Fidel: "A Realidade e os sonhos"

13/08/2015

Escrever é uma forma de ser útil se consideras que nossa sofrida humanidade deve ser mais e melhor educada ante a incrível ignorância que envolve a todos, com exceção dos investigadores que buscam nas ciências uma resposta satisfatória. É uma palavra que implica em poucas letras seu infinito conteúdo.

 

Todos em nossa juventude ouvimos falar alguma vez de Einstein e, em especial, depois das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, que pôs fim a cruel guerra desatada entre Japão e Estados Unidos. Quando aquelas bombas foram lançadas, depois da guerra iniciada pelo ataque à base estadunidense em Pearl Harbor, o império japonês já estava derrotado. Os Estados Unidos, o país cujo território e industrias permaneceram fora da guerra, passou a ser o de maior riqueza e melhor armada da Terra, diante de um mundo destroçado, repleto de mortos, feridos e famintos. Juntos, a URSS e a China haviam perdido mais de 50 milhões de vidas, somados a uma enorme destruição material. Quase todo o ouro do mundo foi parar nos cofres dos EUA. Hoje se calcula que a totalidade do ouro como reserva monetária desta nação alcança 8 milhões de toneladas. Apesar disto, rasgando os compromissos acertadas em Bretton Woods, os Estados Unidos declararam unilateralmente que não honrariam o dever de respaldar com o valor em ouro de seu papel moeda.

 

Tal medida decretada por Nixon violava os compromissos assinados pelo presidente Franklin Delano Roosevelt. Segundo um elevado número de especialistas desta área, criaram assim as bases de uma crise que entre outros desastres, ameaça golpear com força a economia deste modelo de país. Enquanto isso, se deve a Cuba as indenizações equivalentes a danos, que se elevam a custosos milhões de dólares como denunciou nosso país com argumentos e dados irrebatíveis durante suas intervenções na ONU.

 

Como foi expressado com toda clareza pelo Partido e pelo Governo de Cuba, como prova da boa vontade e de paz entre todos os países deste hemisfério e do conjunto dos povos que integram a família humana, e assim contribuir para garantir a sobrevivência de nossa espécie no modesto espaço que nos corresponde no universo, não deixaremos de lutar pela paz e o bem-estar de todos os seres humanos, independentemente da cor da pele ou país de origem de cada habitante do planeta, assim como pelo direito pleno de todos a possuir ou não uma crença religiosa.

 

A igualdade de todos os cidadãos à saúde, a educação, o trabalho, a alimentação, a segurança, a cultura, a ciência e o bem-estar, isto é, os mesmos direitos que proclamamos quando iniciamos nossa luta mais os que emanem de nossos sonhos de justiça e igualdade para os habitantes de nosso mundo, é o que desejo a todos; os que por comungar em tudo ou em parte com as mesmas ideias, ou superiores, porém na mesma direção, lhes peço obrigado, queridos compatriotas.

 

Artigo de Fidel Castro, traduzido do Reflexiones de Fidel, no Granma

Please reload

Leia também...

Avançam as lutas do proletariado e do povo do Uruguai contra a crise a repressão

05/08/2020

Lenin: "A Chantagem Política"

05/08/2020

Choro: As Bandas Militares e Anacleto de Medeiros

04/08/2020

Engels: "Bruno Bauer e o Início do Cristianismo"

04/08/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube