Propaganda enviada aos soldados negros dos EUA durante a Guerra da Coreia

29/09/2015

Soldados negros! Vocês já pararam para pensar por que vocês devem estar na Coreia, lutando contra outros povos não-brancos, enquanto linchamentos, assassinatos e ofensas se acumulam contra o povo Negro em seu país?

 

Eles lhe dizem que vocês estão defendendo a liberdade aqui. Que tipo de liberdade?

 

Desde que a Guerra da Coreia começou, ocorreram mais linchamentos e assassinatos em todas as partes do país do que antes... Morris Scott, baleado por um homem branco em Liden, Alabama; Samuel Ellis, veterano da Marinha de Philadelfia, baleado por um guarda novato no metrô... Willie Carlisle, espancado até a morte por um policial em Opelia, Alabama... Sam Jones, San Pedro, Califórnia, trabalhador da construção civil espancado até a morte por outro policial... Willie McGee levado para a cadeira elétrica no Mississipi por conta de uma acusação forjada... Ao Harry T. Moore, líder da NAACP, a Ku Klux Klan jogou uma bomba em sua cama na Florida. Essas são apenas algumas poucas, do Sul e do Norte, do Leste e do Oeste.

 

Eles lhe dizem que vocês chegarão mais perto da igualdade ao lutarem na Guerra da Coreia. Eles sempre fazem isso quando chega a hora de encarar as armas. É uma mentira!

 

O único lugar que vocês podem lutar por igualdade é em seus países.

 

Aqui vão alguns fatos, direto do exército, direto da Coreia. Tenente Leon Gilbert, oficial negro do 24º Regimento de Infantaria, foi injustamente levado à corte marcial e condenado com a pena de morte e 60 outros soldados condenados de 5 até prisão perpétua...Frank Whisonant, jornalista do Pittsburgh Courier escreveu que “99% e 9 décimos de homens julgados ante a Corte Marcial na Coreia são soldados negros”... Thurgood Marshall, líder da National Urban League escreveu que “apesar dos seguidos protestos, o exército dos Estados Unidos não demonstrou nenhum indício de alterar fundamentalmente sua política de Jim Crow na Coreia”.

 

Por acaso o Governo dos Estados Unidos, o governo de seu país, os representa adequadamente? Há 96 senadores brancos e nenhum negro. 435 deputados, dos quais apenas dois são negros. E quantos cidadãos negros foram assassinados e espancados apenas por se atreverem a votar! Tudo por seus direitos em suas casas.

 

E nas forças armadas as coisas são a mesma coisa. Como há um tempo atrás em 1947, o próprio Comitê de Direitos Civis do Presidente Truman admitiu: ”No exército, menos de um negro em 70 é comissionado, enquanto há um oficial branco para aproximadamente cada 7 homens alistados. Na Marinha há apenas dois Oficiais negros; e 58.571 oficiais brancos. O Corpo de Fuzileiros Navais possui 7.798 oficiais sendo nenhum deles, negro... Os dados mostram que os membros de diversas minorias, lutando e morrendo pela nação sob a qual eles encontram o cruel preconceito, descobriram que havia discriminação contra eles mesmo quando caiam na batalha”.

 

Tanto vocês quanto as tropas brancas estão esperando por revezamento nas tropas. O revezamento é uma extorsão e enrolação para ambos. Mas para vocês, ainda mais. Tanto no European Theater quanto na Coreia, é bem sabido o fato que soldados negros têm mais problemas em obter os pontos suficientes para voltar para casa.

 

O que acham que isso significa para vocês? Não veem que essa guerra contra os povos de cor da Coreia é o mesmo tipo de serviço sujo como a discriminação contra vocês, que se baseia na ideia de que os povos de cor não possuem direito de existir a não ser que se curvem para alguém, que podem ser mortos caso se atrevam a lutar por seus direitos? Uma petição para as Nações Unidas feita por líderes negros americanos coloca isso claramente: “A supremacia Branca aqui contribui para massacres aos povos não-brancos no exterior. Ambas revelam o desprezo pela vida daqueles de pele mais escura. O Napalm na Coreia e os linchamentos aqui estão ligados”.

 

Soldados negros!

 

Não estamos falando que vocês não devem ser leais aos Estados Unidos. É seu próprio país. Mas a sua luta é em seus lares, junto do movimento operário e por paz, por direitos iguais. Não é de seu interesse vir aqui e lutar contra outros povos de cor pelos lucros dos grandes monopólios.

 

Não estamos tentando te colocar contra os soldados brancos. Eles estão no mesmo barco que vocês. São enviados aqui para serem mortos para os lucros de grandes empresas, como vocês. Pensamos que vocês, sendo oprimidos, podem entender isso mais rapidamente do que eles. Mas muitos deles estão começando a compreender também.

 

Nós dizemos: Nenhum soldado americano tem interesse algum aqui na Coreia. Coreia para os coreanos. China para os chineses. América para os americanos, negros e brancos.

 

Dizemos: Americanos, negros e brancos, se unam e lutem pela paz!

 

Os Chineses e Coreanos estão lutando pelos seus próprios lares e fronteiras. Nós não atravessamos o oceano para lutar. Não invadimos os Estados Unidos com armas e bombas e nunca iremos. Não arrisquem suas vidas aqui. Peçam para ir para casa onde vocês podem lutar pelos seus próprios direitos enquanto seres humanos. Nos deixem pacificamente em nossos lares aqui.

 

Seus amigos

O EXÉRCITO POPULAR DA COREIA

VOLUNTÁRIOS DO POVO CHINÊS

 

 

Tradução: Gabriel Duccini

Please reload

Leia também...

Bancos sobem os juros em meio a crise: quem sofre com isso?

27/03/2020

Como o capitalismo põe o mundo de joelhos diante da crise sanitária?

27/03/2020

"Cuba, a humanidade e a Covid-19"

26/03/2020

"O coronavírus e a luta de classes: o monstro bate à nossa porta"

25/03/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube