Índia: a guerrilha naxalita golpeia a reação

15/03/2016

Nos últimos dias como resposta às operações anti-naxalitas empreendidas pelas forças de segurança da Índia, a guerrilha comunista realizou numerosas emboscadas e ataques.


Dois soldados da Força de Segurança Fronteiriça (BSF), identificados como Vijay Kumar e Rakesh, morreram e outros quatro foram gravemente feridos em uma emboscada realizada pelo P.L.G.A. (Exército Guerrilheiro Popular de Libertação) nas florestas de Becha, no distrito de Kanker, a 12 de março, segundo o The Hindu. Uma operação especial foi posta em marcha pelo acampamento do BSF Chotibetia às 11:45 de 11 de março pelos batalhões 170, 122 e 165. Estes batalhões foram emboscados pela guerrilha naxalita em torno das 2:25 da manhã de 12 de março, próximo a um povoado de Becha.


Em 11 de março, a guerrilha comunista do PLGA provocou uma explosão de uma mina que causou a morte de um policial da Força Central da Polícia de Reserva (CRPF) e deixou 11 policiais feridos na região da floresta Morli, próxima da cidade de Kunta, no distrito de Sukma, informou o The New Indiam Express. O ataque guerrilheiro teve lugar quando o pessoal da CRPF patrulhava a zona para garantir a segurança das obras rodoviárias de Kunta-Gollapalli. Falando sobre o incidente, o Inspetor Geral da Polícia (IGP), o S.R.P. Kalluri, disse que apesar de estarem tomando todas as precauções, os maoístas foram capazes de devolver o golpe.


Também em 11 de março, o Exército Guerrilheiro Popular de Libertação executou um policial de Hedri no posto policial da Divisão de Etapalli, no distrito de Gadchiroli, segundo o The Times of India. A vítima, Deepak Sadmake, recebeu projéteis vindos das armas dos guerrilheiros maoístas enquanto patrulhava.


Além disso, os maoístas, no âmbito da greve que haviam convocado, incendiaram um ônibus privado depois de obrigar a seus passageiros a sair nas proximidades de um povoado em Bandepara, segundo o deshgujaray.com. Em 12 de março, o ônibus estava seguindo seu caminho para Bedre de Bijapur. Um grupo de 15-20 guerrilheiros maoístas detiveram o automóvel e atearam fogo nele.


Por outro lado, em 11 de março, elementos da Força de Segurança Fronteiriça recuperaram explosivos potentes, incluindo uma bomba de 10kg, colocadas pela guerrilha naxalita no distrito de Kondagaon. Eles encontraram dois artefatos explosivos improvisados (IEDs) de 5kg cada um e uma bomba de 10kg.

 

 

do Odio de Clase

Tradução de I.G.D.

Please reload

Leia também...

"Se querem a paz, vocês têm que lutar por ela"

10/12/2019

O Socialismo Científico de Marx e Engels e o combate às ideias antiproletárias

09/12/2019

"Conversa entre J.V. Stalin e Mao Tsé-tung"

29/11/2019

"Carta da Komintern ao Comitê Central do PCB em 1933"

28/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube