Latifundiário despeja com violência acampamento sem terra no sul da Bahia

04/11/2015

Cerca de 230 famílias de camponeses sem terra (pouco mais de 1000 pessoas) do Acampamento Bruna Araújo, em Jucuruçu, extremo sul da Bahia e fronteira com Minas Gerais, sofreram um violento despejo no último dia 22 de outubro pelas mãos dos pistoleiros do próprio fazendeiro Ivan Santana, segundo o site do MST. As famílias que ergueram o acampamento sobre a Fazenda Pedra Redonda, ocuparam a fazenda em abril deste ano, durante a Jornada Nacional de Lutas organizada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST.

Diante da ordem judicial de serem despejadas, os camponeses do acampamento negociaram a saída sob as condições de colherem as lavouras cultivadas, retirarem seus pertences e seus barracos. Contudo, a negociação de nada serviu para Ivan Santana, que através da violência bruta e da coação expulsou os lavradores da fazenda. A Fazenda Pedra Redonda é um grande latifúndio improdutivo de 1300 hectares. A partir da fundação do Acampamento Bruna Araújo sobre terras outrora improdutivas, os lavradores foram responsáveis por grandes avanços no desenvolvimento da produção e na estruturação da área.

Em apenas 6 meses, as centenas de famílias cultivaram diversas culturas como feijão, milho, mandioca, verduras, temperos, etc., que já estavam sendo consumidas no acampamento, bem como sendo comercializadas na feira semanal de Jucuruçu e distribuídos gratuitamente para a população pobre dos povoados vizinhos ao acampamento. Além disso, construíram casas, abriram estradas e ruas, e conquistaram água potável. Mais ainda, através da forte organização do movimento camponês, os moradores do acampamento estavam já construindo uma escola para os níveis de educação infantil e fundamental 1, além de rede elétrica. Tratam-se estas de formidáveis avanços para os lavradores da região, que atuam nas condições de um dos municípios mais pobres do litoral sul da Bahia.

O grande progresso conquistado pela organização do movimento camponês, contudo, não será entravado pelas adversidades causadas pela violenta desocupação feita pelos jagunços de Ivan Santana. Os camponeses permanecem atualmente acampados próximos à fazenda e preparam novas ações.

 

por Alexandre Rosendo

 

Please reload

Leia também...

"Como Mao Tsé-tung estudava e investigava"

21/11/2019

"Para você, amado camarada"

19/11/2019

"Necessidade contínua da Revolução Cultural"

18/11/2019

Mao: "À Memória de Norman Bethune"

15/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube