NPA entra em confronto e mata três nas Filipinas

09/01/2017

Um chefe da tribo Mandaya e mais dois outros, membros de um grupo paramilitar foram mortos pelo Novo Exército Popular (NPA) na cidade de Caraga, na província de Davao Oriental em 30 de dezembro [2016].

 

O NEP também relatou que quatro de seus guerrilheiros foram feridos no combate com a Unidade de Defesa Ancestral Mandaya (UDAMA).

 

Em uma nota na sexta-feira (6), o porta-voz subregional do NPA, Roel Agustin II, disse que o NPA estava cumprindo uma ordem de desarmar o UDAMA quando eles foram atacados na noite de 30 de dezembro de 2016 em Sitio Calatagan, Barangay Poblacion, na cidade de Caraga em Davao Oriental.

 

“Agindo em autodefesa, o NPA lutou e matou o notório caudilho Cupertino Banugan, seu irmão Ramon e um parente, Dodo Banugan. Os guerreiros vermelhos também tomaram dois fuzis de alta potência” disse Agustin.

 

O NPA alegou que Cupertino Banugan usou sua posição como chefe tribal para usurpar 14.000 hectares de terra pertencidos há cinco clãs em Caraga. Banugan era um chefe tribal nomeado pela Comissão Nacional para Povos Indígenas.

 

“Ele extorquiu sistematicamente renda da terra dos camponêses pobres de Mandaya,” disse Agustin.

 

Agustin acrescentou dizendo que Cupertino coletava 10 porcento das vendas brutas de abacá e outros produtos dos agricultores, inclusive maconha.

 

“Ele deduzia 10% de qualquer projeto econômico estabelecido na sua gleba. Ele coletou milhares de cada uma das 300 famílias que foram vítimas do tufão Pablo,” Agustin disse, acrescentando que o chefe tribal acumulou pelo menos P2 milhões anualmente de suas “atividades de extorção.”

 

Ultimato

Em julho do ano passado, os militares declararam que o NPA deu um ultimato dizendo que eles iriam atacar um vilarejo no Barangay Pichon, Caraga se Banugan não se rendesse.

 

O Tenente Miguel Diorda do 67º Batalhão de Infantaria numa entrevista anterior disse ao Davao Today que lhes foi entregue uma carta pelo NPA para que Banugan se entregasse.

 

Os militares lançaram uma operação para retirar o NPA da área. O incidente resultou no deslocamento de mais de 399 famílias.

 

Responsabilidade pelas mortes

O NPA declarou que os irmãos Cupertino e Ramon Banugan foram responsáveis pelo assassinato de moradores da área.

 

“É também de conhecimento geral dentre as comunidades Mandaya de Caraga que Cupertino e Ramon Banugan foram responsáveis pela morte de Romeo Mapando, Modesto Lagungan e Male Lagungan. E pela tentativa de assassinato de Julieto Bayon e Bitoy Usto”, disse Agustin.

 

“A maioria das vítimas eram residentes de Caragan que foram injustamente despojados de suas terras e tentaram se opor ao domínio déspota dos Banugans”, disse.

 

Agustin continuou dizendo que forças como o UDAMA que adentram as zonas de guerrilha são “alvos legítimos” do NPA.

 

Ao passo que o incidente aconteceu, Agustin disse que o comando subregional do NPAComval Davao da Costa Leste respeita e obedece às linhas diretivas do Comitê Central do Partido Comunista das Filipinas no que diz respeito à declaração unilateral de cessar-fogo.

 

Até o momento, o negociador chefe do governo Silvester Bello III e o Exército Filipino ainda não emitiram suas declarações.

 

Do DavaoToday

Please reload

Leia também...

"A trabalhadora na Rússia Soviética"

11/12/2019

"Se querem a paz, vocês têm que lutar por ela"

10/12/2019

O Socialismo Científico de Marx e Engels e o combate às ideias antiproletárias

09/12/2019

"Conversa entre J.V. Stalin e Mao Tsé-tung"

29/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube