Filipinas: "erradicar o problema das drogas para além de meras ações policiais"

30/07/2016

 

O Comando Coronacion Chiva “Waling-waling” nega envolvimento na queima do taxi de Melvin, na cidade de Oton recentemente como foi especulado pela mídia. Nós, o Novo Exército Popular de Panay, não operamos ainda em Metro-Iloilo e não iremos atrás de propriedades de grandes traficantes na área referida.

 

Isso não quer dizer que o NEP não promova a luta contra o tráfico de drogas que causam dependência. O NEP e os órgãos populares de poder político no campo sempre foram contra drogas viciantes e o desastroso impacto que elas causas nos indivíduos, famílias e na própria sociedade. Enxergamos a disseminação de drogas pesadas como parte da decadência da classe dominante e escapismo, encorajada porque desvia o povo, especialmente os jovens, de questionar suas atuais vidas empobrecidas e o futuro incerto. Corrompe muitos na sociedade de modo que permite que se dissemine mesmo apesar de serem proibidas e enriquecem alguns grandes traficantes e seus aliados no governo e suas agências de aplicação das leis.

 

O NEP especialmente, combate a disseminação da dependência química instigada e protegida pelas reacionárias Forças Armadas das Filipinas (FAF) e pela Polícia Nacional Filipina (PNF) não apenas através de seus “benefícios” lucrativos. As FAF e a PNF também usam drogas pesadas como incentivo para seus agentes dos serviços de inteligência contra os revolucionários. Os esquadrões da morte dos serviços de inteligência das FAF no RPA-ABB são conhecidos por serem viciados e poderem implantar drogas a partir deles.

 

Não afirmamos que o NEP não irá conduzir operações de perseguição dos traficantes de drogas das cidades quando estiverem operando, estendendo ou transferindo seus laboratórios, comércio e rede de drogas, nas zonas de guerrilha e regiões no campo de Panay. O NEP está desenvolvendo a capacidade de trabalho político, indo atrás de grandes traficantes que poderiam se entender para as cidades principalmente depois que o próprio Presidente Duterte chamou o NEP a combater os grandes traficantes.

 

Ainda que recebamos bem o encorajamento do Presidente Duterte, o movimento revolucionário já vem desde muito tempo, lutando contra drogas pesadas, desde sua criação, como parte da luta revolucionária. Se tornou especialmente intensa quando drogas que causam dependência começaram a penetrar as fileiras revolucionárias, quando os revisionistas passavam por cima dos princípios revolucionários durante os anos 80. Apenas o movimento de segunda retificação erradicou quaisquer traços do uso de drogas viciantes corrompendo a revolução.

 

Desde então, se exerce uma campanha constante para erradicar a propagação de drogas que causam dependência na área de operação do NEP. Poucos anos atrás, algumas plantações de maconha foram confiscadas pelo NEP na vila de Buloc, na cidade de Tubungan. Dois anos atrás, alguém de nome Celiz foi preso e confiscaram sua pequena Armalite e outras armas de pequeno porte após vender drogas em Carataya, Cuartero, Capiz, e avisaram a ele que nunca mais pisasse dentro de uma área de operação do NEP.

 

Em abril, o Comando Napoleão Tumagtang empreendeu uma campanha em Tubungan nos bairros cercando a cidade. Muitos traficantes e usuários foram detidos e questionados sobre seu papel em disseminar drogas viciantes em bairros e escolas. Enquanto a maior parte dos traficantes fazem para lucrar, muitos outros foram plantados, abastecidos pelo 82º Batalhão de Infantaria como incentivo para agentes de inteligência fazerem trabalho de espionagem contra a revolução.

 

A penetração do cartel de drogas de Provendido em Sao Joaquin, Iloilo e Dumarao, Capiz está sob vigilância do NEP. Além disso, as instalações de produção de drogas de Odicta em áreas de operação do NEP tem sido monitorada. Novos esforços por parte dos grandes traficantes em ampliar ou transferir suas operações para o campo estão sob observação e lidaremos com elas. Avisamos estas pessoas para pararem o comércio ilegal de drogas nas regiões do NEP no campo ou então seriam pegos.

 

No entanto, nós não temos “tribunais cangurus” que arbitrariamente sentenciam à morte suspeitos de estarem envolvidos no tráfico. A descrição se encaixa mais à campanha vigilante contra suspeitos de serem traficantes por parte da Polícia Nacional Filipina com resultados questionáveis. Muitos camaradas e líderes e seguidores de organizações populares foram vítimas dos esquadrões da morte do Estado. Abominamos o ato de tirar uma vida abruptamente, à medida em que a vida não se pode ser retomada após a morte, diferente de quando você corta os talos de bananeiras, quando se toma decisões erradas. Até o momento, os traficantes detidos foram ou avisados a pararem de se envolver com drogas, confinados em seus bairros ou expulsos das regiões do NEP. Diferente da campanha “pelo alto” da PNF, os traficantes advertidos ou tomam cuidado ou fogem das zonas de guerrilha porque o povo está organizado para evitar deslizes através de reabilitação e vigilância.

 

Mas a dependência em drogas e o tráfico nunca poderiam ser erradicados por meras ações policiais planejadas, e nem por vigilantismo. Algumas lições que tiramos de décadas de campanha antidrogas são as seguintes:

 

  1. Eliminar o uso de drogas é a chave para erradicar o problema das drogas. Muitos dependentes eram, antes de tudo, suscetíveis às drogas porque faltava a eles um sentido de propósito na vida. Esta descrição se encaixa um grande número de nossa juventude e trabalhadores e camponeses empobrecidos que estão entorpecidos pela pobreza e cultura decadente. O vício nas drogas se tornou uma saída para um caminho sem fim

  2. Tráfico e produção (plantação de maconha por exemplo) de drogas se tornou uma renda lucrativa alternativa e pode até mesmo enriquecer algumas pessoas. Esta geração desesperada de renda foi impedida não apenas pela força, mas também por campanhas de aumento da produção camponesa.

  3. O Estado, enquanto proíbe as drogas aditivas, também criou um clima fértil para corrupção para suas forças de segurança e funcionários do governo que se engajam no tráfico de drogas ou protegem traficantes. O Capitalismo Burocrático ou o uso da autoridade do Estado/Governo para lucro e capital pessoal engendra corrupção sob a qual se enraíza e prospera o tráfico de drogas. Tropas militares e agentes do serviço de inteligência estiveram na mira de ofensivas não apenas porque empreendem ataques armados contra o NEP. Forças de segurança do Estado são punidas por tráfico de drogas também enquanto outros, principalmente autoridades civis, são fortemente advertidos.

 

Algumas vezes algum regime pode levar a cabo decididamente a eliminação do tráfico por meios coercitivos, mas as condições que dão origem ao mercado das drogas e sua lucratividade sempre garantem o retorno do uso generalizado, vício e proliferação das drogas.

 

Apenas um Estado revolucionário pode eliminar o capitalismo burocrático, proporcionar a liderança e autoridade revolucionárias para eliminar o problema das drogas. Assim se poderia superar o flagelo da pobreza e desenvolver um sentido revolucionário de propósito para o povo, para nossa juventude. Juntamente com o pleno emprego, rápida construção e crescimento econômicos, e a construção da nação que não se encontraria nenhum lugar ou motivo para o uso de drogas viciantes.

 

Comando Coronacion Chiva “Waling-waling”

Novo Exército Popular - Panay

Departamento Político

 

 

Tradução de Gabriel Duccini

 

Please reload

Leia também...

"Comunismo e Pan-Islamismo"

06/07/2020

O pensamento de Nelson Werneck Sodré sobre a imprensa e os meios de comunicação no Brasil

06/07/2020

Mariátegui: "A unidade da América Indo-Espanhola"

03/07/2020

"90 anos da Conferência de Kalun: o nascimento da Ideia Juche"

02/07/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube