NEP executa 7 fuzileiros navais em confronto em Sultan Kudarat

26/03/2017

Sete soldados morreram em um encontro com o Novo Exército Popular no município de Kalamansig em Sultan Kudarat na quinta-feira, 21 de março.

 

Em uma declaração, Ka Dencio Madrigal, porta-voz do NEP, disse que o ataque foi uma “ação punitiva” à 2ª Companhia de Fuzileiros Navais do Time de Desembarque do Batalhão Marítimo. Madrigal acusou os fuzileiros de serem “cães de guarda pagos” protegendo as operações de mineiração a céu aberto da David M. Consunji, Inc.

 

Madrigal também negou a declaração do exército de que seis rebeldes também foram mortos no bombardeio de artilharia seguinte ao encontro.

 

“A Brigada dos Fuzileiros Navais no Extremo Sul está mentindo desesperadamente ao afirmar que 6 combatentes Vermelhos foram mortos pelo bombardeio de artilharia após a bem sucedida ofensiva tática. Nenhuma das unidades do NEP em Sultan Kudarat foi atingida pelo bombardeio,” disse Madrigal.

 

O porta-voz do NEP disse que o bombardeio das Forças Armadas das Filipinas só conseguiu atingir fazendas e florestas em Brgy, Hinalaan e bairros próximos.

 

Madrigal também criticou o magnata dos negócios David Consunji e o exército por “semear o terror” na cidade de Kalamansig habitada por Lumad [1].

 

“As tribos Lumad, especialmente a Dulangan Manobo, e camponeses em Kalamansig e municípios vizinhos têm vivido com medo mortal de Consunji e seus criados armados advindos da Unidade Geográfica Ativa Auxiliar das Forças Armadas Civis Especiais – 38º Batalhão de Infantaria, a 2ª Comapanhia de Fuzileiros Navais e o 57º Batalhão de Infantaria,” disse Madrigal.

 

“Desde os anos 1980, Consunji roubou descaradamente 102.964 hectares de terra dos Lumad e camponeses de Sultan Kudarat, Cotabato Sul e Maguindanao para seus diversos negócios, incluindo uma concessão de exploração madeireira que desmatou enormes áreas montanhosas nessas províncias,” Madrigal completou.

 

Madrigal disse que as próximas conversas de paz entre o governo e a Frente Nacional Popular Democrática das Filipinas deve “desmantelar” os vastos empreendimentos destrutivos de Consunji e assegurar que “Os Lumad e os camponeses tomem de volta o direito às terras produtivas.”

Enquanto isso, o Capitão Jo-an Petinglay, porta-voz da 6ª Divisão de Infantaria, disse que o confronto matou apenas um soldado, e oito soldados estão sendo tratados.

 

O exército também afirmou que dois rebeldes morreram no conflito mas foram levados pelos seus camaradas enquanto se retiravam.

 

O Major General Carlito Galvez, comandante do Comando Ocidental de Mindanao das Forças Armadas das Filipinas também disse: “É com pesar que reportamos à vocês a morte de um de nossos soldados durante o tiroteio. Garantiremos que seus restos sejam condecorados com a maior honra e que seja dada à sua família toda assistência que o governo pode fornecer.”

 

 

23 de março de 2017

Notas de tradução:

[1] Povo indígena do sul das Filipinas.

Please reload

Leia também...

"A trabalhadora na Rússia Soviética"

11/12/2019

"Se querem a paz, vocês têm que lutar por ela"

10/12/2019

O Socialismo Científico de Marx e Engels e o combate às ideias antiproletárias

09/12/2019

"Conversa entre J.V. Stalin e Mao Tsé-tung"

29/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube