"Declaração de apoio à luta dos estudantes e operários franceses"

26/05/2018

 

Em 21 de maio, o Comitê Permanente da Conferência de Representantes dos Operários Revolucionários de Pequim, o Comitê Permanente da Conferência dos Representantes dos Pobres, Pequenos e Médios Camponeses na municipalidade de Pequim, o Comitê do Congresso dos Guardas Vermelhos das Universidades e Faculdades em Pequim e o Comitê do Congresso dos Guardas Vermelhos das Escolas Secundárias de Pequim, emitiram uma declaração em resoluto apoio à luta revolucionária dos operários e estudantes franceses. A seguir, a declaração completa.

 

Nos tempos em que as crises políticas e econômicas estão desenvolvendo-se rapidamente em todo o mundo capitalista encabeçado pelo imperialismo estadunidense, tempestuosos movimentos de estudantes e operários estão se levantando com vigor na França e em outros países da Europa e na América do Norte. Por dias, as massas de estudantes franceses, levantando ao alto a grande bandeira da revolução, estão se recusando a comparecer nas aulas e estão se dirigindo às ruas em manifestações, ocupações de escolas e faculdades, e de maneira feroz rebelando-se contra o antiquado sistema educacional da burguesia; eles estão travando uma luta corajosa contra a reação francesa. Atravessando os obstáculos um após o outro, grande número de operários franceses ocuparam um número considerável de fábricas e minas, e desencadearam uma maré furiosa de greves tanto econômicas quanto políticas. Diante da luta popular, os reacionários de todos os países estão se mergulhando no pavor e os revisionistas também de todos os países entraram em pânico.

 

Tanto o movimento operário quanto o estudantil na França estão, em impulso e magnitude, sem paralelos desde a Segunda Guerra Mundial. Como as ondas enfurecidas dos mares, eles estão chocando-se contra a moribunda sociedade capitalista.

 

A justa luta dos operários e estudantes franceses mostram que o povo da França está despertando e as forças revolucionárias estão crescendo cada vez mais a cada dia que passa. Isso anuncia o aproximar de grandes tempestades revolucionárias que irão derrubar o domínio do capitalismo monopolista. Tal luta está dando tremenda inspiração aos povos revolucionários em todo o mundo, particularmente o proletariado e as massas trabalhadoras da Europa, América do Norte e Oceania. Nós, a classe operária, o setor pobre baixo-médio do campesinato e os guardas vermelhos da capital da China, damos nosso mais resoluto suporte aos trabalhadores e estudantes não somente da França, mas também da América do Norte e Europa, em suas lutas revolucionárias, assim como aos povos e nações oprimidas no mundo em sua luta revolucionária contra o imperialismo e o revisionismo.

 

Apesar de montanhas e mares estarem entre Paris e Pequim, a luta do povo francês está próxima em nossos corações. Com entusiasmo estamos acompanhando toda ação revolucionária levada a cabo pela classe operária, a juventude e os estudantes da França. Nós alegramo-nos em toda vitória conquistada pelos estudantes e operários franceses. Não importa quantas tempestades, furacões e reviravoltas sejam encaradas pelo povo francês no decorrer de sua luta revolucionária, nós estaremos sempre ao lado da classe operária francesa, da juventude e dos estudantes, e nossos corações estarão sempre em conexão com os deles.

 

A luta dos operários e estudantes franceses não é acidental. É senão um produto inevitável do desenvolvimento das contradições inerentes no todo do sistema capitalista do qual é encabeçado pelo imperialismo dos Estados Unidos. Na mesma forma que em outros países capitalistas na América do Norte e Europa, a França está diante de uma grave crise política e econômica; a classe dos capitalistas monopolistas está oprimindo e explorando os trabalhadores de maneira mais brutal como nunca fora visto, e o povo trabalhador encontra-se cada vez mais esmagado pela pobreza. Nosso grande líder, o Presidente Mao Tsé-tung ensina: “Onde houver opressão, haverá resistência”. A luta revolucionária do povo francês é absolutamente inevitável; a luta revolucionária dos povos de todos os países capitalistas com os Estados Unidos à frente, é absolutamente inevitável; a luta revolucionária dos povos dos países que estão sob controle de camarilhas de revisionistas renegados é absolutamente inevitável.

 

Os reacionários francês estão recorrendo à táticas contrarrevolucionárias de alternar entre a repressão violenta e a trapaça política ao lidar com a luta dos estudantes e operários franceses; os desprezíveis renegados do proletariado, os revisionistas modernos, e os socialdemocratas, estão atuando como cúmplices e estão se envolvendo em todo o tipo de fraudes e sabotagens. Mas o fogo ardente da luta revolucionária do povo francês não pode ser apagado; irá queimar mais ardentemente e começará a incendiar toda uma pradaria.

 

Nosso grande líder, o Presidente Mao ensina: “Todos os reacionários são tigres de papel. Em aparência, os reacionários são assustadores, mas na realidade não são tão poderosos. De um ponto de vista a longo prazo, não são os reacionários, mas sim o povo que é realmente poderoso”. Isto é uma verdade indestrutível. Lenin dissera a tempos atrás: “O imperialismo é o capitalismo moribundo, capitalismo em transição ao socialismo”. O camarada Mao Tsé-tung declara: “Pode se dizer com certeza que o completo colapso do colonialismo, imperialismo e de todos os sistemas de exploração, e a completa emancipação de todos os povos e nações oprimidas no mundo não está distante. A presente era é uma nova era da qual o imperialismo está caminhando para um total colapso e o socialismo está avançando para uma vitória mundial. Nesta excelente situação revolucionária, a ascensão do movimento estudantil com o operário na França irá inevitavelmente fazer a luta revolucionária desenvolver-se ainda mais profunda e amplamente e criará uma nova situação. Nós estamos totalmente convencidos de que a classe operária e as amplas massas trabalhadoras francesas, das quais possuem a gloriosa tradição revolucionária da Comuna de Paris, e as classes trabalhadoras de outros países na América do Norte e Europa – o coração do mundo capitalista – irão conectar suas lutas revolucionárias com as dos povos da Ásia, África e América Latina e formarão uma poderosa e revolucionária torrente que eliminará completamente o criminoso sistema capitalista e enterrará de uma vez o imperialismo e os revisionistas modernos, assim como todos os outros monstros canibais.

 

Trabalhadores de todos os países, uni-vos!

 

Trabalhadores de todos os países e todos os povos e nações oprimidas, uni-vos!

 

Total apoio à justa luta dos estudantes e operários de Paris!

 

Total apoio à luta das massas revolucionárias da França!

 

Apoio incondicional à justa luta dos operários e estudantes da Europa, América do Norte e Oceania!

 

Todo apoio às lutas de libertação de todos os povos e nações oprimidas da Ásia, África e América Latina!

 

Todo apoio ao grande povo vietnamita em sua justa guerra contra a agressão do imperialismo estadunidense pela salvação nacional!

 

Oposição firme aos reacionários franceses e sua supressão contra os operários, estudantes e todas as massas revolucionárias!

 

Abaixo ao imperialismo estadunidense!

 

Abaixo ao revisionismo soviético!

 

Vida longa à grande e revolucionária tradição da Comuna de Paris!

 

Vida longa ao invencível marxismo-leninismo-Pensamento Mao Tsé-tung!

 

 

Publicado originalmente na Peking Review, nº 21, a 24 de maio de 1968.

 

Traduzido por I.G.D.

Please reload

Leia também...

Primeiro discurso de Fidel Castro após a tomada do poder em Cuba

13/08/2020

Desenvolvimentos recentes da luta de classes no campo brasileiro

12/08/2020

Kalinin: "O ensino dos fundamentos do marxismo-leninismo nas Escolas Superiores"

11/08/2020

"Coincidências" por detrás da explosão no Líbano

11/08/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube