"Duterte torna-se ferramenta de agressão dos EUA para condenar a Coreia do Norte"

03/08/2017

Duterte tornou-se uma ferramenta para a agressão estrangeira dos Estados Unidos da América quando este denunciou a Coreia do Norte pelo desenvolvimento de sua capacidade de armas nucleares. Ele está ecoando a linha dos imperialistas dos EUA ao exigir que a Coréia do Norte pare de testar seus mísseis balísticos intercontinentais e os foguetes de lançamento de satélites para negar a capacidade de se defender e deter a agressão militar ianque.

 

É Duterte que se parece com um palhaço quando ele, com seu vocabulário limitado a palavras sujas, chamou Kim Jong Un da ​​Coreia do Norte de um “tolo” por defender arduamente a soberania de seu país contra os imperialistas estadunidenses. Com toda sua fúria, Duterte, o homem forte que ele é, não tem tais bolas, tendo revelado a si mesmo um pseudopatriota que agora abraçou completamente seu colega bufão Trump.

 

Depois de ter matado milhares de filipinos em suas guerras de assassinato e destruição em massa, Duterte não tem o direito de condenar Kim Jong Un como “maníaco”. Ao contrário de Kim Jong Un que forneceu todo o apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico para modernizar a sociedade norte-coreana, o governo filipino sob Duterte condenou o país a um estado de atraso não industrial e agrário.

 

O Partido se une ao povo norte-coreano ao condenar as ameaças de invasão dos EUA contra seu país. Os navios de guerra estadunidenses cercaram a Coreia do Norte desafiando suas águas territoriais. Alguns dias atrás, os EUA voaram com bombardeiros B-1B na península coreana.

 

O governo dos EUA, que controla 6.970 ogivas – em segundo lugar, atrás apenas das 7.300 da Rússia –, não tem o direito de dizer ao norte-coreano, que tem menos de 15 ogivas, parar de desenvolver armas nucleares.

 

O Partido Comunista das Filipinas apoia plenamente o direito da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) de desenvolver seu sistema de armas, incluindo armas nucleares, ICBMs e tecnologia anti-drone, como dissuasão contra a agressão militar dos EUA. As armas nucleares da RPDC e a capacidade de contra-atacar são as suas únicas garantias de não sofrer o mesmo destino que o Iraque, a Líbia, o Afeganistão e outros países que se tornaram vítimas da agressão estadunidense, e que se transformaram em deserto colonial dos EUA.

 

3 de agosto de 2017

 

Bureau de Informações do Partido Comunista das Filipinas

Please reload

Leia também...

"RPDC responde provocações dos Estados Unidos"

31/03/2020

Aos 98 anos morre Riachão, sambista e cronista popular

31/03/2020

"Brasil, colônia e pilhagem"

30/03/2020

Bancos sobem os juros em meio a crise: quem sofre com isso?

27/03/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube