"Conversas entre Enver Hoxha e Pedro Pomar"

12/08/2017

Há algumas semanas, o camarada Pedro Pomar, membro da Comissão Executiva do Comitê Central do Partido Comunista do Brasil, juntamente com seus valentes camaradas Ângelo Arroyo e João Batista Drummond, caiu heroicamente na luta contra a ditadura fascista no Brasil.

 

O camarada Pedro Pomar foi um excelente líder do Partido Comunista do Brasil, um lutador indomável contra o imperialismo, o revisionismo moderno e a reação fascista, um querido amigo da Albânia socialista.

 

O camarada Pedro Pomar esteve três vezes no nosso país e tinha um grande amor e respeito pelo Partido do Trabalho da Albânia, o povo albanês e sua luta contra o imperialismo e o revisionismo, pela defesa do marxismo-leninismo e pela construção do socialismo.

 

Como forma de honrar e respeitar à memória do camarada Pedro Pomar, publicamos abaixo trechos de uma conversa que o camarada Enver Hoxha teve com ele quando visitou a Albânia em 18 de agosto de 1967.

 

Camarada ENVER HOXHA: Como você está, camarada Pomar? Como está o camarada Amazonas?

 

Camarada PEDRO POMAR: Obrigado, estamos bem, todos nós estamos bem.

 

Camarada ENVER HOXHA: É um grande prazer conhecê-lo, camaradas do heroico Partido Comunista do Brasil.

 

Temos as melhores lembranças da reunião que tivemos com o camarada Amazonas quando estave na Albânia. O camarada Amazonas é um lutador muito resoluto pelo marxismo-leninismo, um homem capaz, forte em seu espírito e pensamentos, bem como em sua interpretação correta do conhecimento marxista-leninista. Todos os nossos camaradas ficaram extremamente satisfeitos e consideraram uma grande honra que o camarada Amazonas veio assistir ao 5º Congresso do nosso Partido. Nessa ocasião, ele e os outros camaradas nos deram uma imagem clara da situação no Brasil e na América Latina. Isso foi de grande ajuda para nós.

Sabemos que os dois lados, tanto você quanto nós, precisamos trocar opiniões uns com os outros, portanto, sua chegada à Albânia é de grande valia.

 

Camarada PEDRO POMAR: Suas palavras, camarada Enver, suscitam emoções muito profundas em nós. Elas são muito calorosos e cordiais.

 

Sempre que chegamos aqui, ficamos muito felizes e dispostos a trocar opiniões com os camaradas albaneses.

 

O camarada Amazonas deixou seu país muito satisfeito e com as melhores impressões sobre os camaradas do Partido do Trabalho da Albânia e ainda mais convencido da correção da linha do seu Partido.

 

Estando na vanguarda da luta contra o imperialismo e o revisionismo, o Partido do Trabalho da Albânia nos deu o grande exemplo de que, baseando-se no marxismo-leninismo, pode-se enfrentar com sucesso qualquer inimigo, não importa o quão poderoso. Estando unidos e intimamente ligados uns aos outros, ninguém pode nos derrotar. Portanto, em nome de todos os nossos camaradas, saudamos calorosamente e asseguramos que sempre seremos seus verdadeiros irmãos.

 

Camarada ENVER HOXHA: Você faz uma avaliação muito alta do nosso Partido, Camarada Pomar. Suas palavras reforçam nossa confiança em nossa luta comum, elas aumentam o senso da responsabilidade que nosso Partido tem para o movimento marxista-leninista internacional.

 

É claro que a nossa experiência não é muito grande, nem é a única. Não dizemos isso por modéstia, mas procedendo da verdade de que a luta e a revolução são a grande causa comum de todos os povos, sobre o que foi acumulada imensa e ainda está sendo acumulada, o que mostra que apenas os partidos que implementam o marxismo-leninismo consistentemente podem realizar a revolução e fazê-la triunfar. Mas onde está a força dos partidos marxistas-leninistas? Reside no fato de que eles sempre olham para a vida como ela é, com suas contradições e ziguezagues, sua tendência ao progresso perpétuo, seu progresso inevitável através da revolução. Essa confiança no futuro permite que os partidos marxista-leninistas se orientem corretamente em sua luta, deixa-os sem medo de dificuldades, o que não significa que não se desesperam devido a contratempos temporários, porque o marxismo-leninismo nos ensina que o caminho da revolução não é repleto de rosas. Portanto, os marxistas-leninistas devem liderar com coragem indomável e determinação, superando todas as dificuldades através da luta e dos esforços e, no processo desta luta, reunir a experiência que lhes permitirá avançar ainda mais. Ao longo de 25 anos, o nosso Partido aprendeu muito, mas vemos que ainda temos muito mais a aprender.

 

Agora estamos implementando as decisões do 5º Congresso do Partido, e posso dizer-lhe brevemente que alcançamos sucessos na implementação da linha do Partido. Isso não significa que não estamos enfrentando dificuldades, mas a questão é que essas dificuldades, por maiores que sejam, são rapidamente superadas na situação criada pelo Partido, porque nosso Partido, assim como seu partido, está intimamente ligado às massas, e sua linha representa os desejos e aspirações dos trabalhadores. Por outro lado, está trabalhando incansavelmente para que as massas compreendam, sintam e realizem a linha do Partido, o marxismo-leninismo, e interpretem todos os fenômenos e as diretrizes do Partido no espírito marxista-leninista.

 

Vemos que a implementação das diretrizes do Congresso do Partido trouxe resultados. O principal resultado é o alto nível de consciência política dos comunistas e das massas, que se expressa no cumprimento de nossos planos econômicos como nunca antes, seja na indústria, na agricultura, na educação, na cultura ou na questão da defesa da pátria.

 

Depois de informar o camarada Pomar com uma série de sucessos alcançados em nosso país na luta pela mais ampla revolução revolucionária do Partido e toda a vida do país, o camarada Enver Hoxha prosseguiu:

 

No que diz respeito à grande luta comum contra o imperialismo e o revisionismo moderno, também consideramos que nunca devemos estar satisfeitos com os sucessos alcançados, pelo fato de que ainda há uma grande luta à nossa frente. Mesmo que alguns resultados tenham sido alcançados na Albânia, e o principal resultado é o estabelecimento e o fortalecimento da ditadura do proletariado, nunca devemos esquecer que nossos camaradas e os outros povos estão lutando e derramando seu sangue, estão fazendo sacrifícios colossais e enfrentando inúmeras dificuldades em circunstâncias internas e externas extremamente difíceis. Portanto, não devemos apenas ajudá-los, mas também compreendê-los e ter grande confiança em nossos camaradas, em seu heroísmo, luta e maturidade marxista-leninista, nunca aplicando conclusões errôneas, emitindo prescrições pré-fabricadas para que os outros atuem dessa maneira ou aquela. Isso não é marxismo-leninismo. Os camaradas conhecem muito bem a situação em seus próprios países. Eles conhecem melhor a situação e a mentalidade de seus próprios povos. Com base nesse conhecimento e guiados pelos princípios do marxismo-leninismo, eles estão em condições de educar e mobilizar o partido, lançá-lo em luta e avançar. Esta questão está relacionada com a compreensão e implementação da teoria marxista-leninista com base na situação concreta do país.

 

Alguém pode dizer que você pode cometer erros. Mas onde está o partido, grande ou pequeno, antigo ou novo, que não teve falhas e cometeu erros em seu trabalho? O importante aqui não é escondê-los, mas reconhecê-los, analisá-los e corrigi-los com base no marxismo-leninismo. Esta é a dialética marxista. Por isso, aprendemos com nossa luta e nossos erros. A história não é feita sem luta. Como você sabe, enfrentamos muitos inimigos, o imperialismo liderado pelo imperialismo dos EUA e os revisionistas modernos encabeçados pelos revisionistas soviéticos, que são muito astutos e têm grande experiência. Mas, independentemente da grande astúcia e significado de nossos inimigos, eles não têm nossa força, pois nossa força reside na ideologia marxista-leninista, na nossa confiança na vitória, na nossa fé no povo.  O povo está conosco, porque o futuro e a verdade estão conosco, mas devemos saber como educar o povo para esse futuro, como organizá-los e entusiasma-los, e então certamente triunfaremos sobre os inimigos.

 

Agora que a China está realizando sua Grande Revolução Cultural Proletária, devemos apoiá-la, pois esta revolução tem grande importância não só para a China, mas para a revolução mundial. Esta revolução é uma das formas que o Partido Comunista da China e o camarada Mao Tsé-tung descobriram para destruir o grupo revisionista de Liu Shaoqi, que conseguiu infiltrar sua linha no Partido e no Estado socialista.

 

Como sabem, os revisionistas soviéticos lançaram um ataque furioso contra o marxismo-leninismo e a revolução em geral, porque suas posições estão ficando mais fracas e mais fracas enquanto a nossa está se tornando mais forte. E não dizemos sem base, mas a julgar pela situação concreta. Os revisionistas soviéticos tornaram-se os aliados mais desavergonhados do imperialismo dos EUA. Mas por que isso aconteceu? Porque eles estão na posição de traidores e não podem fazer o contrário. Por que somos mais fortes? Porque os marxistas-leninistas de todo o mundo não permitiram que os revisionistas soviéticos se dissimulassem, mas os forçaram a entrar num canto e os denunciaram abertamente como agentes da burguesia. Sua exposição levou à exposição dos revisionistas de todos os países de democracia popular também. As contradições entre os revisionistas soviéticos e os revisionistas dos antigos países da democracia popular da Europa estão ficando cada vez mais profundas.

 

Tal é a situação em geral. Mas, apesar dos sucessos alcançados pelos marxistas-leninistas, ainda temos muito a fazer. Nossa ajuda, sobre o qual você falou, camarada Pomar, é modesta, mas, como marxistas-leninistas, nos ajudamos mutuamente com todas as nossas forças.

 

Temos grande admiração pelo Partido Comunista do Brasil, pelo Comitê Central do seu Partido e pelo camarada Amazonas. O fato de seu Partido estar em uma posição revolucionária correta é de grande importância, também, para todo o movimento marxista-leninista e a revolução na América Latina.

 

Temos contatos com os outros partidos marxistas-leninistas da América Latina e estamos certos de que, apesar das dificuldades que enfrentam, os marxistas-leninistas os superarão através da sua luta. O importante é que os partidos marxistas-leninistas do Chile, da Colômbia, da Bolívia e assim por diante obtenham sucesso em assumir o controle da situação em seus próprios países.

 

Camarada PEDRO POMAR: Muito obrigado por tudo o que você disse, camarada Enver. Estou profundamente emocionado com suas palavras muito calorosas e cordiais e a oportunidade que você me deu para escutar você pessoalmente mais uma vez.

 

Hoje você nos deu uma descrição geral da situação na Albânia. Estive em seu país quatro anos atrás. Durante este período você passou por circunstâncias difíceis. Com isso, não significa que não existam dificuldades agora, mas, desde então, você fez progressos evidentes. Os êxitos alcançados são excepcionalmente excelentes. Os resultados obtidos do ponto de vista político e ideológico são tais que os países capitalistas do mundo não conseguiram alcançar em séculos. Muitos países capitalistas podem estar mais avançados economicamente, mas isso não é o principal, pois os povos desses países são oprimidos e explorados, e esse desenvolvimento econômico não está nas mãos do povo, mas nas mãos da burguesia. Considerando que, em seu país, a situação política e a moral das pessoas está extremamente elevada. E não há dúvida de que todas essas vitórias são devidas à liderança correta do seu Partido, ao marxismo-leninismo, à lealdade do seu Partido ao marxismo-leninismo, à grande unidade do povo com o Partido. Indiscutivelmente, tudo isso é um grande encorajamento para que possamos avançar ainda mais em nossa luta. Portanto, devemos lutar ainda mais contra os nossos inimigos que são, ao mesmo tempo, os inimigos do Partido e do povo albanês.

 

O aprofundamento da revolução no país, que o povo albanês está realizando sob a liderança do PLA, tem grande significado internacional. Na verdade, posso dizer que isso também se reflete em nosso país. Alguns anos atrás, nosso povo nunca tinha ouvido falar da Albânia e não sabia nada sobre ela, enquanto agora eles conhecem e estão mostrando interesse contínuo na Albânia, aprendendo e se alegrando com os sucessos do povo albanês. O povo sabe que, na Albânia, a revolução está acontecendo ininterruptamente e com passos seguros. Tanto que este ano, mesmo alguns jornais burgueses foram obrigados a escrever sobre a Albânia, publicar notícias e artigos informativos sobre a posição corajosa e independente dos camaradas albaneses. São os fatos que fazem a Albânia conhecida em todo o mundo. Pensamos que a Albânia está avançando com sucesso.

 

Estamos em total acordo sobre os problemas apresentados no  5º Congresso do seu Partido. Não é acidental que todos os marxistas-leninistas respeitem e visitem a Albânia. Os povos revolucionários consideram a Albânia como um bastião, uma cidadela de sua luta de libertação, como a vanguarda do marxismo-leninismo. A mensagem do camarada Mao Tsetung dirigida ao 5º Congresso do Partido do Trabalho da Albânia deve ser aplaudida por todos quando diz que "a Albânia é um grande farol incandescente do socialismo na Europa".

 

Nesta ocasião, desejamos enfatizar que sua assistência para nós foi excepcionalmente excelente. Estamos extremamente gratos por isso e faremos todo o possível para contribuir também.

 

Atualmente, a propaganda burguesa tem muito a dizer sobre a América Latina como sendo um país, enquanto na realidade nossos estados estão muito divididos entre si, não só por seus interesses como estados capitalistas separados, mas também por interesses nacionais. Mas os partidos marxista-leninistas da América Latina têm uma tarefa comum, especialmente na luta contra o imperialismo e o revisionismo dos EUA. Agora, foi criada uma situação que exige a coordenação de todas as nossas forças. Precisamos ter uma compreensão completa desta situação, porque as dificuldades que o movimento marxista-leninista está experimentando na América Latina são grandes, pois, além do imperialismo dos EUA, da burguesia e de todas as reações, os revisionistas também estão lutando contra nós.

 

O movimento anti-imperialista e democrático na América Latina sofreu fortes golpes nos últimos anos. Nessas condições, temos de lidar com os ataques do imperialismo dos EUA e os revisionistas soviéticos e a reação local. Tudo isso cria uma situação difícil para nós.

 

Após o golpe de 1964, os imperialistas dos EUA assumiram todas as posições-chave no Brasil. Um governo totalmente subordinado ao imperialismo dos Estados Unidos tomou o poder ali, porque, embora o governo no poder até então fosse um governo da grande burguesia e proprietários de terra, defendia alguns interesses nacionais. Consideramos que agora o problema é bastante diferente. O povo entende que uma nova e grave situação foi criada no Brasil, mas os partidos burgueses e revisionistas têm trabalhado e estão trabalhando para criar ilusões entre as pessoas, dizendo-lhes que "os marxistas-leninistas exageram o problema quando acusam o imperialismo de neo -colonialismo, pois não há perigo de isso acontecer! "Etc. etc. Devemos lidar com esses problemas, porque eles estão promovendo ilusões entre as massas.

 

Devemos lidar com esses problemas, porque eles estão promovendo ilusões entre as massas, as pessoas estão sendo enganadas, de modo que não conseguem entender a gravidade da situação criada com o resultado da chegada ao poder do governo pró-americano reacionário.

Diante de nós está a grande tarefa de deixar as coisas claras para o nosso povo, abrir os olhos para a verdade e despertá-las na luta armada para assegurar a liberdade nacional.

 

Mesmo os representantes da burguesia não entenderam a nova situação que estava sendo criada no Brasil. Assim, Brizola, o cunhado do ex-presidente do Brasil, Goulart, embora um homem de grande prestígio, não se posicionou no momento do golpe, mas fugiu do país, supostamente para marcar um retorno. Na verdade, ele não entendeu a situação que havia sido criada no Brasil.

 

Os americanos viram que esses políticos da burguesia nacionalista não eram mais úteis para eles, então eles os expulsaram e levaram ao poder, em vez disso, aqueles a quem treinaram como oficiais durante muitos anos nos EUA. Isso mostra que eles querem manter a ditadura fascista no Brasil pela força das armas para tê-lo como um suporte confiável e utilizá-lo na realização de seus planos neocolonialistas nos outros países. Na verdade, o Brasil enviou forças armadas para participar da ocupação de São Domingo. É a primeira vez que o exército de nosso país foi enviado para lutar em outro país.

 

Denunciamos esses eventos e estamos trabalhando para convencer as massas de que devem lutar contra o imperialismo norte-americano; Estamos expondo o papel traiçoeiro dos revisionistas soviéticos, porque não só reconheceram o governo reacionário no poder, mas também concluíram vários acordos comerciais com ele.

Quanto aos revisionistas brasileiros, sua situação é pior do que antes. Eles sofreram uma grande derrota. Antes do golpe de 1964, eles estavam em uma situação favorável, porque o governo burguês Goulart apoiou a política dos revisionistas, mas a experiência mostrou que essa política, aceitável para a burguesia, era uma farsa. Após o golpe de estado, reforçamos consideravelmente nossas posições, porque mostramos ao povo que apenas o marxismo-leninismo defende seus interesses. Nosso Partido surgiu com grande influência. Os revisionistas, no entanto, estão apenas depositando suas esperanças em ilusões, fingindo que a democracia pode ser restabelecida sem luta armada e, como resultado, sua atividade política é muito fraca. Agora eles se dividiram em vários grupos. Um deles está em um curso aproximando-se de nós, porque é pró-luta armada, mas, ao mesmo tempo, mantém uma posição centrista e oportunista. Outro grupo é um grupo de aventureiros e liquidacionistas do partido. Em seguida, vem o grupo Prestes, que está muito enfraquecido e com todas as características de um grupo completamente ao serviço da burguesia.

 

Atualmente, a posição da camarilha reacionária no Brasil é instável. A soberania do país está nas mãos dos americanos. As principais forças do país, a classe trabalhadora, o campesinato e a pequena burguesia, querem o progresso e o desenvolvimento econômico do país, porque o padrão de vida das pessoas é miseravelmente baixo, todos os bens, as minas e a terra Estão nas mãos dos americanos. Os camponeses não só não têm terra, mas tornaram-se ainda mais empobrecidos. O regime ditatorial liquidou completamente as poucas vitórias que a classe trabalhadora já havia conseguido ganhar. Os desejos do povo por educação e cultura foram destruídos, um terror cultural foi estabelecido, os programas nas universidades são adaptados aos interesses dos americanos, etc.

 

Todas essas coisas agudizaram as contradições e, na prática, se o bom trabalho é feito, existem excelentes perspectivas para o desenvolvimento da luta armada. Como disse Stalin, nas condições de hoje o dever incumbe ao partido comunista de levantar a bandeira da independência nacional e das liberdades democráticas e, utilizando todas as contradições profundas que foram criadas, para se preparar para a luta armada.

 

Camarada ENVER HOXHA: Sua exposição, o camarada Pomar, acrescentou mais ao nosso conhecimento da situação na América Latina e no Brasil em particular. Consideramos que o seu Partido fez uma análise muito correta da situação na América Latina em geral e no Brasil. Estamos convencidos de que uma análise tão séria é uma grande garantia do desenvolvimento correto da revolução.

 

A revolução é um assunto muito sério, e uma vez que você embarcou nela, você deve levá-la até o fim. O marxista-leninista não pode fazer isso quando a burguesia, os anarquistas, os golpistas fazem, pois a revolução tem a ver com a vida e o futuro do povo. Com base na análise marxista-leninista do seu partido, você saberá como determinar as medidas que deve tomar para o desenvolvimento da revolução, levando em consideração todos os desvios e vantagens. Uma boa compreensão da situação também lhe dá a possibilidade de tomar as medidas políticas e organizacionais adequadas, criar alianças e interpretar essas alianças à luz do marxismo-leninismo, não abrindo ilusões pequeno-burguesas nem conceitos sectários.

 

O fato de você estar lutando para consolidar o Partido é de primordial importância. Isso é vital para os marxistas-leninistas. Na nossa opinião, sem um partido marxista-leninista, não pode haver revolução e verdadeira libertação para o povo. Nós, albaneses, dizemos que o partido deve ser um grupo de tipo leninista. A situação exige isso, porque o inimigo tem grandes forças e são muito astutos com experiência reacionária, e apenas um partido construído sobre princípios políticos, ideológicos e organizacionais marxistas-leninistas sólidos pode lidar com eles. O objetivo, não só do capitalismo, mas também dos revisionistas modernos, é precisamente a desintegração e degeneração dos partidos marxistas-leninistas, de modo que não poderão lidar com seus muitos inimigos. Por estas e muitas outras razões, os revisionistas se levantaram e jogaram lama em Stalin, inventaram todo tipo de calúnias que nós comunistas albaneses rejeitamos inteiramente . Portanto, para o seu Partido, para o nosso Partido, especialmente para os novos partidos e qualquer partido que está determinado a levar a revolução até o fim, o aço do partido é de primordial importância.

 

Concordamos plenamente com a visão e análise do seu partido sobre o desenvolvimento dos eventos. Talvez alguém que não tenha feito uma avaliação adequada do desenvolvimento os eventos e alianças pode dizer: "Por que os companheiros dessa ou daquele partido avançam mal?"

 

Eu digo isso porque tal coisa aconteceu conosco. Mas quando a situação é analisada objetivamente e as medidas necessárias são tomadas para alcançar o objetivo decidido, tudo acontecerá em seu próprio tempo. É claro que, uma vez iniciada, a revolução deve ser realizada até o fim sem falhas. Mas aqueles que querem acelerar artificialmente o desenvolvimento dos eventos falham no juízo marxista-leninista correto, porque a revolução não é organizada e realizada em um dia. Não é uma festa de casamento, mas um grande guerra popular, e na guerra os inimigos atacam com toda a sua selvageria. No entanto, os marxistas-leninistas não têm medo de lutar, embora possam sofrer derrotas temporárias; Pelo contrário, em guerra e revolução tornam-se mais fortes e mais indomáveis. Portanto, a linha do seu partido está correta.

 

A luta correta dos partidos marxistas-leninistas da América Latina, como a sua, pensamos, é de grande importância para a criação de um conceito correto sobre a revolução. Se não me engano, a América Latina tem tradições putschistas, por isso deve haver uma ruptura com essas tradições porque todos os aventureiros anarquistas que se apresentam como revolucionários marxistas se baseiam nelas. Se os partidos marxistas-leninistas não deixam esta questão clara, pensamos que os anarquistas, que se apresentam com slogans "ultramarxistas", causarão grandes danos à causa da revolução, porque há pessoas que equiparam um golpe com a revolução e se envolvem em aventuras, convidando as pessoas a tomarem as armas em um momento em que as condições para isso não foram criadas. O seu Partido, que tem uma linha marxista-leninista correta, deve educar as pessoas para entender o que é a revolução, quem deve participar dela e quem deve liderá-la.

 

Um novo partido marxista-leninista não deve ser incomodado pelo fato de que, inicialmente, não tem a força e a autoridade necessárias, mas, ao contrário, deve estar pensando em como fortalecer seu trabalho e, por outro lado, como garantir seus aliados. Talvez seja fraco, não bem organizado, e ainda tenha pouca influência entre as massas, mas isso não deve ser motivo para torná-lo sectário. Ao mesmo tempo, esse partido não deve desperdiçar sua individualidade, entrar em todos os tipos de frente e se destruir. Pelo contrário, deve sempre preservar sua independência, princípios e normas. Deve, sem falta, garantir seu papel hegemônico na revolução através da luta e da sua política correta. Para que a revolução seja coroada de sucesso, ela deve ser liderada por seu partido marxista-leninista, mas ninguém lhe dará hegemonia: ela deve ser conquistada.

 

Nossa opinião é que os partidos marxistas-leninistas da América Latina, como o seu Partido, os do Chile, da Bolívia e da Colômbia, etc., são fatores muito importantes para a revolução.

 

Depois de falar sobre a luta dos partidos marxista-leninistas contra o imperialismo e o revisionismo moderno, o camarada Enver Hoxha concluiu:

 

Em geral, era isto que eu queria dizer, camarada Pomar. Nossa opinião é que a luta revolucionária está fazendo progressos e que os sucessos estão sendo alcançados. Todos nós obtivemos sucessos. A luta, as pressões, as intrigas e os bloqueios, que os imperialistas e os revisionistas perpetraram e perpetram, não amedrontam os revolucionários. A verdade está do nosso lado, os povos estão conosco, nossa causa certamente triunfará.

 

No que diz respeito aos contatos e às relações entre os nossos partidos, asseguro-lhe uma vez mais que o Partido do Trabalho da Albânia permanecerá sempre ao lado dos partidos e das forças marxistas-leninistas, sempre os ajudará e os ajudará na luta justa, ele sempre lutará ombro a ombro com eles, de forma consistente e inabalável, defendendo a grande causa do marxismo-leninismo, a revolução e o socialismo. Transmita nossos mais ardentes cumprimentos aos camaradas do Partido Comunista do Brasil! Que vocês sempre obtenham sucesso em sua luta!

 

Retirado da revista "RRUGA E PARTISË", N ° 2, Tirana 1977.

Please reload

Leia também...

"Conversa entre J.V. Stalin e Mao Tsé-tung"

29/11/2019

"Carta da Komintern ao Comitê Central do PCB em 1933"

28/11/2019

Gramsci: "Legalidade"

27/11/2019

140 anos do camarada J.V. Stalin é celebrado na USP

27/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube