"Tribais detém policiais e funcionários como reféns na Índia"

31/08/2017

Milhares de tribais armados com armas tradicionais mantiveram como reféns vários policiais e oficiais administrativos de alto escalão em Kanki Siladon, uma aldeia tribal no distrito de Khunti, no estado de Jharkhand, na Índia, no dia 24 durante a noite.

 

Ao menos 50 jawans armados (força policial paramilitar) estiveram entre os detidos durante a noite. Os tribais exigiam autogoverno, além da proibição de entrada de estrangeiros em suas terras, por medo destes as tentarem toma-las.

 

Os funcionários foram postos em liberdade na última sexta-feira pela manhã, após o inspetor geral adjunto (South Chhotanagpur) Amol Homkar e o comissário adjunto de Khunti, Manish Ranjan, intervieram. Segundo informes, concederam aos tribais revoltosos uma audiência paciente antes de adverti-los contra a retenção.

 

Os tribais do estado estão em revolta desde que o governo de Raghubar Das tentou emendar as leis antigas destinadas a proteger seus direitos de titularidade. Com medo de que o governo tentasse tomar suas terras, os habitantes dos assentamentos tribais dos distritos de Khunti, Gumla e Simdega instalaram grandes placas de pedra e letreiros que advertiam os forasteiros para que não entrassem ou tentassem instalarem-se em seus territórios.

 

Ainda que o governo tenha retirado os projetos de lei após a pressão dos grupos tribais e dos partidos da oposição, os tribais rechaçaram de retirar sua campanha e colocar fim a suas mobilizações. Além de colocarem as placas de pedra, instalaram também barricadas nas estradas que conduziam às suas aldeias.

 

Centenas de barricadas foram instaladas nos distritos dominados pelas tribos durante os últimos quatro meses.

 

Do Odio de Clase

Please reload

Leia também...

"Necessidade contínua da Revolução Cultural"

18/11/2019

Mao: "À Memória de Norman Bethune"

15/11/2019

Stalin: "A Greve Geral Iminente"

14/11/2019

"O papel das mulheres na defesa de Stalingrado"

13/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube