"Jovens quadros assumem as rédeas da Revolução Filipina"

02/01/2017

 

Carregando um rifle M16 numa bandoleira com munição sobressalente, Jaito, de 22 anos combatente do Novo Exército Popular, caminhou em direção a parte de trás de um palco improvisado onde alguns jornalistas estavam esperando por ele.

 

“Fiquei sabendo que vocês precisam de alguém para entrevistar” ele contou aos repórteres que chegaram a sua aldeia para cobrir a celebração do 48° Aniversário do Partido Comunista das Filipinas na segunda.

 

Jaito está entre a nova geração dos combatentes do NPA do PCF, que adotou a importância da luta armada conta o “feudalismo, o imperialismo e o capitalismo burocrático” desde a sua fundação há 48 anos.

 

Após uma troca de cortesias, Jaito narrou como ele abandonou a vida de pobreza e desemprego como filho de um camponês pobre para se juntar a uma das maiores rebeliões comunistas em andamento do mundo.

 

“Minha família era pobre e minha vida não estava indo a lugar algum”, ele disse.

 

Então quando um de seus amigos perguntou se ele se juntaria ao NPA, Jaito concordou prontamente.

 

Um ano mais tarde, ele se tornou um dos quadros mais confiáveis de um pelotão de 20 homens e mulheres, sua maioria entre os 20 e 30 anos, atravessando as montanhas acidentadas de Misamis Oriental.

 

“O NPA me proveu com tudo e eventualmente o meu pelotão se tornou minha família imediata”, Jaito, que desde então não vê seus parentes desde ter se tornado um guerrilheiro.

 

“Eu já estou preparado para qualquer consequência da minha vida. Eu já aceitei que posso morrer aqui”, ele disse.

 

Ventos de transformação

Com a idade chegando para seus quadros iniciais, muitos dos quais já faleceram, o exército rebelde precisa formar quadros mais novos como Jaito para que preencham as posições deles.

 

O PCF-NPA, conhecido pelo seu código rígido de disciplina, aparenta ter se adaptado aos ventos da mudança.

 

Costumava-se desencorajar os quadros a cantar músicas POP, já que eram consideradas parte da “cultura decadente”. Agora, no entanto, o movimento tem abraçado a cultura POP para atrair os mais jovens as suas fileiras.

 

Na celebração do aniversário, onde quadros como Jaito dançaram ao som de músicas POP para entreter seus convidados que vieram de toda a região norte de Mindanao.

Muito procurados pelos convidados eram os broches de estrela vermelha, camisetas e, claro, selfies com os sorridentes guerrilheiros armados com seus rifles M16 e AK 47.

 

“Essa agora é a revolução deles. Os mais velhos se foram. Os quadros mais velhos estão morrendo, eles nos subistituirão”, disse o consultor da Frente Nacional Democrática Alfredo “Ka Paris” Mapano.

 

Mapano disse que o espaço criado pelas correntes conversações de paz entre o FND e a administração de Duterte tem atraído muitos jovens a vir e vivenciar a vida de um guerrilheiro.

 

Ele disse que a chegada de mais jovens das cidades e áreas rurais tem acontecido em “gotas moderadas” nos últimos 6 meses.

 

“Eles vêm aqui ver o que é a vida de um guerrilheiro. O que eles viram é uma vida de serviço ao povo e eles gostam disso”, ele disse apontando para os grupos de Kabataang Makabayan em formação para o público.

 

Mapano disse que os 5 fronts mais ativos do NPA estão localizados em Mindanao e metade de suas forças de guerrilha tem a ilha como base.

 

Ele disse que 20 combatentes os quais integram um pelotão do NPA, em sua maioria estão na casa dos 20 anos e somente 2 ou 3 estão com 30 anos.

 

Ele disse que os quadros do NPA podem se tornar um “exército verde” uma vez que um acordo final de paz seja assinado entre o FND e o governo.

 

Ele disse que seus quadros desempenharão um novo papel monitorando a observância das leis ambientais pelas empresas de mineração e plantações nas áreas agrícolas. Ele disse que o NPA pode facilmente encontrar uma nova importância em um cenário pós o acordo de paz.

 

O PCF foi fundado em 26 de dezembro de 1969, por remanescentes do Partido Comunista das Filipinas e seu braço armado, o Hukbong Magpapalaya ng Bayan.

 

Três meses depois, em 29 de março, 1969, o PCF formou o NPA como seu braço armado.

 

Do MindaNews

Please reload

Leia também...

"Como Mao Tsé-tung estudava e investigava"

21/11/2019

"Para você, amado camarada"

19/11/2019

"Necessidade contínua da Revolução Cultural"

18/11/2019

Mao: "À Memória de Norman Bethune"

15/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube