"Guerrilha executa 26 tropas inimigas no entre tréguas nas Filipinas"

08/01/2018

O Novo Exército Popular (NEP) do sul da ilha de Mindanao afirmou no domingo, 7 de janeiro, que executou pelo menos 26 soldados em embates diferentes em dezembro, mas afirmou também que estes aconteceram fora do cessar-fogo autodeclarado para a comemoração do Natal.

 

Rigoberto Sanchez, porta-voz do Comando de Operações do NEP no sul de Mindanao, disse que as vítimas das tropas do governo foram resultado de ataques da guerrilha contra estes no mês passado. Sanchez afirmou que tais ataques eram uma “defesa ativa contra as violações do cessar-fogo e dos direitos humanos por parte das Forças Armadas das Filipinas (FAF)”.

 

O porta-voz do NEP destacou que os soldados atacados eram pertencentes ao 28º e 66º Batalhão de Infanteria (BI) das FAF e também da Scouts Rangers Company (unidades especializadas em combates anti-guerrilha) no Barangay Tubaon, Tarragona, Davao Oriental.

 

Isso ocorreu porque as tropas reacionárias lançaram operações na mesma vila, antes mesmo do início do cessar-fogo em 23 de dezembro de 2017, disse Sanchez, que negou uma declaração militar de que o NEP atacou um posto de milícia em 25 de dezembro do ano passado.


Três dias após o Natal, 28 de dezembro, Sanchez alegou que o NEP executou 16 soldados em Sitios Gibaan e Bato-bato. Dois soldados saíram feridos.

 

Mais oito tropas do 28º BI e dos Scouts Rangers foram emboscadas no dia 30 de dezembro em Sitio Madian, onde “foram atraídos em direção ao plano de defesa ativa do NEP”, disse Sanchez.

 

Ele também acrescentou que combatentes do NEP lançaram uma operação de agressão contra soldados do 66º BI em 29 de dezembro em Barangay Marayag. Sanchez disse ainda que as mesmas tropas reacionárias da vila detiveram cerca de 10 camponeses e “os submeteram a tortura física e psicológica”.

 

“As ofensiva táticas contra as forças armadas raivosas servem para destacar a crescente demanda de derrubar Rodrigo Duterte do poder”, disse o porta-voz.

 

Não havia trégua no momento em que o NEP liderou os ataques relatados, já que o Partido Comunista das Filipinas ordenou que sua ala armada cessasse suas operações contra as tropas da reação de 23 a 26 de dezembro de 2017 e 30 de dezembro de 2017 até 2 de janeiro de 2018, devido a época de feriados.

 

Do davaotoday.com

Please reload

Leia também...

Zhdanov: "Literatura Soviética: a mais rica em ideias, a literatura mais avançada"

09/04/2020

Telemarketing e a decadência burguesa

09/04/2020

Stalin: "Contra a vulgarização da consigna da autocrítica"

09/04/2020

"A Etiópia Socialista"

08/04/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube