ILPS apoia RPDC e condena provocações de guerra dos EUA-Coreia do Sul

17/03/2016

Nós, a Liga Internacional de Luta dos Povos (ILPS), por este meio, condenamos com veemência os agressivos exercícios conjuntos militares, “Key Resolve” e “Foal Eagle”, atualmente conduzidos pelos Estados Unidos e seu governo fantoche da Coreia do Sul, usando mais de 15.000 tropas estadunidenses e 300.000 tropas sul-coreanas contra a República Popular Democrática da Coreia (RPDC) e contra todo o povo coreano que estão decididos a realizar a reunificação pacífica de sua pátria.

 

Nos posicionamos enfaticamente em solidariedade e vigoroso apoio à RPDC e ao povo coreano em apoiar e defender sua soberania nacional e pela busca de paz e justiça. Condenamos o Imperialismo dos Estados Unidos e seus fantoches sul-coreanos por perturbarem a situação na Península Coreana ao fazerem ameaças e provocações descaradas.

 

Em especial, o exercício militar de codinome “Ssangryong” (Dragão Duplo) é extremamente agressivo. É uma simulação de operações por terra contra a RPDC, envolvendo dezenas de milhares de forças-tarefa especiais, do corpo de fuzileiros navais dos EUA, e das tropas fantoches sul-coreanas, usando um grande número de lanchas de desembarque e meios de ataque.

 

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul declararam publicamente suas intenções maliciosas na realização do exercício "Ssangyong". É o treinamento de atacar a liderança suprema e as principais instalações nucleares da RPDC com um pouso surpresa na praia da RPDC, e na realização da operação "Avançar-até-Pyongyang" com o propósito da derrubada do sistema como o climax do OPlan 2015.

 

O Comando Supremo do Exército Popular da Coreia é, portanto, plenamente justificado ao autorizarem o Comando Geral do Exército Popular da Coreia a proclamar oficialmente no 12 de março que as unidades combinadas do Exército Popular da Coreia implantados no leste, meio e oeste do front, devem estar alertas e estarem prontos para passar de manobras militares para a operação de antecipação e de retaliação para atacar unidades militares inimigas envolvidas no exercício "Ssangyong".

 

De acordo com a estratégia de agressão de longa duração dos Estados Unidos, a premissa do exercício dos EUA-Coreia do Sul é proferir o primeiro ataque contra a RPDC e rapidamente sobrecarregar o EPC. A RPDC e o povo coreano têm o direito de anteciparem e retaliarem contra o intento de desembarque surpresa e realizar as manobras necessárias para se prevenirem.

 

O Estado-Maior do EPC solenemente declarou a sua firme determinação de impiedosamente contra-atacar os primeiros a realizarem a Operação Avançar-até-Pyongyang. Ele está determinado a trazer o contra-ataque ao chefe norte-americano da agressiva operação e de seus cúmplices sul-coreanos.

 

A ILPS chama a todos nossos comitês regionais pelo mundo, seções nacionais, e organizações-membras a levarem a cabo uma campanha de informação e protestos de massas a fim de expor, condenar e se opor aos exercícios militares de guerra conjuntos do Imperialismo estadunidense e seus fantoches sul-coreanos e dar a eles a total responsabilidade pela desordem na situação na Península Coreana, violando a soberania nacional da RPDC e do povo coreano, ameaçando a paz na região e prejudicando a reunificação pacífica do povo coreano.

 

13 de março de 2016

 

por Jose Maria Sison, Presidente da ILPS

Please reload

Leia também...

"Como Mao Tsé-tung estudava e investigava"

21/11/2019

"Para você, amado camarada"

19/11/2019

"Necessidade contínua da Revolução Cultural"

18/11/2019

Mao: "À Memória de Norman Bethune"

15/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube