Associação revela horrível situação dos direitos humanos nos EUA e no Ocidente

23/02/2016

A Associação de Estudo de Direitos Humanos da Coreia publicou uma nota para desnudar a horrível realidade dos direitos humanos e o crime de violação nos Estados Unidos e nos países ocidentais que se portam como “defensores dos direitos humanos”. A nota revela que se violam seriamente no país norte-americano e os países ocidentais a liberdade e direitos políticos, direitos mais valiosos para o ser humano, e prossegue:

Nos Estados Unidos e os países ocidentais são reprimidas brutalmente a liberdade de religião e credo de outras nações e não são assegurados devidamente o elementar direito a vida do ser humano e os outros sócio-econômicos.

Nestes países, estão apartados os direitos do ser humano sobre o trabalho e muitas crianças sofrem a miséria e penúria, fora da atenção e proteção do Estado e da sociedade. E as mulheres se convertem em objetos de todos os desprezos e descriminações.

Desprezando a demanda da lei internacional de direitos humanos sobre o respeito a liberdade de ideologia e diversidade cultural de outros países, os Estados Unidos e os países ocidentais divulgam de modo coercitivo sua ideologia e cultura corruptas e reacionárias aproveitando todos os espaços.

Violam o importante direito do homem de receber as notícias estáveis e seguras ao divulgar as informações deturpadas.

O império ianque ampara as entidades antigovernamentais de outros países e os incita ativamente a derrotar o governo. E oferecendo fundos às entidades antigovernamentais de outros países, também alguns países ocidentais tornam instável a situação dos respectivos países e se somam a derrubada do governo.

Sob o pretexto do “antiterrorismo”, o império e os países ocidentais violam flagrantemente as leis internacionais adotadas para prevenir e castigar o genocídio.

Há muito tempo se comete cinicamente no território estadunidense o ato violador de direitos humanos tais como a interceptação não somente da comunicação telefônica do seu país, mas também dos chefes de estado de outros países.

Agora o mundo se encontra na pior crise de refugiados, a qual devém um produto inevitável da política de intervenção dominante e hegemônica dos Estados Unidos e o Ocidente desesperados para satisfazer sua cobiça e interesse.

O mesmo problema de refugiados causado pelo império norte-americano e os países ocidentais significa um ato de violação dos direitos humanos, razão pela qual prevenir o surgimento de refugiados e assegurar seus direitos resultam a responsabilidade e obrigação da lei internacional assumidas ante EUA e os países ocidentais. Mas, os EUA e o Ocidente fogem das suas responsabilidades e violam descaradamente os direitos dos imigrantes.

Hoje em dia, os atos de violação dos direitos humanos dos Estados Unidos e do Ocidente são cometidos de maneira institucional pela política dos governos e este problema só pode ser resolvido somente quando se estabeleça um verdadeiro sistema para a garantia dos direitos humanos.

Os Estados Unidos e o Ocidente, reino da violação de direitos não devem descrever a si mesmos como “modelo de defensor de direitos humanos”, nem tampouco falar ruidosamente do estado dos direitos humanos de outros países, mas concentrar seus esforços para cumprir seus deveres domésticos.


Da Korean Central News Agency (KCNA)

Please reload

Leia também...

"A cruzada dos Estados Unidos contra a cooperação médica internacional de Cuba"

25/01/2020

Dimitrov: "Sobre a luta contra o fascismo e os Sindicatos Amarelos"

24/01/2020

"A discriminação racial é uma doença crônica do capitalismo"

23/01/2020

"O 29º Aniversário da Morte de V. I. Lenin"

21/01/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube