação da teoria revolucionária de Marx, Engels, Lenin e Stalin. As lutas conduzidas por ele, fortaleceram e consolidaram o Partido Comunista da China.


A unidade da teoria e da prática é uma característica exclusiva do marxismo-leninismo. Na China revolucionária, seguindo os passos dos grandes mestres: Marx, Engels, Lenin e Stalin, Mao Tsé-tung dedicou a maior atenção ao grande poder criador das massas revolucionárias. Nunca divorciou seu rico e fecundo estudo do marxismo-leninismo do movimento revolucionário das massas. Sob todas as circunstâncias e em todas as épocas, conjugou a teoria marxista-leninista com a prática da Revolução Chinesa e “utilizou o ponto de vista fundamental do marxismo, o método de análise de classe”, para estudar, analisar e sintetizar as experiências revolucionárias na China. Ao trabalhar desta maneira, comprovou de forma cabal a exatidão do marxismo-leninismo e demonstrou assim, sua grandeza, sua dinâmica, sua força revolucionária.


Baseando-se na força criadora das massas revolucionárias da China e nos diversos aspectos das complexas experiências da Revolução Chinesa, Mao Tsé-tung desenvolveu o marxismo-leninismo e expôs ante as massas todo tipo de desvio dirigido a falsificar e corromper o marxismo-leninismo.


Em seu famoso artigo, Sobre o Significado do Materialismo Militante, publicado em 1922, Lenin disse:

[...] a dialética que Marx aplicou com tão bom resultado e que, na atualidade, com o despertar à vida e à luta de novas classes no Oriente (Japão, Índia e China) – ou seja, das centenas de milhões de seres humanos que constituem a maioria da população mundial e cuja passividade e letargia histórica haviam sido, até agora, a causa responsável pelo estancamento e a putrefação de muitos estados europeus avançados, a cada dia, com o surgimento de novos povos e novas classes, confirmam cada vez mais o marxismo.

Sem dúvidas, o levantamento do povo chinês à luta sob a direção da classe operária e a recente vitória conquistada, são uma confirmação, em larga escala, de mais uma vitória do marxismo-leninismo no Oriente. Isto constitui uma confirmação do fato de que os ensinamentos de Marx, Engels, Lenin e Stalin, compõe uma ciência poderosa, aplicável em toda parte, e uma ratificação de que Mao Tsé-tung – líder máximo do Partido Comunista da China – aplicou ciência do materialismo histórico às condições particulares de seu país e a desenvolveu com brilhante êxito.

 

 

primeiro capítulo do livro "Mao Tsé-Tung na Revolução Chinesa" de Chen Po-ta,

 

Please reload

Leia também...

O Socialismo Científico de Marx e Engels e o combate às ideias antiproletárias

09/12/2019

"Conversa entre J.V. Stalin e Mao Tsé-tung"

29/11/2019

"Carta da Komintern ao Comitê Central do PCB em 1933"

28/11/2019

Gramsci: "Legalidade"

27/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube