"Sobre a libertação do Tibete"

08/06/2018

 

Chu Teh, Vice-Presidente do Governo Popular Central, fez a seguinte declaração em 23 de maio, sobre a conclusão do Acordo relativo à libertação pacífica do Tibete:

 

O Acordo entre o Governo Popular Central e o Governo Local do Tibete sobre as medidas para a libertação pacífica do Tibete foi assinado hoje.

 

Este acordo está em conformidade com os interesses da nacionalidade e do povo tibetano, portanto, também está em conformidade com os interesses dos povos de todas as nacionalidades na China. Devemos felicitar calorosamente as pessoas em todo o país, bem como o povo tibetano.

 

A nacionalidade tibetana é uma das nacionalidades dentro das fronteiras chinesas com uma longa história. Ele cumpriu seu dever glorioso no trabalho de criar e desenvolver nossa grande pátria. Mas durante o século recente, as forças imperialistas penetraram na China e também no Tibete, realizando provocações e semeando a discórdia.

 

Ao mesmo tempo, os regimes reacionários da China, do Governo Manchu ao Governo do Kuomintang, submeteram-se às forças imperialistas agressivas, por um lado, e levaram a cabo uma política de opressão e semearam discórdia entre a nacionalidade tibetana, por outro. Além disso, o Governo Local do Tibete não se opôs à agressão imperialista e à provocação, mas, em vez disso, foi enganado e afetado por eles. Assim, a nacionalidade e o povo tibetano caíram nas profundezas da escravidão e do sofrimento.

 

Mas o povo tibetano ama sua pátria e se opõe à agressão imperialista. Quando a vitória nacional da Guerra de Libertação do Povo Chinês foi alcançada principalmente, o governo do Kuomintang foi derrotado e as forças imperialistas agressivas foram expulsas da China, as relações entre as nacionalidades dentro das fronteiras chinesas passaram por uma mudança fundamental. No mesmo dia da fundação da República Popular da China, o Governo Popular Central anunciou a abolição permanente da política de opressão nacional, substituindo-a pela política de igualdade nacional, amizade, unidade e assistência mútua entre as várias nacionalidades no país, colocando esta política em vigor.

 

Como resultado, a maioria das nacionalidades do país, incluindo os tibetanos nas áreas de Chinghai, Szechuan e Sikang, asseguraram a emancipação e a liberdade e alcançaram ou estão alcançando autonomia regional nacional. A área tibetana também foi profundamente afetada. Primeiro, há um ano atrás, Panchen Ngoerhtehni declarou seu apoio ao Governo Popular Central. Então, o Exército Popular de Libertação entrou nas áreas ao redor de Changtu, onde foram acolhidos e apoiados pelas amplas massas do povo tibetano. Nestas circunstâncias, Dalai Lama assumiu o poder temporal e começou a corrigir a antiga política errônea do governo local do Tibete. Aceitando a notificação do Governo Popular Central, ele enviou uma delegação com plenos poderes chefiada por Kaloon Ngabou Ngawang Jigme ao Governo Popular Central para conduzir negociações sobre medidas para a libertação pacífica do Tibete. Após um mês de contato amigável e negociações, os delegados com plenos poderes do Governo Popular Central e os delegados com plenos poderes do Governo Local do Tibete chegaram a um acordo sobre as medidas para a libertação pacífica do Tibete.

 

Esta é uma vitória da grande unidade da nação chinesa, ao mesmo tempo que é uma derrota severa para as agressivas influências imperialistas que tentam obstruir e minar a libertação pacífica do Tibete. As forças imperialistas agressivas não terão, contudo, a sua derrota deitada. Eles podem continuar a se envolver em novas atividades de forma obstrutiva e disruptiva. O povo do país, especialmente o povo tibetano, deve prestar muita atenção nisso e, em particular, o Governo Local do Tibete deve estar muito vigilante contra essas ações. Mas não importa que tipo de enredos e intrigas o imperialismo possa eclodir, ele está condenado a uma derrota completa diante da poderosa força do povo chinês, que inclui o povo tibetano.

 

O Governo Popular Central certamente ajudará o povo tibetano a aniquilar a influência do imperialismo no Tibete; conseguirá a unificação do território e soberania da República Popular da China, e defenderá as fronteiras nacionais de nossa grande pátria, para que a nacionalidade tibetana e as pessoas alcancem a libertação, retornem para sempre à família de nossa grande pátria e ajudem pelo Governo Popular Central e pela nacionalidade Han, desenvolver seu próprio trabalho político, econômico, cultural e educacional e melhorar e elevar seus padrões de vida passo a passo.

 

Espera-se que o Governo Local do Tibete realize o Acordo sobre as medidas para a libertação pacífica do Tibete de modo honesto, e faça todo o possível para ajudar o Exército Popular de Libertação a entrar no Tibete. Espera-se que Dalai Lama e Panchen Ngoerhtehni se unam e, sob a liderança do Governo Popular Central, lutem pela libertação pacífica do Tibete.

 

Discurso pronunciado a 23 de maio de 1951

 

Por Zhu De (Vice Presidente do Governo Central Popular da China)

 

Fonte: China Popular, 16 de junho de 1951; 12° ed., vol. III.

 

Traduzido por F. Fernandes

 

Please reload

Leia também...

Dimitrov: "Sobre a luta contra o fascismo e os Sindicatos Amarelos"

24/01/2020

"A discriminação racial é uma doença crônica do capitalismo"

23/01/2020

"O 29º Aniversário da Morte de V. I. Lenin"

21/01/2020

As críticas de José Duarte à Direção Nacional do PCdoB em 1988

20/01/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube