Guerra Popular nas Filipinas: últimos acontecimentos

23/06/2015

Combatentes do Novo Exército Popular (NEP), sob a direção do Partido Comunista das Filipinas, levaram a cabo novas ofensivas táticas contra as forças armadas reacionárias filipinas em resposta ao despejo de famílias, grilagem de terras e as violações de direitos humanos sem escrúpulos em inúmeras regiões realizadas por este mesmo exército. Segue as notícias sobre os últimos acontecimentos da guerra popular nas Filipinas.

Em 13 de Junho de 2015, 52 famílias compostas de 251 indivíduos retornaram para suas casas em Sitio Camansi, Banglay, Lagonglong, Misamis Oriental depois de mais de uma semana de evacuação da capital provincial desde 4 de Junho. A região habitada pelas famílias tem sofrido constantes ataques das ‘’Forças Armadas das Filipinas’’ que tem como objetivo aniquilar aqueles que se opõe à entrada de atividades mineradoras e ao plano de transformar a área em uma fonte de energia para cidades vizinhas. Essas famílias foram tremendamente aterrorizadas pelas ameaças de morte, bombardeios e queima de casas, promovidas pelas ‘’Forças Armadas das Filipinas’’ que sofreram grandes derrotas em uma sucessão de enfrentamentos com o Novo Exército Popular.

No 14 de junho, combatentes do NEP do Comando Sub-regional de Bukidnon do Sul no centro-norte da região de Mindanao obtiveram êxito em sua ofensiva tática ousada contra as ‘’Forças Armadas das Filipinas’’. Foram apreendidos uma metralhadora Minimi, um lançador de granada m203, cinco rifles m14, três espingardas m16 Armalite, duas pistolas .45, uma Magnum .38 e uma série de apetrechos militares.

Em 1º de Junho de 2015 no período da tarde, combatentes vermelhos do 1º Esquadrão Pulang Bagani do Novo Exército Popular cercaram um pelotão do 69º Batalhão de Infantaria, aniquilando 12 soldados e ferindo outros 10 no Sítio Pag-sa no distrito de Paquibato em Davao City.

Enquanto ainda houverem injustiças, o Novo Exército Popular dirigido pelo Partido Comunista das Filipinas continuará defendendo as massas e executando a justiça revolucionária. É um dever de todos os comunistas apoiarem decididamente a Guerra popular nas Filipinas e a revolução democrática, anti-imperialista e ininterrupta ao socialismo.

Please reload

Leia também...

As críticas de José Duarte à Direção Nacional do PCdoB em 1988

20/01/2020

Fidel: "Roubo de cérebros"

17/01/2020

ILPS: 'Responder aos ataques fascistas na Índia!'

17/01/2020

"A construção do Estado norte-coreano"

13/01/2020

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube