Greve dos professores do estado de PE chega ao fim

12/06/2015

A greve foi encerrada no começo da semana e os docentes reivindicavam reajuste de 13,01% (conforme estabelece a Lei do Piso Salarial do Magistério em 2015), mas aceitaram a proposta de 7,01%, oferecida pelo Governo de Pernambuco, que além de tudo vai ser pago em três parcelas (julho, agosto e setembro). De acordo com a assessoria de imprensa do SINTEPE, entre outros itens acordados, estão o aumento do vale-refeição da categoria, que passa de R$ 7 para R$ 11,20 já a partir do mês de agosto; o lançamento de concurso público com 3.000 vagas para a educação; além da manutenção da gratificação de R$ 2.032 para profissionais que trabalham em unidades escolares do sistema penitenciário.

 

Foi uma derrota da categoria e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (SINTEPE) foram os principais responsáveis, segundo críticas de alguns profissionais na página do SINTEPE no Facebook. A categoria perdeu forças quando o autoritário Governo de Paulo Câmara (PSB) começou a ameaçar profissionais da educação com transferências e até demissões, agindo de forma ditatorial e provocando medo entre os trabalhadores.

 

A educação em Pernambuco vem sendo maquiada nos últimos 15 anos após Governos elitistas de Jarbas Vasconcelos (PMDB) e do falecido Eduardo Campos (PSB). As perdas salariais ao longo dos anos faz de Pernambuco um dos estados onde pior se paga a um professor, perdendo inclusive para estados mais pobres como Alagoas e Sergipe. Os professores estão divididos com a decisão da última assembleia e alguns falam em desfiliação do SINTEPE.

 

por Clovis Manfrini Souto Calado

Please reload

Leia também...

URC: "Sobre o Golpe de Estado imperialista na Bolívia"

12/11/2019

Engels: "Marx e a Neue Rheinische Zeitung"

12/11/2019

O XX Congresso do PCUS e a crise no Partido Comunista do Brasil (PCB)

11/11/2019

Marx: "Carta a Pavel V. Annenkov"

11/11/2019

1/3
Please reload

NOVACULTURA.info

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube